quinta-feira, 25 de outubro de 2018

Fátima tem apoio de acusado de peculato e lavagem de dinheiro

Peraí, deixa ver se o blog compreende bem a ideia que o PT está lançando: o apoio do PSDB e de figurinhas da política que maculam o processo sucessório em si não pode ser visto como problema, pois essas pessoas e partidos mudaram sua ideologia em prol de algo maior.. O blog confessa que essa reviravolta ideológica petista não cai bem e implica reafirmar que o PT quer o poder acima de tudo.

O Rio Grande do Norte tem dois deputados estaduais que figuram entre os nomes envolvidos em supostos esquema de desvio de recursos públicos na Assembleia Legislativa. Um é o atual presidente da Casa, Ezequiel Ferreira de Souza, do PSDB. Reeleito. Foi o campeão de votos. Para isso, armou uma engenhosa tática para fortalecer seu partido, aparecer bem junto ao governador Robinson Faria (PSD) e agora está apoiando a candidata petista Fátima Bezerra.

O segundo é o deputado estadual Ricardo Motta (PSB), que não se reelegeu. Ele é acusado de liderar esquema de corrupção na Assembleia Legislativa, Casa que presidiu antes de Ezequiel. O escândalo desviou milhões de reais e utilizava servidores fantasmas. Motta está apoiando Fátima.

Na ânsia de ter o poder pelo poder, Fátima não leva em consideração quem a está apoiando. Ela quer votos. Nem que para isso se junte a figurinhas danosas ao patrimônio público. Sim, porque o Supremo Tribunal Federal aceitou denúncia contra Ricardo Motta, que responderá pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

O PT apregoa tanto pela ética, moral e bons costumes. Mas isso só vale se o partido não for Governo ou não estiver interessado em ser Governo. E atira pedras para todo lado. Mas quando tem interesse, o aspecto ético cai por terra e deixa de afirmar um velho ditado popular: "dizes com quem anda e te direi quem és..."

Nenhum comentário: