terça-feira, 23 de outubro de 2018

PT evidencia que quer o poder pelo poder

Fátima Bezerra (PT) tentou, insistentemente, ser prefeita de Natal. Não conseguiu das vezes que buscou o Executivo da capital. Agora, com o mandato de senadora, que é de oito anos, busca novamente o Executivo. Desta vez o Governo do Estado. O eleitorado, principalmente o de Natal, já emitiu claros sinais de que não quer a petista como prefeita e agora no primeiro turno disse que não a quer no Governo. E sabem o motivo? Ela simplesmente não tem o perfil.

É igual ao ex-deputado federal Henrique Eduardo Alves (MDB),  que tentou ser prefeito e Governador. No primeiro turno das eleições de 2014 ele até venceu seu adversário principal, que era Robinson Faria (PSD). Mas acabou sendo derrotado no segundo turno.

O resultado das eleições de 2014 é projetado agora. Fátima está despencando e o que impulsiona seu declínio é justamente a falta de proposta que ocorreu no primeiro turno. O eleitor quis dar a oportunidade para ela, efetivamente, dizer o que quer fazer. Algo que não ocorreu no primeiro turno. Fátima perdeu tempo no "nhém, nhém, nhém" de "Lula livre!" e agora está caindo.

As pesquisas divulgadas até então mostram que há empate técnico entre ela e Carlos Eduardo Alves (PDT). O que os separam, conforme números do instituto Seta, são apenas 4%. E como a margem de erro é de 3%, eles estão em empate técnico. O que indica dizer que Fátima caiu, e muito. E a tendência é de contínua queda.

Fátima está sendo incoerente com sua ideologia: o PT criticou tanto o PSDB e ela aceitou o apoio de deputados tucanos. Em uma clara demonstração e que a ideologia só vale se for para o PT criticar quem estiver no poder (se não for o próprio PT, claro). Para receber apoio, questões ideológicas que se danem. E isso evidencia que a candidata petista quer simplesmente o poder pelo poder. O resto que se dane.

Nenhum comentário: