sábado, 12 de setembro de 2020

Bianca de Styvenson é condenada por estelionato e retira candidatura a prefeitura


Na mesma semana em que teve o nome oficializado para disputar a Prefeitura de Mossoró, Bianca Negreiros, a Bianca de  Styvenson como já era chamada em seu material de propaganda, com o aval do  Senador Styvensson Valentim que emprestou seu nome à candidata,  foi do céu ao inferno . Foi apontada pelo presidente estadual do Podemos, senador Styvenson Valentin, que a apresentou como capacitada, íntegra  e ética para assumir a Prefeitura de Mossoró. Em entrevista à rádio Difusora em tom raivoso, com testa franzida e dedo em riste, Styvenson mandava o eleitor pesquisar o nome dos candidatos a prefeito de Mossoró no Google, o mesmo ele não havia feito, ou feito de forma que não percebeu a condenação em 2001 da sua Bianca de Styvensson . Poucos dias depois, eo senador a expôs nas redes sociais, externando algo que ele deveria ter visto antes de definir que Bianca representaria o seu nome e seu partido nas eleições deste ano em Mossoró. Na mesma entrevista, o famigerado Senador chegou a dizer que era , segundo ele, “imbecil” quem criticava o seu partido, o Podemos do ex-tucano Álvaro Dias.

O fato é que  Bianca Negreiros foi condenada em processo tramitado em julgado na Justiça Federal, no qual se apreciou a conduta antiética que ela teve em agir por estelionato contra a Receita Federal. É que Bianca, segundo o processo de número 0001564-98.2013.4.05.8401, ela forjou declarações do Imposto de Renda, inserindo beneficiários inexistentes para ter direito fraudulentamente à restituição do imposto. Pelo crime cometido, ela foi condenada em última e decisiva instância a dois anos, dois meses e 20 dias de reclusão, pena revertida prestação  de serviço social ao Abrigo Amantin Câmara.

Esse fator mostra que o senador Styvenson se mostra meio perdido ainda nas questões políticas e evidencia que suas decisões são sem planejamento, o que é impensável. Há 5 dias atrás ele tinha chegado em Mossoró com uma palmatória, um porrete de madeira escrito “peia na corrupção” e entregava à Bianca que já havia sido condenada pelo crime já citado. Ambos posaram para as fotos com sorriso no rosto. Sim, se ele resolve, de uma hora para outra, indicar e apoiar uma pessoa para a disputa majoritária sem mal saber quem é aquela pessoa, implica dizer que o senador do Podemos age apenas por impulso, por mídia e não sabe atrair bons quadros ao seu partido, o que é altamente perigoso em um sistema democrático, no qual uma eleição é o seu ápice.

Não é de se estranhar se, mais adiante, o senador Styvenson vir a público, especificamente em Mossoró, e afirmar que agiu eticamente, tentar inverter o episódio de forma midiática como tem se mostrado um especialista. O episódio também mostra como é arriscado em pleno ano de 2020 acreditar naqueles que se dizem salvadores da pátria, Bianca de Styvenson e o próprio Styvenson fizeram isto mais uma vez. O episódio faz lembrar Collor, o caçador de marajás, lembra ainda no plano municipal as frustrações em Natal com Micarla de Souza e em Mossoró, com o ex-prefeito Silveira Júnior, que dizia ser uma quebra de paradigmas na política local.

Fonte: www.mossoronoticias.com.br

Na oposição é cada um no seu quadrado


Ainda há muito a acontecer no processo eleitoral que está apenas começando. É fato. Mas é possível vislumbrar algum cenário, a depender dos nomes que estão postos no tabuleiro político. O esfacelamento da oposição, ocorrido nas definições sobre quem seriam os candidatos ao Executivo, mostra perfeitamente o quadro de Mossoró: a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) inicia a campanha fortalecida com a aliança com o grupo do empresário Jorge do Rosário (PL) e enfrentará três candidatos que vão disputar, entre si, a atenção do eleitor pensando mais na projeção política pessoal pensando em aumentar seus capitais políticos para 2022. Isto é um fato.

Política não é coisa para quem pensa apenas em si. Precisa de decisão, pulso forte e, também, renúncia pessoal em torno de projetos, ideias . A oposição até ensaiou união em fotografias ou em declarações da boca para fora. Mas não passou de um ensaio. Encontros em calçadas foram realizados, fotos tiradas e postadas nas redes sociais. Afagos externados e, ao final, cada um seguiu para o seu lado. Interesses e projetos que colidiram frontalmente uns com os outros.

E, diante disso, fica a certeza de que o tão falado projeto coletivo, por parte da oposição, jamais existiu. Até que se tentou passar para o eleitor essa ideia. Mas, utilizando-se o olhar racional sobre tudo o que foi dito, a conclusão que se chega é que todos tentaram enganar todos. E cada um esteve mais preocupado com si próprio

Vamos aos fatos: a deputada estadual Isolda Dantas (PT), deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) e a ex-prefeita Cláudia Regina (Democratas), principais nomes da oposição, poderiam ter sequenciado o plano inicial, que era fortalecer o grupo para apresentar um nome realmente competitivo. Mas a chapa só tem lugar para duas pessoas. Um sobraria. Talvez, na sobra ou pensando sobre quem iria para a composição majoritária e presente na chapa, tenham surgido as divergências e o resultado todos já sabem: foi cada um pro seu quadrado. Do ponto de vista do projeto de poder pessoal, faz sentido.

É verdade que uma eleição é vitrine para outra. E pode ser que esse fator tenha sido preponderante para que a oposição se desconjuntasse.

E essa constatação é simples: a deputada Isolda Dantas sabe perfeitamente que precisa capitalizar seu eleitorado e fortalecê-lo. Não se diz aqui que ela seria um nome fraco. Mas o que se ouve (aqui, ali e acolá) é que ela estaria indo com “muita sede ao pote”. Foi eleita vereadora em 2016 e não concluiu o mandato. Em 2018 se elegeu deputada estadual e agora tenta chegar a Prefeitura Municipal. Qual a garantia que o cidadão terá de que ela, se eleita, concluiria o mandato? Nenhuma.

O deputado Allyson Bezerra, estreante na política, é ciente de que precisa demarcar algum território se quiser ter sobrevida (política) no futuro. E como uma eleição acaba sendo termômetro para outra, ele deve entender que se não for candidato agora o seu nome tende a ficar “esquecido” do eleitor para 2022. É fato.

Já a ex-prefeita Cláudia Regina, que foi cassada em 2013, passou quase oito anos longe dos holofotes da política, enquanto candidata. Ela sabe que agora é a vez de reconstruir o que se perdeu a partir da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Caso não fosse candidata, ficaria apenas à margem de quem fosse representar a oposição na disputa eleitoral deste ano.


Então, como se vê, os representantes da oposição, cada um com sua particularidade, têm interesses distintos nesta eleição. E, como foi dito acima, o pressuposto de um projeto coletivo caiu por terra quando os aspectos individuais se evidenciaram.

Fonte: www.mossoronoticias.com.br

sexta-feira, 11 de setembro de 2020

Cláudia Regina terá Dr. Daniel como vice


Dr. Daniel (PSL) será o vice na chapa com Cláudia Regina (DEM) para a Prefeitura de Mossoró. O nome foi confirmado depois de seguidas reuniões para alinhar uma agenda programática que seja capaz de implantar um projeto plural e colaborativo em prol da cidade.

Os dois partidos irão homologar a chapa na segunda-feira, dia 14. Pela manhã, às 9h, o PSL promove sua convenção na Quadra do Gurilândia, Bairro 12 Anos. Já a convenção do DEM acontece à tarde, às 15h, na Escola Municipal Raimundo Fernandes, localizada na Rua 6 de Janeiro, nº 1467A, no Bairro Santo Antônio.

Para a pré-candidata Cláudia Regina, a chapa com Dr. Daniel representa o fortalecimento de um projeto pautado no cuidado com Mossoró. “Conversamos com lideranças e ouvimos a população para construir um projeto que represente os anseios da nossa cidade. Não tenho dúvidas de que Mossoró abraça nosso nome. Vamos seguir uma agenda programática pautada em soluções para a população, que, de forma tão ativa, tem participado com a gente dessa caminhada”, comenta Cláudia Regina.

Betinho: ‘quarta administração de Rosalba foi para recuperar Mossoró do tufão chamado Silveira Júnior’



Edilson Damasceno
Da Redação

O cenário era diferente de outros anos, de outras campanhas, com redução de pessoas acompanhando a apresentação dos pré-candidatos a vereador, prefeita e vice-prefeito. Mas o sentimento de euforia política remetia ao que sempre foi. Embora com público reduzido, a prefeita Rosalba Ciarlini (PP) foi oficializada como candidata à reeleição agora a pouco, em evento político que reuniu representantes do PP, PL, PSC, MDB, PSDB, republicamos e PDT. E, de certo modo, Rosalba externou o motivo pelo qual é tida como principal liderança política de Mossoró. O evento se deu na Escola de Artes.

Antes da chegada de Rosalba Ciarlini e de seu candidato a vice-prefeito, o empresário Jorge do Rosário, alguns pré-candidatos a vereador fizeram uso da palavra. E, em intervalo entre um e outro, o presidente estadual do PP, ex-deputado federal Betinho Rosado, resolveu se pronunciar. Com palavras bem colocadas e de efeito, ele disse que a prefeita Rosalba faz sua caminhada oficial, a partir daquele evento político, rumo ao quinto mandato. Mas enfatizou que a força que a acompanha não é de agora. “Há uma trajetória que começou lá atrás”, disse, relembrando o ano de 1988, quando ela foi eleita prefeita de Mossoró pela primeira vez.

“Aqui ela (Rosalba) dá um passo para iniciar a disputa como candidata. Rosalba é a administração que transformou Mossoró”, disse o presidente estadual do PP, em clara alusão de que a cidade e a atual prefeita mantém uma história de sintonia que, ao longo do tempo, deu certo. “Rosalba proporcionou o desenvolvimento e justiça social nas quatro vezes em que foi prefeita e fará o melhor dos governos no seu quinto mandato. Ela já demonstrou capacidade de trabalho”, enfatizou.

Betinho Rosado frisou que esta quarta administração de Rosalba foi para recuperar a cidade depois do “tufão chamado Silveira Júnior”, e disse: “com certeza ela vai escrever, com o próximo mandato, seu nome na história política e administrativa de Mossoró.” E concluiu: “o PP se honra em apresentar uma candidata como Rosalba, que fará a melhor quadra (alusão a quatro anos) do desenvolvimento de Mossoro.”

Depois da fala de Betinho Rosado, outros nomes fizeram uso da palavra até a chegada da prefeita Rosalba Ciarlini. Líderes comunitários se fizeram presentes, além de populares que foram prestigiar o ato político. O público presente não passou de 201 pessoas, atendendo recomendação das autoridades sanitárias. Todos estavam usando máscaras e álcool 70.


Rosalba e Jorge mostram sintonia e
falam em gerar emprego e renda

Rosalba Ciarlini chegou à Escola de Artes na companhia do seu companheiro de chapa, Jorge do Rosário. Na entrada, uma pausa para conversar com a imprensa. Segundo a prefeita, o que foi feito nestes três anos e oito meses se constitui no que ela considera de “trabalho imenso”, frisando que fez Mossoró voltar a ter crédito e ser mais organizada.

Obviamente que, na ótica exposta pela prefeita, não foi possível fazer tudo o que foi projetado em virtude dos problemas que se tinha e afirmou: “tem muita coisa a se fazer. Jorge (Jorge do Rosário, seu candidato vice-prefeito), com o seu partido, vem para somar, com mais ideias e projetos”, disse a prefeita.

Para Rosalba, o rumo que delineará a sua campanha visando o quinto mandato é esse: trabalho e realização. Disse que os dois, ela e Jorge do Rosário, vão trabalhar para atrair investimentos, gerar emprego e renda. “Só assim estaremos protegendo a cidade”, comentou.

Com relação aos nomes que estão na disputa à Câmara Municipal, Rosalba Ciarlini disse que todos têm condições de fazer um bom trabalho no Legislativo. “É muito importante que tenhamos pessoas que somem ao projeto de Mossoró no rumo certo, de desenvolvimento. E temos certeza de que teremos esse apoio”, comentou.

Ao ser questionado sobre sua presença na chapa da prefeita Rosalba Ciarlini, Jorge do Rosário disse: “o momento requer união”, e acrescentou que a cidade está inserida em uma pandemia que tem consequências danosas à sociedade.

“A prefeita organizou as contas da Prefeitura e vai ser importante a retomada dos serviços, pois muita gente perdeu emprego. Tem que dar assistência à saúde, como a prefeita está fazendo, e precisamos proporcionar emprego. E por isso fui convocado, para fazer o que precisa ser feito e é por isso que estamos unidos.”

Jorge do Rosário disse ainda que o vice-prefeito tem que estar ao lado da prefeita e entender que precisa contribuir. “Quero compreender da maneira que a prefeita achar que devo. Temos boa convivência com o setor produtivo e todos querem dar contribuição á cidade. Estamos na política para melhorar a vida das pessoas e isso se faz, também, gerando emprego e renda”, afirmou.



Saiba mais

Rosalba Ciarlini
Primeira prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarlini é médica pediátrica e foi eleita pela primeira vez em 1988 com 307.307 votos, consagrando-se nas urnas para um novo horizonte que surgia em sua vida. De lá para cá, a vida política de Rosalba tem acumulado história de sucesso profissional e político. Em 1996, é eleita pela segunda vez prefeita da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte, sendo reeleita em 2000. Já somam três mandatos à frente do Executivo mossoroense.

Em 2006 se candidata ao Senado, derrotando o favoritismo do então senador Fernando Bezerra. Rosalba Ciarlini venceu com uma diferença de 0,76% dos votos válidos. O mandato seria de oito anos, mas a vitória ao Senado abriu margem para que se pensasse em, na eleição seguinte, uma candidatura ao Governo do Estado. E em 2010, a especulação se concretizou nas urnas: Rosalba foi eleita governadora do Rio Grande do Norte.

Em 2016, atendendo o pedido das suas bases políticas localizadas em Mossoró, teve o nome colocado como opção do eleitorado mossoroenses. Foi eleita para o quarto mandato com 51,12% dos votos válidos. E agora, em 2020, vai para a reeleição, tentando o quinto mandato à Prefeitura de Mossoró.


Jorge do Rosário
O companheiro de chapa de Rosalba Ciarlini é Jorge do Rosário. Graduado em Engenharia e atua no ramo da construção civil. A vida política de Jorge do Rosário, no sentido de participar de discussões que busquem soluções para determinados problemas que afetam a sociedade não é recente. Ele dirigiu o Sindicato da Construção Civil de Mossoró e participou da direção da  Federação das Indústrias do Estado do Rio Grande do Norte (Fiern). Na área do desporto, foi presidente do Potiguar, time de esporte mossoroense.

Em 2016 foi candidato a vice-prefeito na chama encabeçada pelo também empresário Tião Couto (PL), que foi derrotado por Rosalba. Dois anos depois, em 2018, apresentou seu nome como opção à Assembleia Legislativa.

Agora, entendendo que o momento necessita de alianças que possam direcionar Mossoró cada vez mais para o progresso, aceitou compor chapa com a prefeita Rosalba Ciarlini e é candidato a vice-prefeito.

quinta-feira, 10 de setembro de 2020

João Maia e Jorge do Rosário confirmam apoio do PL à candidatura de Rosalba


Confirmado: o PL vai se aliar ao PP e apoiará a candidatura à reeleição da prefeita Rosalba Ciarlini. O anúncio foi feito pelo presidente do diretório municipal do partido, empresário Jorge do Rosário. E também está confirmada a indicação dele pra compor chapa com a prefeita.

A decisão de comunicar à imprensa sobre a aliança PP/PL partiu de Jorge do Rosário por entender que era preciso, da sua partem expor à sociedade a sua decisão.

A chapa Rosalba/Jorge será oficializada nesta sexta-feira, 11, quando os dois partidos políticos realizam suas convenções, nas quais também anunciarão os postulantes ao Legislativo.

Em nota encaminhada à imprensam o deputado federal João Maia, que é o presidente estadual do PL, destaca que o partido tem  consciência de que o ambiente da política atual requer diálogo e construção coletiva de projetos. Veja abaixo:

“PL comunica o resultado dos diálogos com o Progressistas

O Partido Liberal do Rio Grande do Norte tem consciência do  ambiente político existente no País atualmente e que esse ambiente exige de todos uma ampla disposição para o diálogo e a  construção coletiva de projetos que contemplem o desenvolvimento, a geração de emprego e renda e a retomada econômica neste momento de superação que as cidades e os estados  estão atravessando nos dias atuais.

Em Mossoró, o PL já anunciou que estava dialogando com o Progressistas em torno das bandeiras que defende na cidade. Este diálogo foi bastante produtivo com o nosso  partido expondo a sua visão e o seu propósito de executar ideias e um projeto  que crie mais desenvolvimento, mais emprego, renda e oportunidade para todos em Mossoró.

Percebemos claramente a disposição do Progressistas em agregar tais ideias  no seu plano de governo para que Mossoró alcance novos patamares de crescimento, desenvolvimento e ofereça mais oportunidades a todos os mossoroenses.

O Progressistas demonstrou o desejo de executar um plano de ação em conjunto com o nosso partido com foco em acelerar o desenvolvimento com políticas públicas que tragam mais prosperidade aos trabalhadores, à classe produtiva e à toda a cidade. Da mesma forma o PL reconhece o esforço de reequilíbrio e recuperação da cidade e da máquina pública feito pela atual administração atestado até por órgãos como o Tesouro Nacional que autorizou mais crédito para a cidade realizar mais para os seus munícipes.

Logo, o diálogo mantido e já anunciado publicamente pelos dois partidos resultou na decisão de ambos se unirem na eleição municipal e esta aliança será apresentada para os convencionais das duas agremiações partidárias amanhã.

O PL e o Progressistas, portanto, acreditam que o diálogo em torno de projetos, ações e metas de desenvolvimento pode unir, como está unindo, pessoas que desejam o melhor para a cidade e construir juntos novas conquistas e novos avanços para  Mossoró e para os mossoroenses.

João Maia
Presidente do PL/RN
Jorge do Rosário
Presidente do Diretório Municipal do PL

Convenção partidária do Progressistas vai homologar candidatura de Rosalba Ciarlini


O Progressistas realiza convenção partidária nesta sexta-feira, 11, a partir das 15h, onde serão homologadas as candidaturas para as eleições 2020, entre elas a de Rosalba Ciarlini, candidata à reeleição. O evento ocorre na Escola de Artes de Mossoró, com limitação de público e respeito às normas sanitárias.

A partir do tamanho do espaço disponível, foi definida a quantidade de pessoas que pode permanecer no local durante a convenção. A limitação é de cerca de 200 pessoas, respeitando o distanciamento de 1,5 m, uso obrigatório de máscaras, disponibilização de álcool em gel e medição da temperatura corporal dos participantes. 

A convenção vai deliberar sobre a coligação partidária para eleição majoritária e discussão, aprovação e nome da coligação, além da escolha de candidatos a vereador, sorteios dos números e nomes que utilização nas urnas, entre outras deliberações.

Com a limitação do local em função da pandemia, o evento também poderá ser acompanhado pelos convencionais de forma remota.



Rosalba está ciente de que enfrentará oposição 'raivosa'

A prefeita Rosalba Ciarlini (PP) terá o nome anunciado como candidata à reeleição pelo seu partido nesta sexta-feira, a partir das 15h, em convenção que ocorrerá na Escola das Artes. Ela terá como candidato a vice-prefeito o empresario Jorge do Rosário (PL). Rosalba vai em busca do quinto mandato.

Rosalba sabe que não existe campanha ganha e que cabe ao eleitor a decisão final.  Faz parte do processo democrático. E também é ciente de que enfrentará uma saraivada de crítica. Por sinal, esta última característica já começou.

É que simpatizantes de nomes da oposição chegam a incorrer em falta de respeito para com a prefeita e exageram na doce. Como se a crítica pela crítica resolvesse o problema deles. Por sinal, diga-se de passagem que, por mais que alguém seja simpatizante a partido "A" ou "B", não precisa desrepeitar. O respeito faz parte do  processo.

E mais: quando existe o desrespeito ao adversário, fica o questionamento: será que, se eleito for, o candidato tal não irá desrespeitar o cidadão? Sim, remete-se logo ao candidato, pois entende-se que se apoiador diz o que quer contra determinado adversário, aquilo que é dito segue, necessariamente, alguma orientação.

Rosalba também está antenada com a particularidade de que vai ser bombardeada pela oposição. Só de nomes conhecidos (Isolda Dantas, Cláudia Regina e Allyson Bezerra) são três contra ela. Isso em termos de retórica. E, desse modo, é bom ter cautela para que o discurso eleitoral não discorra para o aspecto pessoal, como se vê em alguns perfis nas redes sociais.

quarta-feira, 9 de setembro de 2020

Pegadinha numérica em Grossos quer mostrar cenário que não existe

Já diz uma afirmação do passado, cujo autor o blog não lembra, de que os números não mentem. E realmente não mentem. Eles fazem parte de uma ciência chamada de Matemática, que é exata. Contudo, apesar de não mentirem, eles levam à falsa verdade. É o que pode estar acontecendo em Grossos, onde o portal Mossoró Hoje nutriu interesse repentino e contratou a empresa Item Pesquisa Técnica, ao valor inferior a R$ 3 mil. O resultado, divulgado nesta quarta-feira, surpreendeu a todos. Talvez até a quem contratou.

É que a pesquisa contratada pelo portal Mossoró Hoje mostrou uma realidade que não existe ao destacar a candidata Clorisa de Johnson (PP) com 31% das intenções de votos na sondagem estimulada e 20% na espontânea. Mostrou ainda a pré-candidata Cíntia Sonale (PSDB) com 28% e o pré-candidato Erasmo Carlos (PC do B) com 22%. Indecisos somam 19%. Em números fechados. Nada de décimos.

O estranho é que não aparece a margem de erro na pesquisa. Um evidente, e não quer dizer que seja, sinal de manipulação. 

Eleição é coisa séria. E a pesquisa contratada e divulgada pelo portal Mossoró Hoje está brincando com o povo de Grossos. Quem conhece a realidade grossense sabe que a vereadora Clorisa de Johnson não está na liderança coisíssima nenhuma. E não precisa de pesquisa para afirmar isso: bastou ver como foi sua convenção. Não houve recepção popular em torno dela. Se Clorisa de Johnson estivesse com essa bola toda, a Avenida  Raimundo Gonçalves de Oliveira teria ficado pequena na convenção realizada sábado, 5, na Câmara Municipal de Grossos.

Pela primeira vez na história uma candidata que está em primeiro lugar em pesquisa de intenção de voto não tem multidão gritando, euforicamente, seu nome. Como acreditar que Clorisa de Johnson está em primeiro lugar se os fatos mostram justamente o contrário?

Outro aspecto que deve ser questionado diz respeito à margem de erro. A pesquisa contratada e divulgada pelo portal Mossoró Hoje não mostra qual seria essa margem. Além disso, outro fator se destaca: o elevado percentual de eleitores que disse que pode mudar de opinião: 53%. Em uma cidade como Grossos, eleitor mudar de opinião, do jeito que a pesquisa deixa claro, é, sinceramente, afirmar que nem os que moram na cidade grossense conhecem a realidade política de lá.

Pegou mal. Muito mal. Tanto para o portal Mossoró Hoje quanto para a empresa Item Pesquisa Técnica.

Pesquisa desse tipo fazem parte do histórico político do Rio Grande do Norte. Números apontaram vitórias e as urnas mostraram outra realidade. Quem não lembra da disputa envolvendo a ex-governadora Wilma de Faria com Fernando Freire, que estava governador e foi para a reeleição? Pesquisas apontavam que Freire vencia. Foi derrotado. Outra pesquisa mostrava, para o Senado, vitória de Fernando Bezerra. As urnas mostraram vitória de Rosalba Ciarlini. E, desse modo, essa pesquisa da empresa Item apenas entra no rol das famosas pegadinhas numéricas que aparecem a cada dois anos. Especificamente em ano de eleição.

terça-feira, 8 de setembro de 2020

PDT divulga edital e convoca filiados para convenção


EDITAL DE CONVOCAÇÃO DE CONVENÇÃO DA COMISSÃO PROVISÓRIA MUNICIPAL DO PDT – PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA EM MOSSORÓ/RN
CNPJ: 15.789.012/0001-14

A Presidente da Comissão Provisória Municipal do PARTIDO DEMOCRÁTICO TRABALHISTA – PDT do município de MOSSORÓ/RN  na forma de seu Estatuto e da legislação vigente, convoca os integrantes desta comissão Municipal, os Vereadores, os Deputados Estaduais, Deputados Federais e Senadores do PDT com domicilio eleitoral no município, bem como, os presidentes de movimentos partidários legalmente organizados no município para a Convenção Municipal do PDT/MOSSORÓ/RN , no dia 16/09/2020, com início às 15:00 horas e término previsível para às 18:00 horas, na Rua Francisco Mota, 202 – Alto de São Manoel, em Mossoró-RN, CEP 59.625-300, com funcionamento mínimo de três horas; (Art. 19, Parágrafo Único, do Estatuto Partidário), para deliberar sobre a seguinte Ordem do Dia:

1. Aprovação e Escolha dos candidatos do PDT/Mossoró/RN ao cargo de Vereador nas eleições proporcionais do próximo dia 15 de novembro;
2. Decidir sobre aliança e coligação nas eleições majoritária municipais;
3. Assuntos gerais;
4. Encerramento da convenção.

Mossoró/RN, 08 de setembro de 2020.





ALICE DUTRA DANTAS ALMEIDA
Presidente do PDT COMISSÃO PROVISÓRIA DE MOSSORÓ/RN

sexta-feira, 4 de setembro de 2020

Apoio de Robinson Faria é disputado por Cláudia Regina e Allyson Bezerra


As definições políticas acerca das candidaturas e com as coligações já anunciadas, ao que tudo indica, não estão tão certas. A ideia de unir a oposição em torno de um projeto específico não deu certo e tudo caminha para que haja candidaturas do PT, Solidariedade e Democratas, principais partidos que estavam se alinhando mas que resolveram seguir com projetos próprios. Pelo menos é o que se evidencia. O deputado estadual Allyson Bezerra (Solidariedade) a deputada estadual Isolda Dantas (PT) e a ex-prefeita Cláudia Regina (DEM) terão suas candidaturas homologadas nos próximos dias.  Segundo o calendário eleitoral, as convenções partidárias devem acontecer até o dia 16 deste mês.

Diante da apresentação que será feita ao eleitor, é preciso mostrar quem está apoiando ideias e projetos que serão, obviamente, elencados pelos candidatos durante a campanha. Em uma espécie de apadrinhamento de ideias, digamos assim. O que é natural. De modo que o Solidariedade e o DEM estão, nos bastidores, travando um verdadeiro cabo de guerra, no sentido de saber quem terá o apoio do PSD, do ex-governador Robinson Faria.

É que dias atrás o vereador Raério Araújo (PSD) tinha anunciado que, assim como Allyson foi apoiador da campanha de Francisco José Júnior à reeleição, isso na campanha de 2016 - e que acabou não prosperando, naquela época tinha ficado acertado que o PSD ficaria com Allyson este ano. Mas a coisa não caminha neste sentido. A ex-prefeita Cláudia Regina teria falado diretamente com quem manda: o ex-governador Robinson Faria.

Como houve rompimento de Silveira Júnior com Robinson Faria, coube ao vereador Raério assumir o comando do PSD mossoroense.

Como em política tudo muda o tempo todo, o que era certo para Allysson, agora não tem nenhuma certeza. Tudo por conta dos atritos políticos do deputado estadual Kelps Lima, presidente estadual do Solidariedade, com outros políticos. Inclusive do PSD.

Em resumo, tudo isso fez com que a pré-candidatura de Cláudia Regina se aproximasse e buscasse o apoio de Robinson e do PSD, que está em disputa por Cláudia e por Allyson Bezerra.

O Democratas realiza sua convenção no dia 14, das 14h às 17h, com transmissão direta da Escola Municipal Raimundo Fernandes, localizada no bairro Santo Antônio. A data foi protocolada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE). Já o Solidariedade, do deputado Allysson Bezerra, realizará sua convenção no dia 12, na Escola Municipal Chafariz I, localizada no Sítio Chafariz, zona rural de Mossoró. Portanto, faltam poucos dias para saber quem terá o apoio de Robinson Faria e do PSD.

Fonte: www.mossoronoticias.com.br

Após conversas, Luciano Hang confirma instalação de loja da Havan em Mossoró

O empresário Luciano Hang, proprietário da rede de Lojas Havan, esteve nesta sexta-feira (4) em Mossoró e confirmou a instalação de uma megaloja na cidade. A visita do empresário a cidade estava programada para ontem (3), mas devido um problema na pista do aeroporto causado pelo incêndio na véspera da agenda presidencial, o avião só poderia pousar na cidade durante o dia.

Em Mossoró, Luciano foi recebido pela prefeita Rosalba Ciarlini, um time de executivos já estava na cidade e o próprio Luciano os avisou que queria estar aqui pessoalmente para ver a cidade e decidir sobre o investimento.

Sempre bem-humorado e de astral sempre elevado, Hang desceu de seu avião com um chapéu de vaqueiro e foi recepcionado pela prefeita que afirmou que o empresário poderia contar com o apoio necessário do município para concretizar o investimento, sem titubear, o catarinense anunciou a decisão da instalação em breve de uma megaloja na cidade e disse que queria anunciar em vídeo. “Eu não tenho dúvida que uma Havan aqui fará muito sucesso. Emprego, renda e desenvolvimento, é isso que nós queremos”, disse o empresário.


Escolha do local

Após conversas com a prefeita Rosalba, o empresário e sua equipe já estão à procura de um local ideal para construir a loja na cidade. A abertura da loja em Mossoró faz parte do plano de expansão da empresa na região Nordeste.

Em meio a elogios dos executivos que estavam na cidade há vários dias, o proprietário da Havan afirmou que pode trazer um outro investimento grande também à cidade, mas disse que tal perspectiva seria tratada por um dos seus executivos que estaria novamente em breve na cidade. Tudo leva a crer que a localização da Havan será na região próxima ao Shopping já existente na cidade.

Fonte: www.mossoronoticias.com.br


quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Prefeitura repassou mais de R$ 7 milhões à Liga e garante que ninguém ficará sem atendimento


A Prefeitura de Mossoró primeiramente esclarece que está em dia com os valores do repasse do Sistema Único de Saúde(SUS). Somente neste ano a Liga Mossoroense de Estudos e Combate ao Câncer (LMECC) recebeu recursos SUS de cerca de quase R$ 7 milhões. No ano passado os valores chegaram a cerca de R$ 9 milhões. Inclusive na última sexta-feira (28) a Prefeitura repassou o valor SUS de R$ 751.062,89 referente ao mês de julho.

O Município informa que se reuniu em agosto com a direção da LMECC para discutir proposta de pagamento do plus, que é uma complementação da produção SUS paga pela Prefeitura. O plus, como o próprio nome sugere, é um adicional financeiro ao valor pago pelo serviço. O Município está dialogando de um acordo com o hospital sobre este adicional e assegura que nenhum paciente ficará sem atendimento e estranha o anúncio de redução de algumas atividades , uma vez que o adicional pago pelo município não tem relação com as mesmas como explicaremos a seguir.

Mossoró é uma das poucas cidades do Rio Grande do Norte, se não for a única, a pagar complementação em cirurgia eletiva oncológica. Inclusive o Município sofre com diversas invasões de outras cidades, que somam cerca de R$ 20 milhões de débitos em relação a pactuação.

Sobre o anúncio de eventual paralisação de parte dos serviços de radioterapia e quimioterapia, serviços pagos pela Secretaria de Estado da Saúde Pública (SESAP), não tem nenhuma relação com o ‘plus,’ complementação de tabela SUS. A paralisação de parte dos serviços relacionados, portanto, é inesperada e desproporcional. A Prefeitura quer resolver a questão com diálogo, sem medidas drásticas como essa. O Município assegura que nenhum usuário vai ficar sem atendimento.

Sobre os valores do Governo do Estado, a Prefeitura explica que recebeu uma parcela no final da semana passada referente a um mês de 2019 e está finalizando os trâmites burocráticos para encaminhar à Liga, uma vez que Mossoró atende pacientes de mais de 60 municípios da região. Sempre que a Prefeitura recebe os valores do Estado encaminha para pagamento. O Governo Estadual tem outras parcelas a serem pagas dos valores complementares. O funcionamento da Liga não depende exclusivamente de  repasses dos recursos próprios da Prefeitura de Mossoró.