Prefeitura Municipal de Assú

sábado, 3 de fevereiro de 2024

Saúde de Areia Branca definha no 148 lugar no ranking estadual


Se em Tibau a situação da saúde está complicada, saindo do ranking 50 em 2020 para 130 em 2023, em Areia Branca a coisa desanda. Nas terras da salinésia a coisa é mais complicada: a prefeita é enfermeira e o vice-prefeito, médico. Em tese, entende-se que a área da saúde deveria estar em um patamar digno do que o cidadão areiabranquense tem direito. Mas, pelos relatos que chegam ao blog, não é bem que está.

Os números do sistema Previne Brasil, que ranqueia o investimento feito pelas Prefeituras Municipais de acordo com o valor repassado pelo Ministério da Saúde e faz o parâmetro com o que, efetivamente, chega ao cidadão, são oficiais e fazem parte do DataSus. Ou seja: não tem como nenhum prefeito negar o caos ou a bonança existente na Saúde.

Mas, voltando em Areia Branca, a situação é, realmente, periclitante. Em 2023 o quadro da saúde de um município administrado pela enfermeira Iraneide Rebouças e pelo médico José Bruno Filho era triste e ocupava o 148 lugar no ranking estadual. Era de se esperar, pela formação profissional dos que estão à frente da Prefeitura, que a saúde estivesse em situação melhor e mais dentro da realidade do que necessita o cidadão que mora em Areia Branca.

Certamente a prefeita Iraneide Rebouças, o vice-prefeito José Bruno Filho e quem for o candidato a receber o apoio dela, ou dos dois este ano, terão muito o que explicar. Não faz sentido uma cidade do porte de Areia Branca estar com a saúde definhando e à espera de quem, verdadeiramente, possa olhar o setor com humanidade. Pois só quem sabe o quanto a área é importante é quem  depende do serviço público. Certamente não deve ser o caso de quem está no comando da Prefeitura.


Nenhum comentário: