sábado, 30 de outubro de 2021

Justiça eleitoral praticamente convalidou votos de Kerinho e reconfirmou eleição de Beto

Com a retirada de Fernando Mineiro do polo passivo da ação que questionava os cerca de 9 mil votos conferidos a Kéricles Alves, o Kerinho e consequentemente a declaração de que a coligação 100% RN teve mais votos do que a coligação ‘Do lado do Povo’ do PT de Fernando Mineiro, o questionamento agora morre por inanição, a decisão proferida ontem também afirma que o questionamento de elegibilidade ou não de Kericles Alves está prescrito.

Bom para Beto e para a continuidade da remessa de inúmeros recursos advindos de suas emendas parlamentares que já foram devidamente indicadas.

E por falar em emendas e recursos, a pergunta que não quer calar é: a atual administração municipal de Mossoró, leia-se Allysson, vai mesmo devolver para Brasília os R$ 40 milhões para obras enviados por Beto? Ninguém da imprensa critica tal tentativa de devolução?

Parece que Mossoró está com recursos de sobra e até está devido ao projeto Finisa conseguido por Rosalba após reestruturar as finanças depois da catastrófica gestão Silveira e apresentar essa reestruturação ao Terouso Nacional, órgão competente que avalia saúde financeira dos estados e municípios no Ministério da Fazenda.

Mesmo com os vultosos recursos, pouco vistos e pouco executados, jogar fora da cidade R$ 40 milhões como deseja o Prefeito Bezerra é um chute na boca do estômago dos mais humildes e da cidade, ambos seriam beneficiados de forma contundente com as obras destinadas por Beto e escanteadas pela municipalidade que aposta em jogadas e tacadas  de marketing para criar satisfação da população.

E o pior é que enquanto não houver oposição, como não há em Mossoró especialmente nos veículos de comunicação e na internet, é capaz dessa fórmula de administrar apenas com marketing e comunicação dê certo, já que a oposição tem agido com impressionante letargia, um sono profundo sem prazo para acordar.

Enquanto isso pipocam problemas em UPA’s,  UBS’s, na educação, nos serviços urbanos e até na área de desenvolvimento econômico com uma inusitada tentativa da prefeitura de expulsar técnicos e trabalhadores de empresa que pode gerar muitos empregos.

Nenhum comentário: