sexta-feira, 16 de novembro de 2018

Houve falha do rosalbismo com a juventude

O rosalbismo precisa rever conceitos e estratégias. É que entre uma eleição e outra, o que se definiu no passado tende a respingar no presente. Em 2016 a então pré-candidata Rosalba Ciarlini (PP) sabia que existiria eleição de 2018 pela frente e que o seu agrupamento político iria participar ativamente do pleito. Em 2016 existiam várias opções para composição com o nome de Rosalba, mas o seu partido achou melhor ter chapa "puro sangue" e colocar a jovem Nayara Gadelha (PP) como candidata a vice-prefeita.

O PP não levou em consideração que seria preciso arregimentar forças para a eleição subsequente. É fato que 2018 passava, necessariamente, por 2016. E realmente foi. E o PP sabia disso. Mas preferiu seguir com a oxigenação da chapa e com a teoria de que a ida de Nayara iria levar a juventude.

E veio 2018. O blog aqui não está dizendo que o fracasso do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini nas urnas é culpa de Nayara Gadelha. Apenas dizendo que deixou-se de lado robustez política em nome de algo que não se concretizou. E isso é fato: basta perguntar aos jovens, especificamente os que estão votando pela primeira vez ou os que têm menos de 20 anos, se eles sabem quem é Rosalba, quem foi e o que este nome representa para a cidade. Poucos saberão.

Em suma, a ideia de oxigenar a chapa em 2016 foi paga por um alto preço agora em 2018. Rosalba perdeu e a culpa não é dela. É do grupo de maneira geral.

Como o grupo da prefeita vai se comportar de agora em diante, isso ninguém sabe. De uma coisa se tem certeza: as eleições de 2020 passaram pela de 2018. E já se sabe que o PT ganhou forças com a eleição da vereadora Isolda Dantas à Assembleia Legislativa. E há algo que não se pode negar: Isolda sabe se comunicar como poucos pelas redes sociais.

E ainda existem outros fatores relacionados às eleições de 2020 que já podem ser analisadas, principalmente, pelas redes sociais. Movimentações já acontecem. E nomes que foram escanteados em um passado recente podem retornar com gosto de gás daqui a dois anos.

Portanto, é hora do grupo da prefeita Rosalba Ciarlini repensar estratégias que se voltam para os jovens. Nayara Gadelha não deu certo. A missão não foi cumprida.

Nenhum comentário: