segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

2013 vem com vontade de mudança

Mais um fim de ano. As músicas entoadas no período são melancólicas. Remetem à uma introspecção necessária e desnecessária. Por onde se anda lá vem os sons que, entra ano e sai ano, se perpetuam e fazem do período um martírio para quem tem tendência à depressão. Mas, dia desses, uma senhora que esteve na redação do Jornal de Fato, onde o blogueiro trabalha, e deu sua versão ao sentido da vida. Disse ela que ninguém precisava buscar receitas para a felicidade e que esta estava no simples ato de viver.

E realmente a senhora está coberta de razão. Não é pelo período em si, mas o que aquela mulher quis dizer foi mais além do que as palavras dela visavam: viver, independentemente da tristeza e dos infortúnios que surgem dia após dia, esta parece ser o remédio da longevidade.

A busca incessante da felicidade faz do homem refém da própria procura. Esquece ele que a felicidade não está noutro lugar, senão nele mesmo. Quem procura ser feliz é porque, de fato, não sabe o que é. E, nesse sentido, a senhora do grupo de mulheres que integra a Casa de Apoio aos Portadores de Câncer de Mossoró, passou a receita do viver. Da felicidade.

Outro dia o blogueiro ouviu uma conversa de duas pessoas em uma casa lotérica da cidade. O teor do papo versou sobre decepções com políticos e da necessidade do homem em acreditar em alguma coisa para tentar se alegrar. Estas pessoas discutiam promessas da campanha eleitoral passada e, sem a menor parcimônia, falavam abertamente sobre suas preferências. Ao final da conversa, uma delas disse: "a gente vota em quem confia. Mas sabemos que amanhã essa pessoa vai nos decepcionar".

E realmente é desse jeito. As pessoas, em geral, precisam se apegar em alguma coisa. Em alguma palavra. Um abraço, um olhar, um carinho... Tudo isso faz a diferença, pois o homem (num sentido amplo da palavra) é carente de atenção. Ganha a simpatia da maioria quem souber utilizar esse fator. Mas também pode se dar mal mais na frente se não souber cultivar a conquista feita.

O que o blog quer dizer é que todos nós temos essa carência. Daí muitos ampliam pontos ao lembrarem de datas de aniversário, de enviar cartões ou de um simples telefonema. Muitos, inevitavelmente, se perdem no caminho ao não sequenciarem algo que faz parte da própria felicidade do homem: a amizade. De manter a amizade.

Neste natal, o blog deseja a todos os amigos algo verdadeiramente do coração e que alcancemos, todos nós, o objetivo da vida. Aos meus amores, esposa e dois filhos, a gratidão e a retribuição do amor e carinho recebidos ao longo de todo esse tempo em comum. Aos meus irmãos e à minha mãe, todo o amor do mundo. E, aos leitores, reciprocidade de felicidade e de um ano novo repleto de realizações. 2013 vem aí com vontade de mudar.Que mudemos com ele!


Nenhum comentário: