terça-feira, 22 de março de 2011

Apamim aparece na “Máfia dos Sanguessugas"

Além da situação financeira, a Apamim se viu envolvida no escândalo nacional denominado de “Máfia dos Sanguessugas”, que se caracterizaria pelo autofavorecimento de verba pública. É que a deputada federal Sandra Rosado (PSB) e o ex-deputado federal Lahyre Rosado (PSB) destinaram emendas para a Fundação Vingt Rosado e a Apamim. Segundo material jornalístico veiculado pela revista IstoÉ, em 10 de março de 2008, de 2000 a 2007 as duas entidades teriam recebido R$ 12,08 milhões do Ministério da Saúde.

Na época da reportagem, a revista procurou Sandra Rosado, que disse: “Eu não falo sobre eventuais problemas, que têm que ser respondidos pelas direções.” O que a deputada não falou é que ela, na época, poderia ser parte da diretoria. É que em 2004 a Apamim apresentou uma emenda aditiva ao estatuto, na qual a deputada aparece como 1a. secretária. Nesse período, Sandra estava no segundo ano e seu primeiro mandato como deputada federal.

Em 2002, quando Laíre Rosado ainda era deputado federal, o então ministro da Saúde José Serra assinou convênios no valor de R$ 3,2 milhões, dos quais R$ 2 milhões foram para a Apamim.

O caso da Apamim acabou entrando na CPI das ONGs, no Congresso Nacional. Laíre e Francisco Andrade Filho, ex-primeiro-vice-presidente da entidade e ex-marido da deputada estadual Larissa Rosado (filha de Laíre), figuraram como réus em ação do Tribunal de Justiça Federal.

Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: