quarta-feira, 20 de outubro de 2021

Quem repassou para blogs dados fiscais de espólio?

Quando se fala que a administração mossoroense vive em eterno palanque não falseia a verdade. Pelo contrário: evidencia-se que o cidadão está em perigo constante e aquele que não for conivente com determinadas práticas políticas corre sérios riscos de ter sua privacidade escancarada e dados fiscais amplamente divulgados. Foi o que aconteceu com a ex-prefeita Rosalba Ciarlini (PP), que teve nome envolvido em suposto débito de IPTU sem, sequer, ter o imóvel em seu nome. E o pior: a Prefeitura de Mossoró, talvez sob autorização do prefeito Allyson Bezerra, maculou a imagem, respeito e lembrança da viúva do ex-governador Dix-sept Rosado, Adalgisa de Souza Rosado.

É que a mídia que segue as orientações palacianas estamparam manchetes que fogem totalmente da razoabilidade ética e deixaram bem claro que  tudo pode ser feito para macular a imagem de um adversário político. Até mesmo se cometer crime. Sim, porque a informação relacionada ao suposto débito do IPTU violou direitos básicos do cidadão: sigilo fiscal. 

E isso implica dizer que a Prefeitura de Mossoró pode fazer o mesmo com qualquer cidadão. Basta usar o raciocínio para chegar a tal conclusão. É que para se saber sobre alguma dívida na administração pública é preciso que quem faça a pesquisa saiba de algumas informações pessoais. Algo que só duas frentes poderiam saber:o ente público e o objeto da pesquisa, no caso o cidadão

Nenhum repórter, por mais investigativo que seja, terá acesso a dados sigilosos se não for por meio da administração pública. Assim, tem-se a certeza de que a informação veiculada em blogs que dão "sustentação moral" ao prefeito Allyson Bezerra receberam esses dados com um propósito bem definido: macular a imagem da ex-prefeita Rosalba Ciarline.

Saliente-se que o prefeito Allyson Bezerra dispõe de toda assessoria técnica e jurídica para ser informado que problema envolvendo patrimônio de espólio não é tão simples de ser resolvido. Na dúvida, bastaria uma consulta simples para se saber que houve violação e dados sigilosos, fiscais eque, como tal, deve ser investigado pelas autoridades competentes.

Em nome da informação não se pode tudo. Assim como em nome do achincalhe político tudo não se permite. 

Nenhum comentário: