segunda-feira, 8 de fevereiro de 2021

Prefeitura de Mossoró tira do baú propaganda da década de 1990


A Prefeitura de Mossoró foi apresentada, durante a campanha eleitoral que se passou, como algo que seria incrementada por novas ideias e que ganharia impulso com o uso das novas tecnologias. Mas até aqui as palavras do prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) passam longe da concretização. E a constatação pode ser feita a partir de três ações realizadas pelo Executivo mossoroense.

1 - A decisão de fazer com que idosos se aglomerassem na frente das Unidades Básicas de Saúde foi desumana e não se viu nenhum direcionamento de que o uso das novas tecnologias iria melhorar a vida das pessoas, como chegou a afirmar Allyson Bezerra na campanha que o consagrou nas urnas. O que se viu foi justamente um retrocesso. Em vez de garantir o melhor para atender aos idosos, o prefeito os deixou ao sol. Não poda aglomerar dentro, mas fora podia? Como assim? Que gestão é essa que não pensa seu próprio planejamento?

2 - A alteração feita no funcionamento e no horário dos "amarelinhos" (guardas de trânsito) provocou um alvoroço na cidade em virtude do número de multas aplicado. É que o prefeito Allyson Bezerra não se atentou para o fato de que se colocasse mais agentes de trânsito nas ruas, obviamente, iria se registrar mais multas. E ele próprio condenou, em nota, o que chamou de "indústria da multa". Essa o blog não entendeu. E fica somente a constatação: das duas, uma: ou o prefeito não está tomando nenhuma decisão ou toma decisão e esquece rapidamente do que é executado. Deve ser culpa da caderneta onde ele anota tudo.

3 - A retomada de um jargão publicitário que ganhou força na década de 1990, veiculada nas TV's pelo banco Bamerindus, é o cúmulo da falta de ideias na Prefeitura de Mossoró. Plágio dos grandes. Tá certo que tudo se copia, mas a ideia é apenas ter a cópia como base. E  que se vê nas publicações oficiais da Prefeitura de Mossoró no Instagram é um "Control C, Control V" dos grandes. A famosa tesoura. O "Gente que Faz" retornou do fundo do baú. Talvez os mais jovens não tenham conhecimento. Mas uma pesquisadinha no google resolve.

Onde está a máxima de que as novas tecnologias iriam ajudar? Se até a mídia oficial é plagiada, imagine o restante. Tomara Deus que ele não resolva copiar o Holocausto.

Nenhum comentário: