Prefeitura Municipal de Assú

sábado, 2 de março de 2024

Prefeitura assina Termo de homologação para licitar 150 casas


Foi assinado nesta sexta-feira (1), o termo de homologação para licitação da construção das 150 casas do Minha Casa, Minha Vida no Assú.

Este é mais uma grande etapa no processo que leva moradia a centenas de moradores assuenses no Parati. O município, além das 150 já aprovadas, também está apta a receber mais 150, o que totaliza no final a construção de 300 casas dentro do programa.


A gestão municipal, através da Secretaria de Assistência, tem se empenhado e cumprido todos os trâmites legais para iniciar o mais breve possível a construção das casas.

Alckmin diz que ataques contra civis em Gaza é "inconcebível"

Pedro Rafael Vilela

Da Agência Brasil

O vice-presidente Geraldo Alckmin repudiou na noite desta sexta-feira (1º) o ataque de soldados israelenses na Faixa de Gaza contra palestinos que aguardavam por ajuda humanitária, resultando em 104 mortes. Assim como o próprio governo brasileiro , Alckmin criticou a ação e afirmou que trata-se de uma situação "inconcebível".

"Fiquei absolutamente chocado com a notícia do ataque contra civis palestinos na Faixa de Gaza, perpetrado por forças militares israelenses, que vitimou dezenas de pessoas e feriu outras centenas. Obstar o acesso de indivíduos à ajuda humanitária é inconcebível sob qualquer perspectiva, e abrir fogo contra civis viola os preceitos mais básicos de humanidade", escreveu em postagem nas redes sociais. Fazendo coro ao presidente Luiz Inácio Lula da Siva, Alckmin ainda fez um apelo à comunidade internacional por um cessar-fogo imediato.

"Lutar pela paz, como defende o presidente Lula, não é mais uma opção, mas um imperativo ético que deve orientar todos os esforços da comunidade internacional neste momento. É preciso dar o primeiro passo no caminho da paz: cessar-fogo imediato, libertação dos reféns e entrada de assistência humanitária".

Mais cedo, Lula propôs que a Comunidade de Estados Latino-Americanos e Caribenhos (Celac) faça uma moção à Organização das Nações Unidas (ONU) pelo fim imediato do genocídio de palestinos na Faixa de Gaza, imposto pelo governo de Israel. Lula discursou durante a reunião de cúpula da Celac, em Kingstown, em São Vicente de Granadinas.

“A tragédia humanitária em Gaza requer de todos nós a capacidade de dizer um basta para a punição coletiva que o governo de Israel impõe ao povo palestino. As pessoas estão morrendo na fila para obter comida. A indiferença da comunidade internacional é chocante”, disse Lula.

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, anunciou nesta sexta-feira planos para um lançamento aéreo militar de alimentos e suprimentos em Gaza, um dia depois que as mortes de palestinos que faziam fila para receber ajuda chamaram a atenção para uma catástrofe humanitária que se desenrola no enclave costeiro

Prefeitura do Assú entrega novo prédio da Central de Atendimentos à Saúde da Mulher


A Central de Atendimentos à Saúde da Mulher do Assú trouxe um olhar diferenciado às mulheres da nossa cidade quando tratamos sobre atenção e cuidados. Por isso, nesta sexta-feira (1), o prefeito Gustavo Soares visitou o novo prédio que recebe o espaço e conferiu de perto toda gama de serviços ofertados que tratam de forma integral os cuidados com o público feminino.

O local agora conta com estrutura mais ampla e equipada, e oferta consultas especializadas em ginecologia, pré-natal de alto risco, mastologia, mamografias (autorizações e protocolos), consultas com enfermagem; a central também dispõe de nutricionistas, inserção de métodos contraceptivos e muito mais. A ideia é que a mulher receba um atendimento completo desde o seu primeiro ciclo até questões relacionadas a diagnósticos.


Ao todo, são realizadas mais de 600 consultas ao mês. “O investimento na saúde da mulher é fundamental e atua na prevenção. No centro, teremos, por exemplo, diagnósticos precoces que salvam vidas. Por isso, nos orgulha muito a Central de Atendimentos à Saúde da Mulher, pois aqui não falta a humanização e acesso integrado ao SUS assuense”, destacou o prefeito Gustavo Soares.

sexta-feira, 1 de março de 2024

Audiência alerta para prejuízos ao Seridó devido à má conservação de estradas

A urgente reparação das estradas do Seridó foi unanimidade na fala de todos os que se pronunciaram durante a audiência pública sobre o tema, que foi realizada em Caicó, por iniciativa do deputado Adjuto Dias (MDB). O debate movimentou a cidade e região e aconteceu na manhã desta sexta-feira (1), na sede da Câmara Municipal, reunindo lideranças políticas e a comunidade não somente da cidade, mas de toda a região. No entanto, o governo estadual não enviou representantes para prestar esclarecimentos relativos à problemática. 

“Todos os que estão aqui hoje vêm em busca de respostas do governo Estado em torno da malha viária. No meu ponto de vista e de qualquer cidadão comum é injustificável que o governo não tenha enviado representantes, pois se trata de um tema relevantíssimo para a nossa região, castigando a população há tempos”, disse o deputado Adjuto. 

O parlamentar teceu críticas à falta de respostas e prestação de contas sobre reformas futuras ou em andamento: “Causa estranheza a resposta ao nosso convite de que os representantes não poderiam estar presentes, informando sua ausência com até menos de 24 horas da nossa audiência”, lamentou. O deputado e os participantes questionaram o fato de o Seridó ter ficado de fora da 1ª licitação.

Representando o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), Rossine dos Santos, fez um balanço das estradas geridas pelo órgão federal. Citou que as estradas 266 e 427 estão com programas de recuperação.  O DNIT tem atualmente cinco contratos em andamento. “Vamos manter rodovias no padrão de conforto para os usuários e temos programas de recuperação e também de sinalização viária”, explicou.  

O prefeito de Ipueira, Galego Paiva, representou os gestores da região: “Lamento profundamente a ausência de resposta do governo, porque estamos aqui buscando alternativas o mais rápido possível, esta audiência é uma oportunidade de debates e a ausência empobrece a discussão, porque não tivemos nenhum tipo de esclarecimento”, criticou. 

Os vereadores Allyson Moisés, de Serra Negra do Norte; Max Pereira e Raimundo Inácio Filho, mais conhecido como Lobão, ambos de Caicó, também se pronunciaram. “Nosso Seridó infelizmente não está na lista das rodovias beneficiadas com as obras da tapa buraco. Evito transitar em vários trechos porque já estão insustentáveis e com graves acidentes”, observou Allyson.  

Max Azevedo questionou os graves danos à malha rodoviária das cidades no entorno de Caicó. “A estrada de Jucurutu foi reformada, mas as demais encontram-se com buracos e desniveladas, nossa malha rodoviária está muito danificada e estamos falando basicamente de estradas, que é um investimento elementar”, disse. O vereador exemplificou com o caso do município de Jardim de Piranhas: “Um alto potencial de produção que não tem como escoar”, disse.

Representando a sociedade civil organizada, Diego Vale, da agência Referência Comunicação, citou casos de pessoas que precisam se deslocar diariamente entre Caicó e Currais Novos, ou entre Caicó e outros municípios por motivo de emprego ou estudo. “Imagine a vida de um estudante que se desloca todas as noites. Tenho o relato de um amigo cuja mãe só vai dormir depois que ele chega em casa devido às grandes preocupações com a sua integridade”. 

quinta-feira, 29 de fevereiro de 2024

Pesquisa TCM/TS2 aponta Lula Soares na liderança em Assú

Fonte: TCM/TSDois

A primeira pesquisa de intenção de votos em Assú, neste período pré-eleitoral, aponta para uma realidade já vivenciada em eleições passadas e com indicativos bem contundentes: a tentativa do ex-prefeito Ivan Júnior voltar ao poder municipal, direta ou indiretamente, parece estar um pouco distante daquilo que ele "vende". Os números divulgados nesta quinta-feira (29/02), da pesquisa TCM/TS2 retoma uma disputa que marca o cenário assuense desde o ano 2016, quando o médico Gustavo Soares foi eleito pela primeira vez.

A pesquisa TCM/TS2 aponta para o fato de que o prefeito Gustavo Soares tem a possibilidade de fazer o sucessor. O nome que se apresenta com potencial para dar continuidade ao projeto político iniciado pelo ex-deputado estadual e ex-prefeito Ronaldo Soares é o do secretário municipal de Desenvolvimento Social, Lula Soares. O nome exposto pelo ex-prefeito Ivan Júnior, a médica Vanessa Lopes, enfrenta dificuldades. Mesmo estando distante poucos pontos percentuais de Lula na pesquisa estimulada, Vanessa perderia a eleição.

Em praticamente todos os cenários, seja na disputa com Vanessa ou com a atual vice-prefeita, Fabiele, Lula Soares está à frente. Isso mesmo ele não tendo o nome cogitado ou lançado, como ocorre com Vanessa e Fabiele. Por sinal, as duas devem, realmente, compor chapa.

O cenário que se apresenta na Terra dos Poetas caminha para reafirmar o que já se discute nas calçadas: a cria não tem como ser maior que o criador. Fala-se aqui de Ivan Júnior, que foi o nome defendido e apoiado por Ronaldo Soares quando este deixou a Prefeitura Municipal. Houve estremecimento na relação política, ao ponto de Ivan e o filho de Ronaldo, Gustavo Soares, se confrontarem em embate direto nas eleições de 2020, que culminou com a reeleição de Gustavo.

Agora, nas eleições deste ano, Ivan Júnior preferiu evitar mais uma derrota, indiretamente e está apresentando a esposa como nome à Prefeitura Municipal.


Pelos números da pesquisa divulgada nesta quinta-feira, Vanessa Lopes está com o maior índice de rejeição, seguida e Fabiele. Lula Soares é o pré-candidato que tem o menor índice. Unindo o fato de que ele lidera a corrida sucessória e está com um patamar de 42% na estimulada, isso implica dizer, necessariamente, que a maré não está boa para o ex-prefeito Ivan Júnior.

É que, em política, costuma-se dizer que se determinado prefeito não sair com mais de 30% dos votos, ou seu candidato, a campanha já pode ser dita como perdida. O que não é o caso em Assú. A pesquisa está registrada no Tribunal Regional Eleitoral (TRE) sob o número RN-09711/2024.

Pedidos de aposentadoria de servidores crescem 400% em 2024

O instituto de Previdência dos Servidores do Rio Grande do Norte (Ipern) já recebeu 2.031 pedidos de aposentadoria somente nos dois primeiros meses de 2024. O número representa um aumento de cerca de 400% para o período se comparado com o ano anterior. Ao longo de todo 2023, segundo o órgão, foram registrados 2.503 solicitações de aposentadoria.

De acordo com o Ipern, até o mês de dezembro de 2023 os agendamentos para aposentadoria eram disponibilizados por trimestre, na quantidade de até 200 agendamentos por mês, em face da pouca quantidade de servidores lotados no órgão, sendo que em alguns meses tais agendamentos nem chegavam a atingir o total disponibilizado. No entanto, a partir do mês de janeiro de 2024, o ritmo de agendamentos aumentou, tendo que serem disponibilizados agendamentos além do limite trimestral.


Para o titular da Secretaria de Estado da Administração (Sead), Pedro Lopes, o motivo da elevação desse número tem relação com o entendimento do Tribunal de Contas do Estado (TCE/RN), manifestado no Acórdão nº 733/2023, o qual dispõe que o servidor não estável pode manter seu vínculo com o Ipern se já estiver aposentado ou se aposentar até 25 de abril de 2024.“Fizemos um levantamento na Sead que revelou que 3.690 servidores estão enquadrados nessa situação. Isso refletiu nessa procura acelerada pelas aposentadorias. Porém, o entendimento do Governo é de que o servidor não precise se aposentar até 25 de abril, apenas ter as condições para a aposentadoria até essa data, podendo solicitá-la em qualquer época conforme seu desejo”, afirmou.


Sensível à realidade desses servidores e aos impactos da decisão, em janeiro, o Governo do RN, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE-RN), entrou com recurso junto ao TCE para suspender o efeito do Acórdão, que ainda não foi analisado. Na última sexta-feira (23), também protocolou Reclamação no Supremo Tribunal Federal (STF), com pedido de tutela provisória, contra a Decisão do Tribunal.


Os efeitos do aumento nos pedidos de aposentadoria podem ainda impactar de forma prejudicial a governabilidade de muitos órgãos do RN. De acordo com o estudo da Sead, pelo menos 18 órgãos podem ter suas atividades interrompidas ou prejudicadas por essa falta de servidores, uma vez lá estão lotados muitos servidores abrangidos pelo Acórdão 733/2023-TC. É o caso do próprio Ipern, que possui 70 servidores e 63 destes estão enquadrados na situação. Caso se aposentem, o contingente de pessoal – que já é pequeno – reduzirá ainda mais e os trabalhos realizados no órgão ficarão ainda mais prejudicados, inclusive até para tramitar os processos de pedidos de aposentadorias.


Outros problemas que poderão advir com essas aposentadorias precoces estão relacionados com o aumento do déficit previdenciário em R$ 376 milhões por ano, além da despesa com pessoal em uma eventual recomposição do quadro de servidores em R$ 177 milhões anuais. “O Governo não tem recursos financeiros para fazer novas contratações, muito em virtude da queda do ICMS pela não aprovação da alíquota modal em 20% - implicando em perda de receita em torno de R$ 700 milhões anuais, assim como não possui autorização legal para fazer um novo concurso devido a restrições da Lei de Responsabilidade Fiscal”, alertou o secretário da Administração.


Diante desse contexto, o Governo espera contar com a compreensão dos servidores para que não tenham pressa nesses pedidos de aposentadoria, caso não estejam pensando em se aposentar neste momento. Além disso, buscará junto às instâncias recorridas celeridade na análise dos recursos apresentados, uma vez que a intenção é resolver a situação o mais breve possível, evitando danos ao funcionamento dos órgãos públicos estaduais. “O intuito é não medir esforços para manter a regularidade do funcionamento dos órgãos do Governo, assim como garantir o direito daqueles que estiveram servindo ao povo do RN por mais de 35 anos”, ponderou Pedro Lopes.

Naldinho busca apoio do deputado Neilton para recuperação da Avenida Dehon Caenga


O pré-candidato a prefeito de Tibau, Josinaldo Marcos de Souza, mais conhecido como "Naldinho", teve reunião importante em sua residência nesta quarta-feira, 28, com o deputado estadual Neilton Diógenes (PP).

Durante a reunião, que abordou diversos temas da política local, Naldinho fez um pedido especial ao deputado: a solicitação para que o Governo do Estado realize serviços de recuperação asfáltica na Avenida litorânea Dehon Caenga, que se estende desde Tibau até a cidade de Grossos.

Hoje pela manhã, Naldinho recebeu ligação do deputado Neilton, confirmando que a solicitação foi prontamente atendida pelo Governo Estadual. Em breve, será confirmada a data de início das obras de recuperação desta vital via de acesso, que liga os dois municípios.

Essa parceria promete trazer melhorias significativas para a mobilidade e infraestrutura da região, beneficiando diretamente os moradores e o desenvolvimento econômico local.

Naldinho ressaltou a importância do apoio do deputado Neilton que será um grande parceiro para crescimento e desenvolvimento do município de Tibau.

Assú vive o dilema de ter substituto em cabeça de chapa

Assú vive uma situação política já experimentada em outros municípios da região Oeste e, diga-se de passagem, foi altamente danosa para a sociedade, para a população que precisa da atenção do serviço público, especificamente na área de infraestrutura, saúde e educação. Pela Terra dos Poetas se tem um ex-prefeito que "decidiu" lançar a esposa como pré-candidata.

E a ideia tem colado. Contudo, a presença da esposa no cenário político tem um suposto motivo: o ex-prefeito estaria impossibilitado de entrar na disputa por estar com a ficha suja devido condenação, em colegiado, do Tribunal de Contas do Estado (TCE). E a condenação seria justamente por suposta falta de ética no trato com a coisa pública. É o que consta no processo Nº 010264 / 2016 – TC.

A formação da chapa opositora, inclusive, está feita. Tem a esposa do ex-prefeito como possibilidade de encabeçar a chapa e, como companheira, a atual vice-prefeita. Coincidentemente, a área da saúde tem sido o forte, em termos de crítica.

O ex-prefeito é biomédico, a esposa dele, médica, e a atual vice-prefeita foi secretária de Saúde da atual gestão. Em tese, o que se critica seria a suposta inoperância da própria vice-prefeita, que não teria apresentado as condições e o discernimento necessário para mudar uma realidade que, agora, vem sendo criticada.

A tônica da sucessão assuense será interessante. E, certamente, uma das pautas centrais da campanha deve, realmente, ser improbidade, suposto desvio de conduta ética e incapacidade de administrar.

De maneira que o eleitor vai aguardar para melhor tomar a decisão. E aguardará, também, a definição do candidato governista para, somente depois, analisar qual dos nomes terá, definitivamente, condições de proporcionar à Terra dos Poetas o que se espera de uma gestão pública.

Quando o blog comentou, acima, que algumas cidades já experimentaram esses "substitutos" é porque o que está em jogo é um projeto meramente familiar. Fosse diferente, será que um nome do mesmo agrupamento oposicionista não seria lançado ou é somente que um familiar tem a competência para ser prefeito ou prefeita?


Gestão Allyson Bezerra deixa claro que despreza a periferia


Ah, a periferia... Tanta coisa tem para falar, tanto dissabores, dores e abandono. Tanta maquiagem administrativa e, acima de tudo, muita promessa vã e que nunca se concretiza. Três anos e quase três meses de muito falatório, vídeos, fotos, pulos e soquinhos no ar e, efetivamente, pouco se fez com DNA próprio. O que seria de Mossoró sem emendas e Finisa? Como a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte estaria? Certamente igual à periferia, onde pouco se vê a presença do poder público. E quando vai, é apenas para servir de marketing.

É, por exemplo, o que se vê no bairro Nova Mossoró. O blog recebeu o vídeo acima de uma moradora. As imagens são claras, evidentes e sem possibilidade de questionamento para a pergunta a seguir: onde está a Prefeitura de Mossoró diante dessa realidade?

A imagem que circula, oficiosamente e que garante o marketing de bom gestor, é a de que o bairro Nova Mossoró está transformado. Que recebeu asfalto novo, que tem uma praça, UBS, isso e aquilo. E, se tem, não é nenhum motivo para o autorreconhecimento. Afinal, quem é eleito para fazer alguma coisa no serviço público é muito bem, muito bem mesmo, pago pelo contribuinte.

A rua principal está, realmente, uma maravilha. Igual ao conceito que se tem sobre as áreas nobres de Mossoró. O problema está, verdadeiramente, no entorno, nas demais ruas. E, aqui faz-se uma analogia com a periferia: está um caos, abandonada e sem expectativa de mudança.

Vai ver que ninguém da Prefeitura sabe onde fica a Rua Associação Desportiva Vale do Açu. Lá moram pessoas que estão vivendo uma situação problemática: buraco, lama e lixo. Tudo evidencia que ali não tem atenção do poder público e que a ideia da Prefeitura é deixar os moradores sem ter o direito de ir e vir, já que sair de casa com algum veículo para trabalhar é bem complicado. Basta olhar o vídeo acima com atenção.

É uma realidade que não faz parte do Nova Mossoró. Quem mora no Santo Antônio, Rincão, Alto das Brisas, Parque Universitário, Vingt Rosado e outros bairros periféricos está passando por problemas iguais: falta cuidado, zelo, atenção, e, acima de tudo, respeito com a população. E os moradores pagam o IPTU. Imaginem se não pagassem...

Ex-secretária de Assistência Social questiona destino de recursos deixados em caixa


Meses após ser exonerada do cargo de secretária de Assistência Social pela prefeita de Tibau, Lidiane Marques, a ex-secretária Viviane Rebouças levanta questões sobre o destino dos R$ 310 mil que deixou em caixa.

Segundo Rebouças, os recursos obtidos pela secretaria junto ao Ministério das Cidades estavam destinados à aquisição de dois veículos para apoiar os programas CRAS e CREAS, além de equipar o Centro de Referência em Assistência Social Cintia Lívia.

A ex-secretária revela que, de acordo com o planejamento, os dois veículos e diversos equipamentos, como notebook, impressora, birôs, armários e TV, deveriam ter sido adquiridos e disponibilizados à comunidade.


"Antes da minha exoneração, o processo licitatório estava concluído. Gostaria de saber da gestão municipal por qual motivo esses veículos e equipamentos ainda não chegaram ao município para beneficiar o povo", questionou Rebouças.

O aguardado apoio logístico e os recursos necessários para o aprimoramento dos programas sociais aguardam respostas e ações da administração municipal de Tibau.

A comunidade, agora, espera esclarecimentos sobre o uso efetivo desses recursos em prol do bem-estar e desenvolvimento local.

quarta-feira, 28 de fevereiro de 2024

Assú qualifica mais de 200 profissionais e anuncia mais dois cursos


Nesta terça-feira (27), a Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, juntamente com a Valer e mandato dos vereadores Elisangêla Albano, Júnior do Trapiá, Delkiza Cavalcante e João Paulo, realizaram a entrega de 175 certificados de qualificação no curso de instalação e manutenção de placas fotovoltaicas e 48 em gestão de pessoas, que teve certificação gratuita pelo CETEP.

Na primeira quinzena de março, serão formadas mais duas turmas de Manutenção de Sistemas Fotovoltaicas e três turmas de eletricista residencial e predial. Com estas novas turmas, somadas às anteiores, serão 600 pessoas entre homens e mulheres qualificadas ao final.


Uma primeira turma já foi formada pela iniciativa e qualificou 50 participantes. A ideia é que cada vez mais a mão de obra de Assú esteja qualificada e apta a concorrer vagas no mercado de trabalho, principalmente em 2023, que foram geradas mais de 1700 vagas de emprego na cidade.


"Nossas políticas públicas chegam para incrementar a economia local e nos deixar preparados para os novos empreendimentos que estão chegando. Com isso, estamos sempre batendo na tecla da qualificação profissional. Nós teremos como concorrer diretamente com profissionais de outras cidades, pois mais de 200 assuenses estudaram, se dedicaram e podem sim ocupar uma vaga de emprego", destacou o prefeito Gustavo Soares.


Estiveram presentes na solenidade de certificação o secretário de Assistência, Luiz Eduardo, a presidente da Câmara, Elizangela Albano, os vereadores Sônia da Pesca, Waldson Bezerra, equipe da Valer e familiares dos alunos.

Vereador Omar Nogueira: ‘Reforma no teatro foi gambiarra’

Em pronunciamento na Câmara Municipal de Mossoró, hoje (27), o vereador Omar Nogueira (PT) alertou para o que considera precariedade em equipamentos públicos. Como exemplo, citou o princípio de incêndio no Teatro Municipal Dix-huit Rosado, domingo, embora o prédio tenha sido objeto de reforma há pouco mais de um ano.

“A reforma foi uma gambiarra. Mais de R$ 4 milhões, porém o teatro pegou fogo por descaso. As gambiarras em Mossoró estão se desmanchando”, disse o parlamentar, na tribuna do plenário.

Omar Nogueira também mencionou o estádio Nogueirão, municipalizado na atual gestão municipal, cuja cobertura caiu recentemente. “Também há falhas graves na saúde, na educação”, acrescentou.

Afim

Sobre o Abatedouro Frigorífico Industrial de Mossoró (Afim), o vereador comentou a recomendação do Ministério Público do Rio Grande do Norte.

O MPRN recomenda a instalação no Afim de câmeras de captação e armazenamento das imagens em todos os ambientes nos quais ocorre abate dos animais, desde a entrada do boi até a saída final da carne.

Omar Nogueira lembrou a fiscalização do seu mandato no Afim, em 8 de maio de 2023, quando constatou problemas e os denunciou.

“Denunciei o abandono, mas fui atacado por aliados do prefeito. Mas agora o MP pede a instalação de câmeras de segurança no Afim, e confirma a denúncia feita por nosso mandato”, observou. “E assim vamos continuar”, concluiu. (Assessoria)

 

terça-feira, 27 de fevereiro de 2024

Prefeitura do Assú lança edital para realização de concurso público para nível médio e superior

A Prefeitura do Assú divulga no Diário Oficial desta terça-feira (27), o edital que confirma a realização de concurso público para preenchimento de 114 vagas na administração pública para os cargos de nível médio e superior.

As inscrições serão realizadas até o dia 20 de março de 2024, as provas objetivas serão aplicadas dia 7 de abril e a banca examinadora será a Fundação de Apoio ao IFRN - FUNCERN, assim como o edital que também se encontra na página da fundação (www.funcern.br/concursos).

Os cargos ofertados no certame são de assistente de serviços operacionais (nível médio); engenheiro civil, arquiteto e professor (nível superior). As provas de títulos, documentações necessárias para cada cargo, número de vagas para PCD, jornada de trabalho, validade do concurso e demais requisitos estão contidos no edital.


“É com grande orgulho que divulgamos a realização do concurso público da Prefeitura do Assú. O povo merece a realização deste certame. Este é um ato de responsabilidade, respeito e justiça com os profissionais da nossa cidade que a cada dia vem se tornando mais qualificada e com movimentação financeira intensa. Os profissionais locais terão uma oportunidade única de se tornarem servidores efetivos e isto aconteceu na nossa gestão. Na gestão que emprega, que valoriza, que paga em dia, que é organizada financeiramente e que visualiza sempre no futuro a fonte de crescimento e desenvolvimento municipal”, destacou o prefeito Gustavo Soares.

sábado, 24 de fevereiro de 2024

Mistério e presságios: Jangada da Costa Branca revela sinais para pré-candidato


No cenário pitoresco da Costa Branca, a jangada retorna neste sábado trazendo consigo um misto de trabalho árduo e presságios intrigantes. 

Carregada de novidades, uma delas desperta a atenção: um pré-candidato a prefeito recebeu uma entrega peculiar, acompanhada de uma mensagem enigmática de algum marisco.

No bilhete, insinua-se que a maré política não está favorável para o pré-candidato, deixando-o visivelmente comovido. 

Testemunhas relatam que suas lágrimas pareciam inundar a própria maré, criando um espetáculo singular.

Os sinais apontam para uma possível contradição entre as ações do pré-candidato e os princípios que ele costumava ouvir de seu pai, especialmente ao se aliar pessoas que, de acordo com fontes locais, não estariam alinhados aos valores de seu pai.

Com a jangada retornando ao mar, fica a incerteza sobre quais serão os próximos sinais revelados pelo oceano. 

Haverá sinais!!!

sexta-feira, 23 de fevereiro de 2024

O silêncio que fala volumes nas tensões políticas na Costa Branca

Uma cidade que faz parte da Costa Branca, no Rio Grande do Norte, se encontra em meio a uma intensa agitação política, mesmo distante das eleições municipais.

Enquanto o nome do gestor enfrenta desafios no campo político e parece não encontrar eco junto à opinião pública, sua situação financeira contrasta, pelos sinais, mostra-se robusta e próspera.

Segundo uma jangada que saiu para o mar neste “sextou", a tensão política atingiu seu ápice quando um empresário ligado ao gestor contatou um pré-candidato a prefeito e lançou uma oferta milionária de R$ 3 milhões para que ele desistisse de sua candidatura e ainda indicasse o vice do atual gestor.

Firme em seu propósito e alicerçado com o apelo popular, o pré-candidato agradeceu a oferta, e reiterou sua decisão de seguir como pré-candidato, demonstrando firmeza em suas convicções políticas.

Não dizendo nada, mas emitindo sinais, o gestor municipal sabe que enfrentará nome fortíssimo, a quem tinha como maior líder político.

Mesmo sem dizer nada, quais serão os próximos sinais?

Mossoró fosse sala de aula, Allyson tiraria zero?


Mossoró fosse uma sala de aula, a gestão de Allyson Bezerra o aluno e o cidadão, professor, poderia se fazer uma analogia interessante sobre o que é correto ou não. Qualquer docente que flagre o discente em ação de cola tem a obrigação de aplicar nota zero. Pois bem, parece que o prefeito quer tirar 10 do eleitor, mas não está fazendo bem o seu dever. Isso porque ele tem falhado, e não é de agora, em atribuir a "César o que é de César". Ele prefere atrair para si todo o aspecto megalomaníaco que se possa compreender em se tratando de algum aparício (aquele que gosta de, definitivamente, aparecer).

Foi assim com todas as emendas do ex-deputado federal Beto Rosado e também com a da deputada estadual Isolda Dantas. E igualmente com todos os projetos que se encontram em destaque nas redes sociais, seja da Prefeitura de Mossoró ou do prefeito. Lá, nas redes sociais, consta que ele é o autor disso, daquilo e que somente ele está sendo capaz de fazer a maior obra que Mossoró já viu. Ora, crê-se que a assessoria do prefeito não tem se pautado pela história e deixa de lado, por exemplo, a tricotomização do Rio Mossoró, o Complexo Viário da Abolição, Cobal, ginásio e toda a infraestrutura que a segunda cidade do RN possui. Tudo isso não é nada e somente Allyson é o famoso "bam,bam,bam" da administração pública.

Em discurso quando assumiu a cadeira no Supremo Tribunal Federal, Flávio Dino citou poeta Manoel de Barros ao expor a frase: "um bom líder político jamais pode ser um mero artefato midiático submetido à lógica dos algoritmos." Em outras palavras, não se pode pensar o tempo todo, e todo o tempo, em cliques, coraçõezinhos e mensagens positivas de quem é pago com o dinheiro público para fazer determinado serviço e acaba confundindo sua tarefa com a famosa arte de babar.

De maneira que, quando o prefeito lança uma obra, dita por ele como a maior que Mossoró já viu, é desconhecer e desmerecer o passado. Todo gestor, ao seu tempo, contribuiu para que a segunda maior cidade do Rio Grande do Norte mantivesse esse patamar. E não vai ser agora, com um administrador pautado pela ânsia midiática, que a coisa vai ser diferente.

Mas, voltando ao zero que o cidadão deveria aplicar ao gestor municipal diz respeito ao fato de, nesta obra específica, da construção de uma estada, com ponte, ligando a BR-110 à BR-304, Allyson Bezerra afirma que os serviços fazem parte do programa "Mossoró Realiza", idealizado por ele para não dar o devido crédito a quem conseguiu recursos.

Acontece que a obra em si que foi licitada e orçada em pouco mais de R$ 67 milhões, não foi, sequer, planejada pela atual gestão. Para contextualizar a situação, tudo começou na segunda administração de Fafá Rosado, quando ela determinou a atualização do Plano Diretor.

Houve o processo eleitoral de 2012, Cláudia Regina venceu, mas acabou sendo afastada da Prefeitura e quem se tornou prefeito foi Francisco José Júnior. Nesta última gestão, de Silveira, o processo não andou. Na eleição subsequente, de 2016, venceu Rosalba Ciarlini. E foi ela quem deu seguimento à ideia iniciada em Fafá. Rosalba deteminou que estudos fossem feitos e o posterior projeto. Feito isso, tudo foi enviado ao Ministério das Cidades para a devida captação de recursos.

E, realmente, a verba foi autorizada recentemente. E o dinheiro saiu graças ao senador Rogério Marinho, que sequer teve o nome citado pelo prefeito Allyson Bezerra.

E tem mais: até a contrapartida para a construção do rodoanel não tem o DNA da atual gestão. A participação da Prefeitura de Mossoró na obra será possível porque foi inserido, no detalhamento do FINISA, recurso necessário para que tudo fosse iniciado. O financiamento, como se sabe, foi Rosalba quem deixou e que Allyson Bezerra aparece como o maior prefeito de Mossoró sem ter participação direta alguma no que se planejou.

Então, como se percebe, se o prefeito fosse aluno, o cidadão fosse professor e Mossoró, a sala de aula, certamente ele estaria reprovado, com nota zero, por plágio e cola. E para não dizer que tudo está errado, existe uma placa com o nome a Caixa Econômica Federal e onde aparecem valores da obra. E somente.

Sistema de esgoto adequado é acessado por 3 em cada 4 brasileiros

TV Brasil

Vitor Abdala

Da Agência Brasil

Dados do Censo 2022 divulgados nesta sexta-feira (23) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que 75,7% dos brasileiros tinham, na época da pesquisa, acesso a sistema de esgotamento sanitário adequado, ou seja, ligado à rede coletora ou à fossa séptica, um avanço desde o Censo de 2000.

Em 2000, os brasileiros com acesso a sistema de esgoto adequado somavam 59,2%. Na pesquisa de 2010, eram 64,5%. De acordo com o Censo 2022, os 75,7% são divididos em 62,5% que têm acesso à rede geral, rede pluvial ou fossa ligada à rede e em 13,2% que contam com fossa séptica ou fossa filtro não ligada à rede.

De acordo com o Plano Nacional de Saneamento Básico, as duas modalidades são consideradas adequadas.

“Isso é [calculado com base em] toda a população nacional, o que inclui a população em área rural. O censo ainda não divulgou a situação do domicílio, se ele se localiza em área rural ou urbana, mas a gente sabe que a rede geral não é extensível à área rural, então esse é um dos motivos pelos quais o Plano Nacional de Saneamento considera adequadas outras soluções como a fossa séptica”, explica o pesquisador do IBGE Bruno Perez.

De acordo com o Censo 2022, a proporção de pessoas com acesso a sistema de esgoto adequado cresce de acordo com o tamanho da população do município. Aqueles com até 5 mil habitantes, por exemplo, têm apenas 49,2% de seus moradores com acesso a esgotamento adequado, enquanto os que têm mais de 500 mil somam 91,3% de seus moradores com esgoto adequado. “A gente percebe a presença mais elevada de infraestrutura nos municípios de maior população”, disse Perez.

Apesar de todas as regiões terem apresentado crescimento de 2010 a 2022, ainda persiste a desigualdade entre elas. No Sudeste, a proporção de esgoto adequado passou de 81% para 90,7% e, no Sul, subiu de 62,2% para 83,9%.

No Nordeste, a proporção cresceu de 43,2% para 58,1%, já o Norte passou de 31,1% para 46,4%. O Centro-Oeste foi a região que apresentou o crescimento mais intenso, ao subir de 50,7% para 73,4%.

Os outros 24,3% dos brasileiros que ainda não têm acesso a sistema adequado se dividem entre fossa rudimentar ou buraco (19,4%), vala (1,5%), despejo em rio, lago, córrego ou mar (2%), outra forma (0,7%) ou não tinham banheiro nem sanitário (0,6%).


Banheiro

O Censo 2022 também pesquisou o acesso da população a banheiros. Segundo o levantamento, 97,8% tinham banheiro de uso exclusivo, ou seja, um cômodo com chuveiro e vaso sanitário que é usado apenas pelos que vivem na residência. Em 2010, o percentual era de 92,3%.

Em 2022, os 2,2% que não tinham banheiro de uso exclusivo se dividiam entre aqueles que tinham banheiro de uso compartilhado com outras residências (0,5%), que tinham apenas sanitário ou buraco para dejeções (1,2%) ou que não tinham banheiro nem sanitário (0,6%).

Entre as regiões, o acesso a banheiros de uso exclusivo é maior nas regiões Sudeste (99,8%), Sul (99,7%) e Centro-Oeste (99,3%). No Norte e Nordeste, os percentuais são de 90,5% e 95,3%, respectivamente.

Apesar de ainda terem as menores coberturas, o Norte e Nordeste tiveram grande avanço nos últimos 12 anos, já que, em 2010, eles tinham 75,5% e 83,4% de cobertura de banheiros exclusivos, respectivamente.

O número de residências com dois ou mais banheiros também aumentou no país, ao passar de 28,5% para 33,7% de 2010 para 2022.

Prefeitura entrega Cordões de Girassol para identificação de deficiências ocultas e entrega passe livre interestadual


Mais uma etapa do projeto Cordão de Girassol foi realizada nesta sexta-feira (23), no Assú. Uma iniciativa da Prefeitura Municipal, através da Secretaria de Assistência Social, que entregou hoje mais 95 cordões, que são fitas de identificação de pessoas com deficiências ocultas ou que não podem ser identificadas de imediato.

Nessa etapa, receberam os cordões alunos de escolas municipais e estaduais, usuários do programa criança feliz e serviço de convivência e fortalecimento de vínculos e a primeira entrega de demanda espontânea, que inclui pessoas com doenças crônicas, conforme lei. Na primeira etapa, em 2023, receberam o cordão 122 beneficiários da APAE, AMAAVA e Associação de Surdos do Assú (ASA).

A gestão também trouxe avanços para as questões de transporte de pessoas com deficiência, pois foram entregues 25 carteiras de Passe Livre à população com deficiência e doenças crônicas. A nossa cidade é a primeira
 do interior do RN a entregar a iniciativa que garante o acesso gratuito ao transporte coletivo interestadual por rodovia, ferrovia e barco.

“Aqui em Assú, temos uma lei Municipal de nº 875 de 12/04/2023 e já está em vigor e recebendo uma atenção toda especial da nossa gestão. E nós somos a cidade no estado que entrega de forma gratuita. Portanto, quando você encontrar alguém com o cordão de girassol, demonstre empatia e cortesia. São gestos simples, mas que fazem a diferença: ceda a vez, dê passagem e ofereça seu lugar”, alertou o prefeito Gustavo Soares.

Allyson usa tática antiga para evitar investigação

A política é recheada de estratégia. E engana-se, redonda ou "quadradamente", que os que estão quietos vão permanecer estáticos mais adiante. Já se diz, à boca comum, que tudo muda. De maneira que o silêncio de hoje tende a se transformar em grande estardalhaço amanhã. O blog quer dizer que não foi à toa que o prefeito Allyson Bezerra plantou, em blogs parceiros, a notícia de que o presidente da Câmara Municipal, Lawrence Amorim, seria seu companheiro de chapa nas eleições deste ano, em detrimento aos anseios do PL e às prerrogativas de amizades do próprio Allyson.

Com o anúncio, circulado antes de Allyson veicular a composição com Lawrence, de que a oposição iria buscar a efetivação de uma Comissão Especial de Inquérito (CEI) para investigar supostos, ou não, desvios de conduta ética, moral e jurídica da gestão de Bezerra, tudo  mudou. Já se tem elementos necessários para que a investigação seja feita, e o blog cita somente dois: licitação ganha por empresa fantasma e pagamento de aditivos para obras já concluídas.

E quando o blog fala, acima, em estratégia, não foi à toa. O prefeito quis puxar Lawrence para si. O intuito foi um só, e óbvio: fazer com que o presidente da Câmara impeça toda e qualquer tentativa de investigação na Prefeitura de Mossoró.  E parece ter surtido efeito, uma vez que, obviamente, a famosa turma do "deixa disso" terá entrado em cena e abafado a ideia. Tanto que não se ouve mais falar em Comissão Especial de Inquérito.

O plano do prefeito pode até ter surtido efeito, inicialmente. Contudo, cabe algum questionamento: será mesmo que o prefeito vai seguir com a ideia de compor com Lawrence? Allyson vai mesmo, caso seja reeleito, se afastar da Prefeitura para passar o cargo para um político que também quer voar alto? O prefeito não vai mesmo querer um vice para chamar de seu?

Na política tudo é válido. Até vender, via marketing, ideia de composição sem a real intenção de concretização. E, caso aconteça, será por mera conveniência. Não por confiança ou projeto em comum.


quarta-feira, 21 de fevereiro de 2024

Cheque-reforma: mais 100 benefícios são entregues a famílias assuenses


O programa Cheque Reforma chegou para ficar no Assú e vem mudando a vida do povo assuense para melhor. O projeto, desenvolvido pela Prefeitura Municipal, através da Secretaria Municipal de Assistência Social, Trabalho, Cidadania e Habitação, entregou nesta terça-feira (20), mais 100 novos cheques aos classificados do Programa no valor de R$ 5 mil para cada beneficiário.

A inciativa traz a oportunidade dos contemplados de ampliarem ou concluírem suas casas, e é executado com recursos próprios da Prefeitura num investimento que, ao final de todas as entregas, terá investido cerca de R$ 4 milhões na habitação local. Até o momento, já foram entregues 500 cheques a famílias assuenses que vão desde moradores da zona urbana até a zona rural, como pessoas com deficiência, idosos e mais.


“Moradia de qualidade traz dignidade, melhores condições de vida e dá a oportunidade dos assuenses terem em suas casas um ambiente com mais conforto, e por isso que nós nos dedicamos e nos debruçamos tanto quando o assunto é habitação”, destacou o prefeito Gustavo Soares. O secretário de Assistência Social, Luís Eduardo, destacou que as políticas públicas da assistência social pensam nas famílias e com o olhar da "porta para dentro", pois é onde tudo acontece. O evento contou com a presença de secretários, vereadores, servidores e população em geral.