terça-feira, 16 de outubro de 2018

Fátima 'perde as estribeiras' e parte para o ataque

A campanha da petista Fátima Bezerra sentiu o avanço de Carlos Eduardo Alves (PDT). Até ontem Fátima estava seguindo uma linha light no programa eleitoral gratuito. Estava pensando que iria seguir na "maré mansa" o tempo todo. Mas nesta terça-feira veio a saraivada de críticas ao seu adversário. Certamente reflexo da pesquisa Fiern/Certus, que colocou a disputa ao Governo do Estado sem definição. Aberta.

A questão é que Fátima Bezerra sabe que sua seta vertical teria estagnado. E para continuar crescendo, não pode ficar indiferente, como se não estivesse participando de um processo eleitoral. Foi assim durante o primeiro turno. A senadora petista passou o tempo todo com uma frase pronta para tudo: "Lula livre". Vingou até certo ponto, mas agora a história é outra.

O próprio PT nacional tirou Lula da campanha de Fernando Haddad. Daí dá para se ter uma ideia de como a tática vinha sendo direcionada equivocadamente. Fátima esqueceu que a sociedade se transformou. A realidade é outra. E o PT também mudou. Já não é mais o mesmo de antes. Por isso, a necessidade de, agora, ela partir para o ataque. Viu que perdeu tempo. E tempo, em campanha, é o que não se pode perder. Talvez ela não tenha tempo para recuperar...

Já Carlos Eduardo está em alta com o eleitorado de Jair Bolsonaro (PSL). Se o candidato do PDT souber trabalhar a casadinha dele com Bolsonaro, tem tudo para avançar ainda mais. Tudo o que se possa dizer ou fazer será com base em números. E a pesquisa mais recente, voltada aos candidatos à presidência do Brasil, mostra que o pesselista venceria com 59% dos votos...

Nenhum comentário: