sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

Coisas de petistas

O Partido dos Trabalhadores (PT) enfrenta agora o outro lado da moeda. De acusador a acusado. É o caso dos envolvidos no mensalão. A deixa da cúpula petista agora se volta para não reconhecer o julgamento político do Supremo Tribunal Federal (STF) contra detentores de mandatos políticos. Dizem eles que cassação de mandato é dever do Congresso Nacional.

"Menas" a verdade. Quando se pensa em um Estado politicamente constituído, como é o caso do Brasil, se tem a divisão de poderes: Executivo, Legislativo e Judiciário. Cada qual com suas atribuições, mas cada um com ideias políticas intrínsecas ao seu funcionamento.

Dizer que não cabe ao Judiciário o julgamento político é afrontar o modelo de sociedade vigente.

Os petistas agora querem valer o pensamento de Karl Marx ao não reconhecer a existência do Estado politicamente constituído.

Assim é demais!


Nenhum comentário: