quarta-feira, 18 de março de 2020

"Isoldistas' precisam ter cuidado com a crítica pela crítica

O blog esteve ausente de algumas discussões de Mossoró. Mas, aos poucos, retomaremos a presença e a participação, de uma maneira ou de outra. Gostaria aqui de comentar um pouco sobre a repercussão que se teve acerca da retirada de um ambulante do centro da cidade dias passados. A oposição fez o que sabe de melhor: estardalhaço sem checar o que, de verdade, aconteceu. A máxima do quanto pior, melhor, prevaleceu. E sempre será assim.

E mostrou que a oposição não tem projeto algum para Mossoró. E o que se evidencia é o de desgastar a administração municipal pelo desgaste. Algo de pirraça mesmo. Picuinha. Pobreza de espírito político. Algo típico de quem torce pelo pior. E que se dane quem pensar diferente.

Opinião pela opinião não cabe. É preciso substanciá-la. Engordá-la. Caso contrário, o que o gato enterra terá mai validade. Uma opinião sem fundamentos é o mesmo que nada. Ou melhor: o nada vale mais. Já diz algum filósofo que o nada é simplesmente tudo. Então, comparar uma visão rasteira sobre alguma coisa com o nada não faz sentido, se é que entendem.

O que o blog quer dizer é que os "isoldistas" precisam ir com menos sede ao pote. Está ficando feio. A crítica pela crítica é danosa e apenas externa despreparo, arrogância, prepotência e petulância. Elementos danosos ao viver em sociedade. Ou a turma não leu os clássicos gregos que se voltam para o viver em sociedade? Caso contrário, leiam. Reflitam e mudem. Sim, é possível mudar. Até porque Heráclito afirmou que a única coisa que permanece é a mudança. Então, mudem!

Nenhum comentário: