quarta-feira, 9 de julho de 2014

O tempo que Silveira não tem

Com a regularização da candidatura de Francisco José (PROS) à Assembleia Legislativa, já que ele obteve o CNPJ para poder iniciar a campanha propriamente dita, o prefeito Francisco José Júnior (PSD) tem a missão de elegê-lo. Sim, porque todos os olhos se voltam para a performance política que o prefeito de Mossoró terá nestas eleições. O blog continua pensando o que já disse antes: que seria cedo para Silveira tentar mostrar sua força e que deveria guardar energias para embates posteriores.

Mas ele certamente foi orientado a fazer o que começou: entrou de cabeça no projeto do vice-governador Robinson Faria (PSD) ao Governo do Estado, do deputado federal Fábio Faria (PSD) e agora do pai, Francisco José. 

Uns podem até achar que o prefeito está indo "com muita sede ao pote", mas ele certamente deve saber o que faz. Até porque ele precisa de tempo para coordenar a campanha de Robinson Faria na região. E tempo, por menor que seja, é algo que falta ao prefeito. Silveira foi eleito em eleição suplementar. Empossou secretários na segunda-feira última, depois da reforma administrativa aprovada pela Câmara Municipal.

Uma campanha dura três meses. Mas se o prefeito de Mossoró continuar sendo direcionado ao projeto de Robinson Faria, certamente algum projeto será penalizado: o de Robinson ou o de Silveira, enquanto prefeito da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte.

Mas, como Silveira fez a reforma, pode ser que exista uma alternativa viável e que virá por meio da Chefia do Gabinete, que está sob a coordenação de Sebastião Almeida. Seria uma alternativa, pois o vice-prefeito Luiz Carlos (PT) certamente deve estar engajado em algum projeto político de seus companheiros de partido.

Nenhum comentário: