sexta-feira, 4 de abril de 2014

PMDB faz engodo e tem 'conversa para boi dormir'

Sabe quando algo não está bem colocado e que falta alguma coisa para se encaixar? Foi a sensação que o blog teve ao saber da frase dita pelo deputado estadual Walter Alves, que representou o pai, ministro Garibaldi Alves Filho (PMDB), e o presidente da Câmara Federal, Henrique Eduardo Alves (PMDB) na convenção que homologou a chapa Larissa Rosado/Alex Moacir à Prefeitura de Mossoró nas eleições suplementares de 4 de maio próximo.

Fizeram um estardalhaço danado antes da convenção. Criou-se expectativas diversas. Falou-se que houve imposição do PSB para o PMDB, no sentido de que a composição estadual para o pleito de outubro teria que passar necessariamente por Mossoró. Disse-se ainda que a presença de Garibaldi e Henrique fazia parte do pacote de interesse firmado entre o PSB e PMDB. Mas...

Vejam a frase dita por Walter Alves hoje: "a aliança que consolidamos em Mossoró é a mesma que estamos tentando fazer a nível estadual."

Como assim, cara pálida? Não se tem aliança fechada a nível estadual? E não foi essa a prerrogativa do PSB ao "aceitar" compor chapa com Henrique Eduardo Alves? Ou quer dizer que a imposição que rachou o PMDB mossoroense não tem nenhuma ligação com o acordão idealizado por Henrique?

Na dúvida, a frase de Walter Alves diz tudo: não se tem chapa fechada coisíssima nenhuma. Se ele falou que o PMDB estadual está "tentando" fazer a mesma composição feita em Mossoró, implica afirmar que estão fazendo engodo político. No popular, estão com a chamada conversa para boi dormir.

E tal fato se constataria com a ausência de Henrique Alves e Garibaldi Filho. Walter Alves afirmou que os dois teriam compromissos "inadiáveis". E eis que o tal compromisso foi em Caicó, onde Henrique recebeu uma rede vermelha de um correligionário.

Fala sério!

Nenhum comentário: