terça-feira, 18 de março de 2014

Será uma 'gracinha'

A eleição suplementar em Mossoró tem tudo para ser "divertida." Será divertido acompanhar discursos e compreender os motivos de que o que se diz é são apenas palavras ao vento. O que foi dito ontem, hoje não vale nada. E o que se dirá amanhã vai ser algo totalmente diferente. Como as pessoas mudam, alguns diriam. Outros apostariam fichas no velho e bom colírio: passaram a enxergar melhor o mundo, as pessoas e as coisas.

Essa é a política que conhecemos. Vejam o caso do PMDB potiguar, que passou três anos defendendo a governadora Rosalba Ciarlini (DEM) com unhas e dentes. Hoje é o seu principal adversário. Também o caso do presidente nacional do Democratas, senador potiguar José Agripino Maia, que agora projeta que ela não terá espaço para tentar a reeleição.

Aí vem uma dúvida com relação a Agripino: como é que ele vai encarar o Congresso Nacional ao vetar, ao esculachar sua única governadora no Brasil? Como é que o DEM quer aumentar seus espaços se não está alinhado com sua única governadora? Como vai aumentar seus espaços na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa se não terá candidato ou candidata ao Governo do Estado?

E é aí que entra Mossoró. Como se percebe, PMDB e DEM estão com o mesmo discurso. E como será o discurso deles em caso de eleição suplementar na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte? Sim, quer queira ou não, o pleito “fora de época” será uma espécie de vitrine para as eleições de outubro.

PSB e PMDB juntos... Quem diria... O mesmo vale com o DEM: apoiando o PMDB e PSB no plano estadual... Quem diria.  Por isso que o blog diz que os discursos em Mossoró serão engraçados.

Como Henrique, Agripino, o ministro Garibaldi Filho (PMDB), o vice-governador Robinson Faria (PSD) e a própria governadora Rosalba Ciarlini vão se comportar?


Como diria Hebe Camargo: será uma ‘gracinha”!

Nenhum comentário: