domingo, 17 de março de 2013

Comissão eleitoral da UERN não tem urnas suficientes para a campanha


A comissão eleitoral que cuida da eleição para reitor e vice da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) parece estar cometendo um grave equívoco no pleito deste ano.

De acordo com o que vem sendo divulgado, haverá pouca urna para muitos votantes. Para se ter uma ideia, tem “colégio eleitoral” com uma urna para 900 alunos, o que, na prática, é impossível. Para todo mundo conseguir votar, precisariam de 3 minutos, sem haver nenhuma pausa de 8h às 22h, tempo que transcorre a votação.

Representantes de alguns candidatos reclamam que sairão prejudicados, tendo em vista que os votos dos segmentos, técnico e estudante, são fundamentais para a decisão da campanha.

Os alunos são a grande preocupação dessa questão. Ao todo, a UERN tem mais de 12 mil docentes. Outro ponto questionado por uma das assessorias jurídicas é que isso nunca aconteceu numa eleição para reitor.

Esse não é o primeiro equívoco cometido pela Comissão Eleitoral. Recentemente, os membros nomearam para participar da realização do pleito o professor Carlos Magnos, que foi assassinado brutalmente no ano passado.

Além de desorganização, o acontecido causou grande constrangimento. Outra falha foi a convocação de uma mesma pessoa duas vezes para trabalhar em locais de votação diferente.

Nenhum comentário: