segunda-feira, 9 de julho de 2012

Ex-prefeito de Grossos terá que devolver R$ 54 mil e está inelegível

O PMDB grossense enfrenta situação política delicada. Seu principal expoente, o ex-prefeito João Dehon da Silva, não conseguiu se livrar do Tribunal de Contas da União (TCU), que o condenou a devolver R$ 54 mil e multa de R$ 7.500,00 pela não-prestação de contas relacionadas a convênio com o Governo Federal durante sua administração.

João sabia que sua situação era complicada, mas mesmo assim foi para a convenção e teve o nome homologado. Ele afirmou e reiterou que dispunha de uma declaração que o inocentava, mas a verdade está no portal do TCU (www.tcu.gov.br).

Ele só não terá que devolver R$ 54 mil e pagar multa imediata de R$ 7.500,00, como está inelegível por oito anos.

Agora o ex-prefeito terá que indicar outra pessoa para representá-lo na chapa majoritária. O blog havia informado, dia desses, que Mauricinho, irmão de João, seria o nome. Contudo, fala-se que poderá ser uma irmã.


Nenhum comentário: