segunda-feira, 4 de junho de 2012

Silveira tem prisão revogada


O vereador Francisco José Lima Silveira Júnior, um dos alvos da Polícia Federal, teve a ordem de prisão temporária revogada hoje pela Justiça. Com isso, ele deixa de ser considerado um foragido e hoje mesmo organiza sua viagem de volta ao Brasil. 

O presidente da Câmara dos Vereadores estava em Cancun, no México, quando a operação da Polícia Federal foi realizada. O delegado responsável pelas investigações, Eduardo Bonfim, avaliou como desnecessária a prisão do vereador, diante da liberação dos outros.

“Findado o prazo das prisões temporárias concedidas, não seria mais necessário para a investigação a realização de novas prisões que não foram efetuadas”, explica o delegado.

Segundo a assessoria de imprensa do presidente da Câmara de Mossoró, Silveira sairá ainda hoje do México, em direção ao Brasil. Ele irá se apresentar espontaneamente na Delegacia da Polícia Federal de Mossoró na quinta-feira. O horário, porém, não foi revelado.

Ainda conforme a assessoria de imprensa da Câmara dos Vereadores, a viagem que “livrou” o líder da Casa da prisão havia sido agendada antecipadamente, descartando a possibilidade de um possível vazamento de informações acerca da operação que seria realizada.

LIBERADOS
O vereador Claudionor Antônio dos Santos e os seis empresários que estavam presos na Superintendência da Polícia Federal, em Natal, foram liberados no domingo passado. O prazo da prisão decretada pela Justiça era de apenas cinco dias e não foi solicitada renovação. 

Além de Claudionor, foram soltos: Pedro de Oliveira Monteiro Filho, do posto Mossoró; Otávio Augusto Ferreira da Silva, da rede Fan; Pedro Edilson Leite Júnior, Posto Santa Luzia; Robson Paulo Cavalcante, Posto Nacional; Sérgio Leite de Souza, Posto Olinda; e Carlos Otávio Bessa e Melo, Posto Nova Betânia. 

Na quinta-feira, o empresário José Mendes da Silva, da rede 30 de Setembro, já havia sido solto devido a idade avançada se seu quadro de saúde, delicado.

Fonte: www.defato.com

Nenhum comentário: