sexta-feira, 15 de janeiro de 2021

É chique decretar calamidade financeira?

Deve ser chique, glamouroso, anunciar decreto de Estado de Calamidade Financeira e Administrativa. O prefeito ou prefeita que assim proceder, óbvio, deve ser aplaudido pelos que o seguem e que fazem coro pra que a medida seja, também, louvada pela população.

Pode ser uma expressão pomposa. Quem vai dizer que tomou a medida enche os pulmões para falar. Mas decretar calamidade financeira não é tão simples quanto muitos pensam. E os efeitos podem ser totalmente contrários ao que se quis.

Apesar da decisão de administrar ser, realmente, dos prefeitos, existem órgãos fiscalizadores. Além da Câmara Municipal, que em alguns municípios não serve para nada - a não ser como extensão das Prefeituras e onde existem vereadores ou vereadoras que, sequer, abrem a boca ou fazem algum discurso - o Tribunal de Contas do Estado (TCE) vai analisar se a calamidade financeira é procedente. Caso seja contrário, quem a decretou terá que se explicar. E muito.

Em Mossoró, por exemplo, o prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade), fez uso de tal decreto. Mossoró, na visão que ele externou pelo decreto, está só o farrapo, financeiramente falando. Ao mesmo tempo, porém, ele diz que vai fazer isso e aquilo, nomeia mais de 300 comissionados e ainda abre a boca para falar em dificuldade. Onde? Como? Quem?...

Pelo visto, cidades que seguiram o exemplo de Mossoró que se prepare. A boca vai esquentar para quem faltou com a verdade. 

Com recursos próprios Prefeitura de Tibau inicia pavimentação de ruas


Por determinação da prefeita Lidiane Marques (PSDB), a Administração Municipal, via Secretaria Municipal de Obras, retomou as obras de pavimentação de diversas ruas no centro da cidade.

A gestão tem a intenção de seguir pavimentando trechos estratégicos de ruas da cidade com recursos próprios, e deve expandir ainda mais tais obras com a utilização de recursos oriundos de emendas parlamentares, que em breve estará solicitando e espera que sejam liberados o quanto antes.

A meta, conforme a prefeita Lidiane, é dar maior fluidez ao tráfego nas ruas da cidade. “Estamos atentos, trabalhando, ouvindo novas reivindicações”, destacou a prefeita.

RECURSOS PRÓPRIOS

Com recursos próprios, a Administração Municipal vai pavimentar as seguintes ruas:

Rua do Voador, Rua Estrela do Mar, Rua Antônio Luz, Rua Antônio Graça da Silva, Rua Cândido Alexandre, Rua Ernesto Freire, Rua José Marcelino, Rua da Tainha e Rua do Camarão.

CONVÊNIO COM A CEF

Já em convênio com a Caixa Econômica Federal (CEF), a Administração Municipal vai pavimentar as ruas da Pescadinha e Maria Alcântara.

Atualização cadastral nas escolas municipais começa dia 18 em Grossos

A prefeitura de Grossos, por meio da Secretaria Municipal de Educação, abre na próxima-segunda feira (18), o período de atualização cadastral para escolas da rede municipal de ensino. O prazo para alunos veteranos e cadastro de novatos vai até o dia 28.

Os pais ou responsáveis devem se dirigir até a escola aonde desejam matriculas as crianças, sempre das 8h às 11h, levando os seguintes documentos:

- foto 3x 4;

- certidão de nascimento (xerox);

- RG e CPF dos pais;

- comprovante de residência em nome dos pais;

- carteira de vacinação (para as crianças da educação infantil).

Para as cinco escolas do campo foi montado um cronograma específico, ao longo da semana. Confira ao final da matéria. 

A rede municipal de ensino conta com oito escolas, com vagas do 1º ao 9º, mais educação infantil, entre zona urbana e rural.

A atualização é um planejamento, pois o retorno as aulas está suspenso por decreto municipal até março. Ianara Suelem, que está à frente da pasta, falou sobre a mudança no calendário escolar que estava previsto. “Entendemos a necessidade do decreto diante dos casos de Covid, visto que nossas escolas estão com a estrutura bem precária, não sendo podendo receber nossos alunos de forma segura; pedimos aos pais que mesmo assim procedam com a matrícula, pois tão logo seja possível, reiniciaremos as aulas e retomaremos inclusive o ano letivo 2020, que ainda não foi concluído”. 

Cronograma das escolas do campo:

Dia 18/01

AREIAS ALVAS

Escolas José Deodato e Luzia Freire

7h30 às 11h30

Dia 19/01

VALENÇA

Escola Manoel da Silva 

07h30 às 11h30

Dia 20/01

PERNAMBUQUINHO 

Escola Maria do Livramento

7h30 às 11h30

Dia 21/01

BARRA 

Escola Alcinda Pinheiro

7h30 às 11h30

quinta-feira, 14 de janeiro de 2021

Prefeitura de Tibau concede desconto de até 50% na quota única do IPTU 2021

Os contribuintes de Tibau terão desconto de até 50% no pagamento do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), até o dia 28 de fevereiro. O carnê pode ser solicitado através do telefone 84 3226 – 2228.

As guias também poderão ser retiradas, preferencialmente pela internet em virtude da pandemia da Covid-19, no site da prefeitura (acesse aqui) https://gestor.tributosmunicipais.com.br/gestor/views/publico/portaldocontribuinte/privado/imobiliario/extratoDebitos/extratoDebito.xhtml

 

Outro desconto, este é de até 30%, é para quem deseja pagar em quota única o IPTU relacionado aos anos anteriores.

 

De acordo com o secretário de Tributário, Alexsandro de Oliveira Bezerra, com os recursos do IPTU a prefeitura vem realizando obras que estão reconstruindo a qualidade de vida da população, investe na saúde, na educação e limpeza da cidade.

 

“Junte-se a nós, pague o seu IPTU para fazer Tibau avançar”, disse o secretário. 

quarta-feira, 13 de janeiro de 2021

Guarda Civil localiza dois veículos com queixa de roubo

A Guarda Civil Municipal (GCM) de Mossoró segue com forte efetivo nas ruas, com patrulhamento 24 horas por dia. Com seis viaturas fazendo rondas simultâneas, a estratégia de reorganização da equipe vem surtindo efeito na cidade. Antes, a GCM contava apenas com quatro viaturas. Após ser feito remanejamento no quadro da Guarda, foi possível fortalecer o efetivo e colocar mais veículos à disposição da cidade, gerando mais segurança para o município.

Em patrulhamento preventivo no conjunto Odete Rosado, na noite de ontem (12), a equipe da Ronda Ostensiva Municipal (ROMU) localizou dois veículos abandonados, com queixa de roubo. Os automóveis já estavam em processo de desmanche, um deles com um reboque, onde foi localizado uma bolsa com marretas, furadeira, alicate, andaimes, entre outros objetos. A ocorrência foi encaminhada para a delegacia de Polícia Civil, onde o caso foi registrado.

“A Guarda Civil Municipal tem feito um trabalho de excelência e, em patrulhamento ostensivo e preventivo, conseguimos localizar dois veículos roubados em área de mata fechada, um local de difícil acesso”, relatou o comandante da Guarda Civil Municipal, Thiago de Oliveira Fernandes.

Além de assegurar a proteção ao patrimônio público, a Guarda Municipal tem trabalhado em parceria com as forças de segurança pública do estado. Segundo Thiago, o trabalho coletivo tem surtido efeito.

“A Guarda tem auxiliado bastante a Polícia Militar, nessa parceria, já conseguimos localizar vários carros e motos com queixa de roubo. É um trabalho coletivo que gera bastante resultado.” finaliza.A população pode contribuir com o trabalho da Guarda Municipal, basta ligar 153. A ligação é gratuita e o sigilo será preservado.

Fonte: Secom

Parceria proporcionará formação EaD de Saúde com entrega de kits no retorno às aulas em Serra do Mel


Parceria entre a Prefeitura Municipal de Serra do Mel, a empresa Echoenergia e o Instituto Brasil Solidário, vai possibilitar ação social para alunos e professores das escolas da rede municipal e estadual, que vão receber mais de 2.700 kits de saúde através do projeto “Ventos que transformam”.

A parceria vai garantir o fortalecimento da prevenção e saúde no retorno às aulas com capacitação para os educadores tendo ainda a doação de masca, material educativo e álcool em gel, que será entregue no início das aulas programado para acontecer no mês de fevereiro.

No entanto, as primeiras atividades da parceria vão acontecer ainda no mês de janeiro com a formação de um EaD de saúde, necessitando apenas que os educadores, coordenadores pedagógicos, assim como técnicos da Secretaria Municipal de Educação, realizem suas inscrições para as primeiras trocas de informações e aprendizado.

Nesse feedback que será realizado entre os dias 18 e 27 de janeiro, terá conteúdo completo que envolve fascículo específico sobre a Covid-19 e as medidas de prevenção, até temas como a educação alimentar, e também, sobre os cuidados com a saúde mental, do corpo e saúde bucal, que pode ser intensificado com projetos trabalhados dentro e fora do ambiente escolar.

“Produzimos este EAD de Saúde, do Instituto Brasil Solidário, usando nossa experiência em quase 20 anos de projetos, onde observamos necessidades urgentes, como crianças com problemas bucais graves e possibilidade de um trabalho mais amplo e perene em saúde geral”, comentou Dr. Wolber Sontak, que participou da elaboração do conteúdo da formação e vem promovendo ações solidárias junto ao Instituto Brasil Solidário, desde o ano de 2004.

 

O KIT

O kit de saúde está sendo preparado em sacolas individuais, com viseira no modelo “face shield”, para os educadores, e máscaras de proteção em tecido para os alunos. Em cada sacola, os estudantes receberão quatro máscaras de tecido, uma squeeze (garrafa de plástico), para uso individual, além de material lúdico e criativo no formato de Gibi, apontando quais as medidas essenciais adotadas desde o início da quarentena, além da forma correta para higienizar as mãos, utilizar a máscara e manter o distanciamento em todos os espaços escolares.

 

SERVIÇO

Ação de Saúde – Projeto Ventos que transformam

Formação (EaD) de Saúde

Data: 18/01 a 29/01 (quartas e sextas-feiras), com exceção da aula inaugural.

Horário: 10h às 12h

Inscrição: Através da Secretaria de Educação de Serra do Mel, até o dia 15 de janeiro.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2021

Prefeitura de Grossos define os primeiros passos para a realização de auditoria


Na tarde desta segunda-feira (11), a Prefeita de Grossos, Cinthia Sonale, se reuniu com o Procurador do município, Dayan Dantas, com o Controlador Mackenzie Oliveira, com o Secretário Municipal de Administração, Mozaniel Mesquita, para definir os moldes da auditoria que será realizada no município. O encontro contou com a presença do perito judicial e contador José Aquino.

“Como já é de conhecimento de todos, não houve transição e necessitamos de diversas informações públicas as quais não tivemos acesso, sendo necessário auditar as contas do município para que possamos de fato fechar um diagnóstico completo”, disse a Prefeita.

A equipe agora vai dar andamento ao levantamento de dados e documentações para início da análise.

Secretaria de Agricultura divulga calendário de visita às comunidades rurais em Tibau

A Secretaria de Agricultura e Meio Ambiente do município de Tibau começa nesta terça-feira, 12, o cadastramento para o programa de corte de terra do a no em curso.

Seguindo tradicionalmente a agenda do programa “Cultivar para colher”, a equipe da secretaria estará visitando as comunidades rurais objetivando facilitar o cadastro do agricultor.

De acordo com a secretária Tatiane Muniz, em razão da pandemia da Covid-19, a secretaria disponibiliza dois números (84) 99471-1304 e 99180-6190), através do WhatsApp, para facilitar o cadastro dos agricultores ao programa de corte de terra, e assim, evitar que o agricultor precise se deslocar até a secretaria para garantir a sua inscrição.

O programa “Cultivar para colher”, atende em média 150 famílias por ano, oportunizando ao pequeno agricultor o preparo da terra para o plantio como forma de incentivo e preservação da agricultura familiar.

 

Segue o calendário:

12/01 – Gangorra – Escola Municipal Idelzuíte Fernandes

13/01 – Lagoa de Salsa – Igreja Católica

14/01 – Vila Nova – Cajueiro de Sr. Dedim

sexta-feira, 8 de janeiro de 2021

Justiça determina abastecimento imediato e diário por meio de carro-pipa em Tibau

A Prefeitura Municipal de Tibau conseguiu através da justiça, uma liminar na Ação Civil Pública em desfavor da Companhia de Águas e Esgotos do Estado do Rio Grande do Norte (Caern), tendo em vista que o fornecimento de água foi interrompido devido a problemas ocasionados pelo rompimento da parede que segura a bomba.

Na ação a prefeitura pede a tutela de urgência a qual foi deferida pelo juiz Fábio Ferreira Vasconcelos da 1a Vara da Comarca de Areia Branca, determinando que a Caern cumpra a obrigação de fazer restabelecendo o fornecimento de água encanada em 100 por cento dos imóveis que se encontram conectados à rede de distribuição no prazo corridos de cinco dias, contados a partir da decisão, sobe pena de multa diária de 10 mil reais.


Ainda na decisão, determina que a Caern promova de imediato o abastecimento, provisório e diário, aos residentes, domiciliares e moradores do município por meio da contratação de carro-pipa, tantos quantos necessários para atendimento as atividades essenciais das pessoas, como higiene e alimentação, durante o período de interrupção do fornecimento.


O abastecimento de agua no município de Tibau foi interrompido nos últimos dias do ano passado, tendo a prefeitura de Tibau por meio da prefeita Lidiane Marques solicitado a Caern que o serviço pudesse ser resolvido no prazo máximo de 24h, o que ainda não ocorreu. 

quinta-feira, 7 de janeiro de 2021

Prefeito nomeia ilegalmente esposa de ex-vereador para a Procuradoria


A nomeação da esposa do soldado Jadson, Maria Edvânia Silva Santiago, de Procurador-Chefe na Procuradoria Geral do Município, pelo prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade), pode dar o que falar. Não pela competência ou qualificação, e sim por uma especificação que consta da lei que criou o cargo: estaria faltando tempo de experiência de prática forense.

A lei que cria o cargo é clara: para exercer a função de assessor jurídico da Prefeitura de Mossoró precisa, de pelo menos, um ano de prática forense e dois anos com carteira da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).


Salão dos Grandes Aniversários?

O Salão dos Grandes Atos da Prefeitura Municipal de Mossoró deixou de ter o caráter de antes para assumir uma nova roupagem. A começar com a primeira coletiva de imprensa convocada pelo prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade): ocorreu no auditório da PreviMossoró, onde repórteres dividiram espaço com equipamentos e onde não houve a mínima preocupação com o distanciamento social. Agora terá vindo o motivo: o Salão dos Grandes Atos vai servir para comemorações pessoais. Foi isso o que o prefeito deixou claro ao postar foto alusiva ao aniversário da primeira-dama Cinthia Pinheiro.

O detalhe é que ela não possui nenhuma portaria. E o ato em si fere o princípio constitucional da impessoalidade. Mas, como tudo é novo em Mossoró, vai ver que essa modalidade de comemoração passou a ser aceita, via Constituição. Até, como o prefeito disse: a Prefeitura é do povo. Entende-se com isso, assim como a primeira-dama teve sua comemoração de aniversário no Salão dos Grandes Atos, qualquer cidadão terá o mesmo direito.

O blog entende a euforia do prefeito Allyson Bezerra. Mas ele tem assessoria para orientá-lo a evitar que a estrutura pública seja utilizada para fins pessoais. Afinal, o cidadão não paga imposto para manter uma estrutura pública que sirva como espaço para comemorações particulares.

quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Prefeitura de Tibau prorroga medida restritivas em novo Decreto

Em acolhimento as recomendaçoes do Ministério Público da 2ª Promotoria de Justiça de Areia Branca, para suspensão imediata de realização de quaisquer eventos corporativos, shows ou qualquer outra modalidade de evento de massa, públicos ou privados, , a prefeita Lidiane Marques (PSDB), do município de Tibau, emite novo Decreto, o de nº 001/2021, prorrogando o isolamento social e trazendo outras providências.

De acordo com o novo Decreto, em virtude da seriedade e o comprometimento com que o município de Tibau vem pautando sua postura no enfrentando a pandemia, desde o seu início, continuará primando pela adoção de medidas alinhadas às recomendações, relatórios e dados técnicos das equipes de saúde, todas, inclusive, respaldadas pelos Comitês Municipal e Estadual de Enfrentamento ao COVID-19.


Conforme o Decreto, diante o cenário da pandemia em todo o Estado e que ainda inspira cautela e atenção, o município manterá o isolamento social, estando comprometido, acima de tudo, com a vida do cidadão.


Todas as medidas contidas no Decreto você tem acesso no link https://drive.google.com/file/d/1xMrFeJuvNZCxlkcmqekwRVGb2pbR6sOh/view?usp=sharing

Allysson indica que não sabe como administrar e quer tempo para aprender



Não, não é um texto com argumentos. É nítido o que já está ocorrendo em Mossoró. Pior do que a previsão mais cética possível, a nova administração aparentemente admite publicamente a falta de traquejo e de preparo para o dia-a-dia da administração e tenta esconder suas gafes e micos, atacando a administração anterior.

A mais explícita de todas está contida na fala do novo chefe de gabinete Kadson Eduardo lamentando que os modelos de ofícios não estão no computador da sua sala.

Ora, se quer saber como são os modelos de ofícios e decretos, segue a dica: pedir a uma funcionária do gabinete ir ao arquivo físico ou acessar alguma edição do JOM, cópia-la ou pedir orientação a alguém com experiência.

Feitos do dia: retirada das tendas que organizavam as filas do auxílio emergencial, fechamento do centro de enfrentamento à Covid e outros serviços essenciais.

É só o começo, o discurso de Allysson de que sabia administrar e se alguém dissesse que ele não sabia era preconceito contra seus vinte e poucos anos, começa a cair por terra.

Boa sorte Mossoró, torcemos para que não tenhamos caído no maior estelionato eleitoral da história da cidade.

Oremos!

PS: a quem questionar o tempo de paralisia para aprender:  Allysson orientou dizer que é porque não houve transição. Não houve?

E aqueles livros com 800 páginas, por exemplo, que a anterior procuradora do município entregou era o que?

E todos os outros relatórios com centenas de páginas que o atual governo exigia em poucos dias e por serem completos e corretos exigiram semanas de trabalho, vocês fizeram o que? A dica ao novo gestor: pedir para seus assessores e secretários lerem.

terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Ex-prefeito Maurício deixou Grossos 'só o bocal'

O pequeno município de Grossos recebeu, somente no mês de dezembro, pouco mais de R$ 10 milhões. Destes, R$ 7 milhões foram de royalties, que caíram em uma conta judicial. Para um contingente populacional de 10 mil e poucos habitantes e quase nenhum serviço básico em funcionamento, seria dinheiro suficiente para entregar a Prefeitura Municipal com as contas nos eixos, com nenhuma pendência salarial ou outra questão que colocasse em xeque a idoneidade administrativa da gestão que se encerrou, extraoficialmente, ao meio-dia de 31 de dezembro, já que as chaves do Hospital Municipal Flaviana Jacinta foram jogadas na casa de alguém que ainda não tinha assumido a Secretaria Municipal de Saúde.

Agora é que se sabe, por alto, do tamanho do rombo que foi deixado pelo ex-prefeito José Maurício Filho (MDB). Apesar de ter recebido, só em dezembro, mais de R$ 10 milhões, ele não teve a hombridade administrativa, moral, ética e jurídica de pagar, ao menos, as contas de água e luz, que juntas, somam uma dívida superior a R$ 100 mil. E isso dos meses de agosto a dezembro.

Mesmo com a conta recheada no final do ano, José Maurício Filho não pagou salário de servidores efetivos e contratados. Deixou o Natal e o Ano Novo de todos mais infeliz. Mas ele não estava na cidade para receber alguma reclamação. "Pegou o beco" bem cedo. Para ser mais exato, o então prefeito praticamente abandonou a cidade no seu último dia de governo. Deixou sem comando em todas as áreas. A prefeita eleita teve que assumir responsabilidade antes mesmo de ser oficializada no cargo, pela Câmara Municipal.

Nesta terça-feira, a prefeita Cinthia Sonale convocou a imprensa para entrevista coletiva para informar à sociedade grossense sobre os motivos que a levaram a decretar Estado de Calamidade Financeira e Administrativa. E, pelo cenário onde ela estava, percebe-se claramente as razões: o gabinete da Prefeitura Municipal parece, no popular, "só o bocal". À frente da prefeita, como se vê na foto, um birô improvisado.

Ela reafirmou que já contratou uma auditoria para detectar onde, como e em que os recursos públicos foram investidos. O certo é que muita explicação precisa ser apresentada. Somente após a auditoria é que se terá respostas. E, obvio, a Justiça, certamente, será acionada para punir quem tiver cometido algum ato danoso ao patrimônio público.

Obras do Finisa e de emendas federais correm risco em Mossoró

Pela primeira vez na história política e administrativa de Mossoró o Governo Federal precisa intervir para evitar que o caos se instale. E isso vai ocorrer a partir do decreto de Estado de Calamidade Financeira, instituído pelo prefeito Allyson Bezerra. Implica também dizer que a Prefeitura de Mossoró está sem condições de gerir os próprios recursos e perderá, em tese, quase R$ 200 milhões que ficaram em caixa, fruto do financiamento feito na gestão da prefeita Rosalba Ciarlini, além de emendas federais.

É isso que o prefeito Allyson Bezerra tem que explicar. A coletiva que ele realizou na segunda-feira foi para "encher linguiça". Não explicou coisa com coisa. Ele quer, a todo custo, dizer que sabe como iniciar a administração e quer culpar a sua antecessora pelo fiasco inicial.

Em Estado de Calamidade Financeira, nenhum aumento, reajuste, obra ou seja lá o que for e que envolva verba pública poderá ser feito. 

O blog torce, sinceramente, que o prefeito Allyson Bezerra saiba o que está fazendo. Caso contrário, um município perder quase R$ 200 milhões, de verdade, não é brincadeira.   

segunda-feira, 4 de janeiro de 2021

Arquivos que Allyson se queixa estão no arquivo físico e nos JOM’s

Pra que serve uma entrevista coletiva? Para o Prefeito Alyson Bezerra, pra nada!

Decretos publicados, sem nenhum nexo, mi-mi-mi, repercussão negativa. Por certo, definiu-se a coletiva nestes termos: “Alguém tem a ideia. Vamos dar uma coletiva e explicar. Borá! Uhuuuu. É isso.” Claro que é só uma suposição que o blog levanta.

Os secretários e o prefeito esqueceram de combinar o que iriam dizer na coletiva. Será que todos os secretários ali estavam cientes? Será que sabiam o que é coletiva? Será que foram obrigados? O blog não sabe e quer acreditar que tenham inocentes. Se não, é incompetência coletiva.

Hoje é dia 4 de janeiro, primeiro dia útil do ano, primeiro dia útil da nova gestão (nova pelo tempo e não pelas ações) e o que se tem? Um monte de mi-mi-mi sem explicação. Enfileiram-se secretários. Expectativa: será explicado os motivos dos Decretos de Calamidade. Resultado: ...

Nada. De concreto nada. O chororô ficou por conta de dizer que os computadores da prefeitura de Mossoró foram apagados. Sim, e daí?. Apagaram o que? Ninguém sabe. A prefeitura deve. Sim, quanto deve? Ninguém sabe. Resposta padrão: "vamos fazer um relatório."

Só um esclarecimento: o titular deste espaço não é jurista, mas entende que documento se oficializa ao ser assinado. Eles conferiram os arquivos da Prefeitura? O arquivo físico? Tá faltando algo? Documento se torna público (aqueles obrigatórios em Lei) após a sua publicação, no JOM, no DOU e etc.

Algum arquivo oficial está faltando? Quais estão faltando? E daí se os arquivos foram apagados? As minutas? O que precisa ser oficial já é. O que precisava ser publicado já foi. A não ser que se queira os modelos. Querem saber como é que faz. Não era uma transição. Queriam estágio.

Não ter projeto, não saber o que fazer, não entender do público, isso parece ser fato. O "mininu" e sua turma precisam descer do palanque. Precisam começar a governar, a apresentar o novo. Será que o novo tá na caderneta do prefeito? Aquela preta, que ele levou pra UPA do Alto de São Manoel e prometeu aumentar o número de médicos, aumentar o salário dos técnicos, reformar o prédio, abrir sala da Assistência Social, entre outras promessas de campanha. Mas, a campanha já passou. A hora é de agir. Como vai aumentar os salários se o município está em Calamidade Financeira?

Rosalba desmente afirmações de Allyson

A equipe da ex-prefeito Rosalba Ciarlini divulgou nota de esclarecimento sobre as acusações feitas pelo prefeito Allyson Bezerra. Segue:

Nota de esclarecimento da equipe da gestão Rosalba Ciarlini sobre a afirmação equivocada da atual administração de que não foi permitido acesso à sistema da prefeitura e/ ou informações foram apagadas do mesmo: 


A gestao da prefeita Rosalba Ciarlini esclarece que na mudança de um governo para outro há um bloqueio automático do sistema, inclusive por medida de segurança  e isto é uma característica normal e conhecida do funcionamento do sistema.


Para acessar é algo bem simples: é necessario apenas que o novo prefeito cadastre e garanta o acesso de seus auxiliares.


A partir disso, todas as informações que estao no sistema são acessadas.


Portanto, a informacao de que dados foram deletados é completamente equivocada e  falsa.


No dia 23 de dezembro o coordenador da equipe de transição e consultor do município, Anselmo Carvalho, pediu ao coordenador da equipe do então prefeito eleito,  Raul Santos, para informar os nomes e CPFs dos Secretários para cadastramento prévio no sistema orçamentário. Raul não respondeu. 


No ofício que foi  apresentado à comissão foi dito também que todos os detalhes estão no setor de folha de pagamento da Secretaria de Administração.Vale lembrar que todos os serviços públicos continuam funcionando normalmente, o que demonstra que o clima de terra arrasada é falso. 


Neste  momento a ex-prefeita não deseja polemizar ou entrar em discussões públicas sobre o funcionamento habitual da administração . A ex-prefeita renova os desejos de sucesso e êxito para a atual administração.

Educação de Grossos está um caos


Educação, sempre, tem que ter destaque em toda e qualquer administração. Cuidar do presente de crianças e adolescentes é sinônimo de garantir um futuro melhor para todos mais na frente. E sempre assusta como o tratamento que o setor recebe em gestões que findaram. A educação serviu apenas como um "amontoado" numérico e que serviu apenas para que determinadas Prefeituras pudessem receber recursos do Ministério da Educação. Nada mais que isso.

Essa é a constatação que se tem ao analisar a situação em que se deixou a educação em Grossos. A gestão que tomou posse nas primeiras horas de 2020 herda, não apenas problemas decorrentes da pandemia do Coronavírus, a preocupação em reestruturar escolas e garantir o conforto mínimo para os alunos, quando estes retornarem às atividades presenciais.

Na manhã desta segunda-feira, uma equipe visitou a Escola Municipal Sagrado Coração de Jesus, a maior de Grossos, localizada na zona urbana. O retrato era de caos completo: a estrutura física precisa, urgentemente, de melhoria. Isso internamente. Externamente, o prédio indica tudo, menos que ali funciona uma escola. Precisa de roupagem nova. Novas cores, novos olhares e novos direcionamentos para a educação.

Outras unidades educacionais foram visitadas pela prefeita Cinthia Sonale, vice-prefeito Galego Caetano e pela secretária de Educação, Ianara Santos. E o cenário não era diferente: carteiras danificadas, ventiladores quebrados. Quadro sem nenhuma possibilidade de uso. Um caos.

A reorganização da educação, pelo retrato encontrado, é urgente. E, alia-se a isso, a falta de material humano. Pelo visto, a nova gestão terá muito trabalho pela frente.

Coletiva de Allyson Bezerra não explicou nada

Onde o prefeito Allyson Bezerra estava em 2020, ainda na qualidade de deputado estadual, que não percebeu que o País passava por uma crise sem precedência na sua história, com destaque para a questão financeira, provocada pela pandemia da Covid-19 e que deixou o Brasil, estados e municípios em queda na arrecadação? A entrevista coletiva desta segunda-feira, 04/01, não serviu para outra coisa, a não ser evidenciar que o hoje prefeito apresentou na campanha passada: não tinha projeto algum e agora vai apostar na tese de que o povo, por ser alheio ao que se passa à sua volta, irá aprovar a ideia de que ele é o Sassá Mutema de Mossoró. O salvador da pátria.

"Organizar a casa", "débito grande", "sem informação", "não sabemos" foram estas as principais palavras ditas pela equipe do prefeito Allyson Bezerra nesta segunda-feira. Em outras palavras, repetiu-se o que já era mantra até antes da posse. E, contrariando tudo, tem a palavra de Anselmo Carvalho, que coordenou a equipe de transição nomeada pela então prefeita Rosalba Ciarlini, dando conta de que passou-se um "catatau" de informações detalhadas. Mas hoje, o que vale é a palavra de quem está no poder. Ou seja: Allyson vai, com esses decretos, empurrar decisões o quanto puder. Inclusive o de pagar os salários que estiverem em aberto.

Em suma, a coletiva desta segunda-feira não apresentou nenhuma novidade. Aliás, de novo mesmo só a intenção do prefeito Allyson Bezerra em pegar no pé de sua sucessora, e pesado, talvez para deixá-la inelegível. A leitura que se fez do que foi dito não teve outro sentido.

Mas é, diga-se de passagem, natural que uma gestão nova tente ver, na anterior, a autoria de problemas que afetam o município. 

Sobre a inscrição de Mossoró no Cauc, por alguma ausência de prestação de contas, o prefeito Allyson Bezerra agora tem a obrigação de tirar Mossoró do "Serasa dos Municípios". E, pelo que foi apresentado pelo prefeito mossoroense, a realidade que ele herdou foi, infinitamente, inferior do que Rosalba Ciarlini recebeu do prefeito anterior a ela.

Agora é deixar de jogar palavras para a plateia e arregaçar as mangas. A campanha já acabou. Não cabe mais discurso de que vai fazer isso e aquilo. Tem é que concretizar o que se prometeu. E só.


domingo, 3 de janeiro de 2021

Allyson convoca coletiva para explicar decretos

O prefeito Allyson Bezerra (Solidariedade) vai conceder, nesta segunda-feira (04/01), entrevista coletiva para explicar os decretos que ele determinou e que foram divulgados no Jornal Oficial do Município (JOM) no dia 2. E cá com os seus botões, o blog questiona justamente o que precisa ser explicado. Se o prefeito resolveu tornar mais claras as suas intenções é porque, na verdade, os decretos não são de simples assimilação. E se são complicados, por quais motivos existem? Às 10h, na sede da PreviMossoró, Allyson vai tentar remendar a questão.

E, a partir da escolha do local para a coletiva, cabe mais uma pergunta: o Salão dos Grandes Atos da Prefeitura de Mossoró não serve mais para receber a imprensa? A imprensa não é povo, já que o prefeito disse que o povo tinha chegado ao executivo?

Os decretos definidos pelo prefeito prejudicam, claramente, o servidor público. Allyson quer poupar, mas será justamente nos lombos do servidor? Ele disse que receber a Prefeitura com salários em atraso, mas não disse quantos meses e se a folha é total ou parcial, tampouco se existe dinheiro em caixa para o pagamento. Disse que tem dívida com fornecedores, mas não explicitou a quem e quanto é o rombo. Diante disso, ele precisou agendar uma entrevista coletiva para, talvez, conseguir responder algumas dúvidas. Quem sabe até as próprias.

Allyson precisa, urgentemente, descer do palanque e parar de pensar que precisa de votos. Ele já os teve. É hora de deixar de lado a personagem criada na campanha, guardar o chapéu de couro e administrar.