sábado, 6 de agosto de 2022

Lawrence e Allyson deixam claro que não ligam para a fome do povo


O presidente da Câmara Municipal de Mossoró e que tenta ser deputado federal nas eleições deste ano, vereador Lawrence Amorim (Solidariedade), externou na prática o que contrário do que pretende dizer nas ruas: ele foi desempatou projeto que previa combater a fome em Mossoró e votou contra a medida. Com isso, o presidente que quer representar o RN em Brasila não consegue unir o que quer e o que o povo precisa. Principalmente os que não têm o que comer ou passam necessidade.

Talvez o ato de Lawrence tenha sido para atender outra necessidade alimentícia: a da Prefeitura de Mossoró. Tudo porque houve a publicação de extrato de ata de preço, visando a contratação da empresa Nave Comercio  e Serviços de Alimentos Ltda ao valor superior a R$ 1 milhão ao mês, totalizando R$ 12.943.692,00 por um período de 12 meses, com data de assinatura em 3 de agosto que passou.

Com isso, o prefeito Allyson Bezerra(Solidariedade), que quer eleger Lawrence Amorim para a Câmara Federal, deixa bem claro o tipo de fome que ele quer matar. Um buffet mensal superior a R$ 1 milhão daria para garantir comida na mesa para muitas famílias carentes que moram na periferia da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte e aguardam serem vistas pelo poder público municipal.

O blog lamenta que quem quer representar, e já representa, o povo tenha visão pequena acerca do sofrimento dos outros. E lamenta também o fato de quem tripudia a dor alheia com publicações desse tipo de contratação. Sim, porque houvesse sensibilidade da parte de quem pode minimizar o choro de quem passa fome, esse edital de quase R$ 13 milhões não teria sequer sido publicado. Trata-se de uma verdadeira afronta e desconstrói o discurso de quem, um dia, afirmou que iria administrar para o povo. Mas qual? O dele?

quinta-feira, 4 de agosto de 2022

Pesquisa em Mossoró Exatus/ Agora RN aponta Beto liderando para federal e Isolda estadual

A pesquisa do Instituto Exatus Consultoria perguntou aos eleitores do município de Mossoró, em quem eles pretendem votar para Deputado Estadual e Federal. De forma espontânea, ou seja, quando o eleitor pode citar qualquer candidato quando perguntado, o nome mais lembrado para assembleia legislativa foi o da deputada estadual Isolda Dantas (PT), que obteve 31 citações, o equivalente a 3,88% das intenções de votos. Em segundo lugar, aparece o nome do Soldado Jadson (SDD), com 24 menções, ou 3%; seguido por Tony Fernandes (SDD), com 2,38%; Larissa Rosado (PSDB), com 2,13% e Jorge do Rosário (Avante), com 2%.

O Exatus também quis saber dos eleitores mossoroenses em quem eles pretendem votar para ocupar uma das oito vagas para a Câmara dos Deputados, de forma espontânea. O nome mais citado para deputado federal foi o de Beto Rosado (PP), que obteve 42 menções, o equivalente a 5,25% das intenções de votos. Em seguida, vem o nome de Lawrence Amorim (SDD), com 4,13%; Larissa Rosado (PSDB), com 2,88%; Pablo Aires (PSB), com 1,63% e Major Brilhante (PP), com 1,38% das citações.

O Instituto Exatus Consultoria e Pesquisa, em parceria com o jornal AGORA RN, entrevistou 800 eleitores em todo o município de Mossoró, entre os dias 29 e 30 de julho. A pesquisa foi registrada junto ao Tribunal Regional Eleitoral do Rio Grande do Norte (TRE-RN) sob o número de identificação RN-03560/2022. Para o tamanho amostral determinado, os resultados foram avaliados com uma margem de erro de 3,4% para mais ou para menos, ao nível de confiança de 95%.

terça-feira, 2 de agosto de 2022

Surge nova liderança da direita em Mossoró

A campanha para Deputado Estadual em Mossoró conta com a presença de uma pré-candidata que vem ganhando espaço nas últimas semanas. Trata-se de Daniella Santos, que integra o Partido Liberal, sendo a única mulher que faz parte do pleito eleitoral pelo partido que é o mesmo do presidente da República, Jair Bolsonaro.

Daniella busca um discurso conciliador, com diálogo, se propondo a discutir ideias para o Rio Grande do Norte, e sempre frisando a pouca representatividade das mulheres na Assembleia Legislativa.

Com uma proposta que atende ao público de direita, Daniella possui experiência política e administrativa. Ela já exerceu funções administrativas no governo de Wilma Maia.

Daniella Santos é Analista de Sistemas, além de ser escritora de três livros, onde em um deles desenvolveu um método de educação financeira. Atualmente, ela também é graduanda em psicologia pela Faculdade Católica do Rio Grande do Norte.

No pleito anterior, Daniella Santos foi a mais bem votada pelo PSL, partido então na época de Jair Bolsonaro. Sendo assim, ela já caminha com o movimento bolsonarista em Mossoró desde 2018, ao lado de organizadores de eventos de direita.