terça-feira, 5 de janeiro de 2021

Obras do Finisa e de emendas federais correm risco em Mossoró

Pela primeira vez na história política e administrativa de Mossoró o Governo Federal precisa intervir para evitar que o caos se instale. E isso vai ocorrer a partir do decreto de Estado de Calamidade Financeira, instituído pelo prefeito Allyson Bezerra. Implica também dizer que a Prefeitura de Mossoró está sem condições de gerir os próprios recursos e perderá, em tese, quase R$ 200 milhões que ficaram em caixa, fruto do financiamento feito na gestão da prefeita Rosalba Ciarlini, além de emendas federais.

É isso que o prefeito Allyson Bezerra tem que explicar. A coletiva que ele realizou na segunda-feira foi para "encher linguiça". Não explicou coisa com coisa. Ele quer, a todo custo, dizer que sabe como iniciar a administração e quer culpar a sua antecessora pelo fiasco inicial.

Em Estado de Calamidade Financeira, nenhum aumento, reajuste, obra ou seja lá o que for e que envolva verba pública poderá ser feito. 

O blog torce, sinceramente, que o prefeito Allyson Bezerra saiba o que está fazendo. Caso contrário, um município perder quase R$ 200 milhões, de verdade, não é brincadeira.   

Nenhum comentário: