quarta-feira, 6 de janeiro de 2021

Allysson indica que não sabe como administrar e quer tempo para aprender



Não, não é um texto com argumentos. É nítido o que já está ocorrendo em Mossoró. Pior do que a previsão mais cética possível, a nova administração aparentemente admite publicamente a falta de traquejo e de preparo para o dia-a-dia da administração e tenta esconder suas gafes e micos, atacando a administração anterior.

A mais explícita de todas está contida na fala do novo chefe de gabinete Kadson Eduardo lamentando que os modelos de ofícios não estão no computador da sua sala.

Ora, se quer saber como são os modelos de ofícios e decretos, segue a dica: pedir a uma funcionária do gabinete ir ao arquivo físico ou acessar alguma edição do JOM, cópia-la ou pedir orientação a alguém com experiência.

Feitos do dia: retirada das tendas que organizavam as filas do auxílio emergencial, fechamento do centro de enfrentamento à Covid e outros serviços essenciais.

É só o começo, o discurso de Allysson de que sabia administrar e se alguém dissesse que ele não sabia era preconceito contra seus vinte e poucos anos, começa a cair por terra.

Boa sorte Mossoró, torcemos para que não tenhamos caído no maior estelionato eleitoral da história da cidade.

Oremos!

PS: a quem questionar o tempo de paralisia para aprender:  Allysson orientou dizer que é porque não houve transição. Não houve?

E aqueles livros com 800 páginas, por exemplo, que a anterior procuradora do município entregou era o que?

E todos os outros relatórios com centenas de páginas que o atual governo exigia em poucos dias e por serem completos e corretos exigiram semanas de trabalho, vocês fizeram o que? A dica ao novo gestor: pedir para seus assessores e secretários lerem.

Nenhum comentário: