sexta-feira, 6 de novembro de 2020

Obras de Rosalba estão nos quatro cantos de Mossoró

As belas imagens que são veiculadas no programa eleitoral de praticamente todos os candidatos, direta e indiretamente, estão associadas à administração Rosalba Ciarlini. É bom que se diga, por sinal, que não dá para dissociar Rosalba de Mossoró. Os dois nomes estão ligados e quando se pensa na Terra de Santa Luzia, o que vem à mente diz respeito à infraestrutura urbana, o Mossoró Cidade Junina, o Chuva de Bala, Teatro Municipal Dix-huit Rosado, Corredor Cultural, praças bonitas e urbanizadas, erradicação e urbanização de 17 favelas, construção de habitação popular, pavimentação, Unidade Básica de Saúde, Unidade de Pronto Atendimento, escolas e creches, além de outros benefícios que surgiram nas gestões Rosalba Ciarlini.

Da cidade à zona rural, da zona sul à zona norte, leste à oeste, em todos os bairros, a presença de Rosalba Ciarlini é forte. Seja na construção de praças, pavimentação, limpeza pública e iluminação. Na primeira administração Rosalba encontrou pouca dificuldade administrativa e iniciou, com isso, as obras de saneamento. Até então Mossoró não tinha externado preocupação com o alto volume de esgotos que desaguavam no Rio Mossoró. Paralelamente às ações de saneamento, Rosalba pensava uma maneira de desenvolver Mossoró. A cidade que você vê hoje foi construída por meio de um projeto único: pensado, idealizado e concretizado ao longo das gestões Rosalba Ciarlini. Claro que Mossoró, por ser uma cidade em expansão, necessita, sempre, de atenção e obras. E estas aconteceram.

Na segunda administração, Rosalba já enfrentou dificuldades. Encontrou a Prefeitura de Mossoró com problemas de ordem econômica. Mas conseguiu colocar tudo em ordem. Tanto que o bom gerenciamento da coisa pública a credenciou a disputar a reeleição. Ela foi reeleita.

E foi justamente na terceira administração, onde Rosalba Ciarlini, prefeita reeleita, erradicou e urbanizou 15 favelas. Para que se possa ter ideia, Mossoró, quando ela assumiu a segunda administração, em janeiro de 2017, tinha um cinturão de favelas que era pesquisado, analisado e assistido pelo extinto Crutac, órgão da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), que direcionava ações extensionistas nas áreas. Com a urbanização de 15 áreas subdesenvolvidas, houve mudança de realidades e Mossoró passou a contar com novos bairros, oficializados, garantindo assim que a Prefeitura de Mossoró chegasse com serviços de educação, saúde, social e outros.

A cidade que se vê hoje, com teatro municipal, Avenida Rio Branco Urbanizada, com praça da Convivência, Praça do Esporte e áreas para outras atividades, tudo isso foi feito direta e indiretamente pela prefeita Rosalba Ciarlini na terceira administração. E quando não foi feito por ela, os projetos foram sequenciados. De ações iniciadas em seu governo e que foram concluídos nas gestões que a sucederam.

Não é á toa que Rosalba Ciarlini está na sua quarta administração. Diferente de alguns candidatos, que cumprem e nada fazem, Rosalba sabe que quando se promete algo em praça pública e se insere aquela promessa no plano de governo, é primordial que a palavra seja cumprida. Foi assim, cumprindo o que prometeu e indo além do que disse que ia fazer que ela chegou ao patamar de maior liderança política de Mossoró.

Agora, nesta campanha, toda a sua trajetória de força, coragem, determinação, ousadia, comprometimento, garra e, acima de tudo, amor à sua terra, fazem dela uma candidata competitiva e que segue com a mesma intensidade de sempre: se apresentando como oportunidade viável para concluir o que foi iniciado por ela. E não é á toa que Rosalba quer fazer da próxima administração a gestão da sua vida. Mossoró ainda tem a ganhar com Rosalba, pois ela sabe o que fazer e como fazer.

Nenhum comentário: