segunda-feira, 16 de novembro de 2020

Diretor do AgoraSei defende credibilidade do instituto

Mesmo depois de se saber quem ganhou as eleições para os cargos majoritário e proporcionais, a briga segue nas redes sociais. E agora não se trata de quem vai ganhar, da maioria que vai ter, dos percentuais que terá ou da suposta liderança que uns pensam ter. A briga que segue gira em torno, ainda, das pesquisas. E o debate virtual tem como base o resultado das urnas em Mossoró e cidades vizinhas.

É óbvio que uma pesquisa mede o momento em que a entrevista é feita. De algum modo, serve como parâmetro para direcionar como, onde e em quais áreas candidatos devem melhorar ou ampliar alguma ação. Essas informações se tem nas chamadas pesquisas qualitativas. E nas pesquisas quantitativas aparecem somente os números, quase limpo e secos. Mas também servem de parâmetro.

Em Mossoró algumas foram lançadas. Dependendo do ponto de vista do eleitor, os números poderiam ser bons ou ruins. Mas para quem fez a pesquisa, isso com relação ao instituto, a defesa tem que ser feita. Por mais que se ache que os números serviram para induzir o eleitor a votar, por exemplo, no candidato Allyson Bezerra (Solidariedade), que foi eleito no domingo que passou.

E, isto posto, afirma-se que nenhum instituto teria cravado a realidade. É bem verdade que ouve aproximação. Mas nenhum instituto cravou. E seria bem difícil isso acontecer. E talvez por esta particularidade é que esteja havendo, ainda, questionamento sobre a "idoneidade numérica" das pesquisas.

O diretor do instituto AgoraSei, Josenildo Carlos, enfatiza, nos debates virtuais que tem participado, que a sua empresa foi a única que apontou crescimento de Allyson Bezerra desde o início. O blog não vai entrar nesse mérito, mas quando só um cresce e três caem e dois ficam indiferentes, tal cenário é difícil de ser "engolido". Mas pode acontecer. 

No caso de Mossoró, a prefeita Rosalba Ciarlini (Progressistas), que estava na campanha pela reeleição, foi atacada severamente por cinco candidatos. Embora as acusações expostas tenham sido excessivas e fora da realidade em determinadas situações. Diante dessa "metralhadora acusatória", Rosalba até que se saiu muita bem nas urnas. Aliás, o resultado para a prefeita foi excelente e mostrou que não pode ser considerada, como já se diz, "carta fora do baralho". Não pode ser subestimada de maneira alguma. Apenas foi vítima do momento, da pandemia e de uma administração altamente irresponsável, já que ela herdou o abacaxi que Mossoró conhece muito bem.

Mas voltando aos números, o diretor do instituto AgoraSei faz a defesa que realmente lhe cabe. E citou que em Tibau, por exemplo, os números divulgados foram certeiros. Em Tibau, o AgoraSei mostrou que Lidiane Garcia seria eleita com pouco mais de 56% dos votos válidos. E bateu. Josenildo Carlos também citou o caso de Areia Branca, onde o seu instituto informou na campanha que haveria empate técnico entre a prefeita Iraneide Rebouças e o candidato Toninho. As urnas mostraram exatamente isso> 49,12% para Iraneide e 49,12% para Toninho.

Não adianta mais bater nessa tela. A eleição já passou. Os vitoriosos estão comemorando. E esperar que na próxima eleição tudo seja mais administrável, numericamente falando.

Nenhum comentário: