terça-feira, 14 de julho de 2020

Raério faz questionamento sobre projetos que não funcionam ou são vetados


Abordando vários temas, o vereador Raério Cabeção (PSD) utilizou o grande expediente na sessão remota da Câmara Municipal de Mossoró na terça-feira, 14, fazendo alguns questionamentos. Ele contestou, entre outros, o discurso de apoio ao esporte em Mossoró e criticou também o veto ao projeto de apoio aos deficientes na cidade. O apoio aos artistas locais também foi tema de sua fala.

Para contrapor o discurso de vereadores da base de situação do governo que abordaram temas referente ao apoio aos jovens de Mossoró, nas mais diferentes esferas, inclusive esportiva, o vereador Raério lembrou do abandono do projeto “Craque do Futuro”. Segundo ele, uma proposta do governo federal que em Mossoró não disponibiliza sequer uma bola para os alunos treinarem.

“Pelo que sei a secretaria de esportes hoje na nossa cidade só serve mesmo como cabide de emprego, pois não oferece nada ao esporte”, denunciou.

O vereador citou em seguida o abandono do Estádio Nogueirão, do Ginásio de Esportes e a falta de apoio para a sobrevivência de Potiguar e Baraúnas.

Deficientes
Além da falta de apoio aos projetos já existentes, o vereador Raério Cabeção acrescentou que a prefeita de Mossoró, Rosalba Ciarini, veta também aqueles que ainda estão em fase de discussão e aprovação.

Lembrou que em Mossoró existem muitas pessoas deficientes, porém a prefeita vetou o projeto de criação do Banco Virtual que teria a missão de receber doações de cadeiras de roda, muletas, andadores, entre outros.  Esses materiais iriam auxiliar as pessoas com deficiência. O vereador lembrou inclusive a situação de um cadeirante em Mossoró que utiliza a mesma cadeira durante 16 anos.

Seguindo sua fala, o vereador entrou no tema sobre as ações de combate ao Covid-19. Lamentou que o kit escolar não chegue na casa das famílias cadastras.

“Como falar de apoio a juventude se tem gente passando fome na periferia da cidade e na zona rural do município?” questionou Raério. Ele também rebate a declaração de que o trabalho da prefeitura tem eliminado e vencido o novo coronavírus na cidade, pois no seu entendimento as pessoas continuam morrendo sem assistência.

Finalizando, Raério também lamentou o veto ao projeto que garantiria 10% do cachê pago as atrações nacionais (cantores e bandas) revertidos em favor dos artistas locais que se apresentariam na abertura de cada show. Na mesma proposta, o vereador também pedia que essa gratificação fosse estendida para garçons e barraqueiros nos eventos organizados pela Prefeitura de Mossoró.

Nenhum comentário: