quinta-feira, 9 de julho de 2020

Faculdade Católica se destaca no cenário do ensino superior regional

A Faculdade Católica do Rio Grande do Norte, sediada em Mossoró, aos poucos, vai se consolidando como opção real aos alunos que procuram o ensino superior. No espaço deixado pela UnP, que amarga sérias reclamações de seus alunos, e da presença opaca da Unirb  - que adquiriu a Faculdade Mater Christi - a Faculdade Católica se apresenta, hoje, com reais possibilidades de abocanhar o mercado local e regional.

Sim, porque é preciso visão empreendedora, investir em marketing e, obviamente, dispor de uma equipe de excelência. Diferentemente das suas concorrentes, a Faculdade Católica presa pelo óbvio: o que faz uma faculdade dar certo é uma excelente equipe de profissionais. Em todos os setores. E o blog é sabedor desta realidade A Faculdade Católica tratou logo de atrair os professores e demais servidores da antiga Faculdade Mater Christi.

Quem acompanhou a realidade da Faculdade Mater Christi sabe perfeitamente que a equipe era top de linha. Como a Unirb, que adquiriu a Mater Christi, não manteve boa parte do pessoal de apoio, este foi convidado pela Faculdade Católica.

Além destes, vários professores que eram da Mater Christi estão se destacando na Faculdade Católica. E, diga-se de passagem, um excelente time. Agora a Unirb demitiu quase a totalidade de seus professores. Uma clara demonstração de que não existiria interesse em assumir papel de destaque no cenário do ensino superior em Mossoró e região.

Algo que certamente deverá ser feito pela Faculdade Católica.


Um comentário:

Janaina Alves disse...

As IES privadas só conseguem se destacar e alavancar no mercado cada vez mais competitivo no âmbito de ensino superior nacional quando têm juntos alguns requisitos que qualquer leigo no assunto sabe muito bem, destaco aqui apenas dois e por que não dizer mais relevantes para ter uma boa imagem junto à comunidade civil e acadêmica: seriedade e marketing. Ao que parece estes dois recursos não são desligados, uma vez que o primeiro gera o rapport, esse conceito em francês da área da psicologia e da comunicação que cria uma sintonia e empatia com outra pessoa. Usa-se muito quando queremos conquistar uma boa conversa com alguém e queremos ser bem compreendidos também. Então, a seriedade na conversa e ao mesmo tempo essa sintonia e bem estar de uma conversa harmônica gera o marketing interpessoal, que vai sendo logo exalado por outros e mais outros... É a famosa propaganda boca a boca. Um fala bem, que fala melhor ao outro e que gera um recurso de marketing leigo, mas que funciona para a criação de uma imagem de uma empresa. Pois bem, algo que a IES UNIRB, em questão, nunca teve com os seus colaboradores e alunos, pois não há/havia comunicação, apenas ruídos inflamados e sem conexão com outras informações. Comunicação parte do princípio de uma sintonia e do entendimento das ideias de outrem, mesmo que essas ideias sejam diferentes. Então, não há e nem havia comunicação, um rapport, e por isso a instituição não se segurou no mercado, pois a seriedade, a comunicação é a estrutura basilar de qualquer tentativa de sociedade e comunidade que queira fincar raízes. Deixo aqui as minhas palavras de uma humilde professora de Língua materna que presa muito pelo rapport. Abraços fraternos. "Nenhum homem é uma ilha"(John Donnes)