segunda-feira, 8 de abril de 2019

Fátima tem que reagir para o bem do PT

A governadora Fátima Bezerra (PT) amarga o fel de ter escolhido o Executivo. Ela estava no que se chama e "céu de brigadeiro" e tinha o sonho político de ser administradora. Tentou algumas vezes ser prefeita de Natal. Não conseguiu. Quando vislumbrou a possibilidade de concretizar o antigo desejo, está sendo pior que o esperado. 

A questão é que Fátima Bezerra sabia que seria dessa maneira.

A governadora, diante do que se vê, está acuada. A sorte dela é que o Sindicato dos Trabalhadores na Educação (SINTE) a protege. Não foi á toa que Fátima garantiu o comando das DIREC's para o pessoal do sindicato. Em tempos passados, os professores já estavam na rua por muito menos. Mas agora aposta que uma professora vai, realmente, tirar o RN do buraco.

E o blog torce que Fátima Bezerra cumpra o que disse na campanha.

Mas pelo que acontece dificilmente ela terá condições de fazê-lo.

Basta olhar a Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), que está sem investimento algum do Governo. O blog não entrará neste mérito agora e abordará o tema em outra postagem.

Caso Fátima não consiga alterar o quadro, dificilmente ela terá condições de interferir em alguma eleição. Faltará cacife moral.

Fátima caiu no conto do vigário eleitoral. O seu partido tinha a esperança de eleger o presidente da República. Mas a estratégia não vingou. E o resultado está aí: o Brasil está entregue a alguém que não tem o devido preparo político para comandá-lo.

Como é que o PT terá discurso nas cidades, ano que vem, se a legenda não consegue dar conta da administração estadual? E o dilema só aumenta: ou Fátima reage ou levará seu partido ao fundo do poço. Hoje ela é a principal liderança política do PT no RN. E cabe a ela mostrar o real potencial do PT. Se não mostrar, apenas evidenciará que tudo o que foi dito sobre a legenda, em termos negativos, estava correto.

Nenhum comentário: