terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Alteração na equipe e problema jurídico

A alteração no secretariado em Mossoró deve ser feita depois do Carnaval. É que o prefeito Francisco José Júnior (PSD) certamente ainda não fechou nomes à reforma que ocorrerá. De certo apenas que haverá mudança brusca na forma de trabalho, já que a atual metodologia não estaria agradando.

Além disso, o prefeito enfrenta "rebeldia" da base aliada na Câmara Municipal. E os problemas serão grandes para Silveira caso ele não atenda reivindicações de vereadores. O blog foi informado que uma Comissão Especial de Investigação (CEI) estaria em formulação e que esta contaria com o respaldo da própria base de Silveira. A CEI, pelo que apurou o blog, estaria em gestação e seria apresentada pelo vereador Genivan Vale. Não se sabe qual seria a vertente de investigação.

O que se pode dizer é apenas uma coisa: Silveira sabe perfeitamente que não está agradando aos vereadores. Mas tem total noção de que tem como abrandar o fogo que ameaça se alastrar. Até porque ele tem a seu favor o fato de contar, além de funções gratificadas da própria Prefeitura, com um bom leque de cargos em comissão do Governo do Estado, os quais ficarão sob seu comando em Mossoró. Daí que, na hora certa, ele deverá acalmar os parlamentares.

Diga-se: Silveira tem "sangue frio". Ele não tem cedido às ameaças de rebeldia da sua base. Ele já foi vereador e sabe perfeitamente o que está fazendo. Daí não esquentar a cabeça com "problemas menores".

O problema maior está por vir. E tem nome: eleições 2016. É que o prefeito estaria, em tese, impossibilitado de disputar a reeleição. O juiz José Herval Sampaio Júnior deixou isso bem claro em recente artigo publicado em blogs. Silveira, contudo, deverá tentar renovar o mandato, mas já sabe que será uma candidatura de risco.

Correria o mesmo risco de ir para uma eleição e ficar desacreditado pelos eleitores.

E é aí que entraria um suposto plano "B": caso fique fora da disputa da Prefeitura de Mossoró, Silveira só teria uma saída viável (e partidária): indicar e apoiar o nome do presidente da Câmara Municipal, vereador Jório Nogueira (PSD). Isso, contudo, será difícil de ser concretizado. O prefeito tende a ser candidato. Mesmo que isso seja complicado do ponto de vista jurídico.

Nenhum comentário: