quinta-feira, 4 de setembro de 2014

OAB vai auxiliar família de vítima e acompanhar processo

A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), subseccional de Mossoró, irá acompanhar o trabalho da Polícia Civil e do Ministério Público Estadual na investigação que apura o homicídio que vitimou Luis Juan Pereira, que tinha 11 anos e morreu no dia 17 de agosto, em Mossoró. A Comissão de Direitos Humanos (CDH) da OAB/Mossoró está acompanhando também a situação da família do garoto, assim como tem feito com outras famílias que perderam seus entes em casos de violência.

O advogado Diego Tobias, membro da Comissão de Direitos Humanos da OAB/Mossoró, participou da entrevista coletiva que envolveu as Polícias Civil e Militar de Mossoró, ocorrida durante a manhã de ontem (2), na OAB/Mossoró. Diego falou aos jornalistas que a CDH vinha acompanhando a investigação conduzida pela Delegacia Especializada em Homicídios (DEHOM) e que irá colaborar também, se preciso, o trabalho do Ministério Público Estadual, durante a condução da Ação Penal.

A preocupação da OAB/Mossoró é com o resultado da investigação, cobrando eficiência das autoridades responsáveis pela condução do processo. Esse tipo de postura vem sendo adotada pela Ordem em casos de maior complexidade, como este que vitimou o menino Luis Juan Pereira, atingindo por disparos enquanto dormia. Paralelo à este trabalho com a polícia e o MP, a OAB está acompanhando e tentando ajudar a família do garoto a enfrentar o problema, com visitas e orientação jurídica.


Participaram ainda da entrevista coletiva, além do advogado Diego Tobias, o delegado Claiton Pinho, da Especializada em Homicídios, e o tenente-coronel Francisco Alvibá Gomes, comandante do II Batalhão de Polícia Militar de Mossoró. Claiton aproveitou a ocasião para anunciar o esclarecimento do crime e destacou a importância do trabalho desenvolvido pela OAB, parceira da Polícia Civil. O delegado fez questão de frisar todo o empenho da Ordem, colocando-se sempre à disposição.

Nenhum comentário: