quinta-feira, 4 de setembro de 2014

Henrique defende parcerias para tirar o RN da crise

O candidato do PMDB ao Governo do Estado, Henrique Alves, defendeu nesta quinta-feira (04), em entrevista ao Jornal da Cidade, na 94 FM, a busca de parcerias para resolver os problemas do Rio Grande do Norte e a união dos governadores do Nordeste.

Henrique disse ter convicção de ser o mais preparado candidato para conseguir as parcerias federais necessárias para tirar o RN da crise na qual se encontra. Independente de quem ganhar a eleição para presidente da República. "Se a eleita for Dilma, tem o nosso apoio, é a nossa candidata a presidente da República. Se for Marina, teremos a força de Wilma, que a apoia. Se for Aécio, temos uma amizade forte. Mas vou abrir portas não só no Planalto, mas nos ministérios, no Legislativo. Eu tenho o direito de procurá-los. Eu sei os caminhos”, disse Henrique, complementando em seguida: "Eu conheço os caminhos para buscar a ajuda necessária, a quem devemos procurar. Vou buscar as autoridades, sim, para ajudar o meu estado".

A união, não apenas com o Governo Federal, mas também entre os governadores do Nordeste é considerada por Henrique fator fundamental para melhorar o Estado. A intenção de Henrique é fazer uma reunião com todos os governadores do Nordeste para tratar de investimentos prioritários para a região. "Vamos unir os governadores do Nordeste para discutir uma política de desenvolvimento regional e exigir do Governo Federal. Unidos no Nordeste, nós temos mais forças para exigir o quinhão que temos direito. Não é favor do Governo Federal", explicou.

De acordo com Henrique Alves, a situação de dificuldades do Rio Grande do Norte, com o Governo que não consegue cumprir sequer o básico, como o pagamento dos salários dos servidores, pede a união das forças políticas do Estado. A saúde estadual tem hoje um déficit milionário e a segurança é o item mais reprovado pela população, que vê o aumento do número de homicídios, de assaltos e arrastões no comércio. "Fizemos uma construção política para termos força suficiente para mudar esse quadro de dificuldade no Estado. Temos que buscar parcerias para resolver os problemas na segurança e na saúde. Fortes parcerias com o Governo Federal e a iniciativa privada", projetou.

Henrique disse ainda que irá manter o nível propositivo da sua campanha ao Governo, independente de ataques dos adversários. "Se eu fosse o mesmo Henrique radical de antes, eu estaria aqui agredindo, desrespeitando, batendo nos adversários. Mas eu aprendi que o radicalismo, a falta de respeito, não levam o Estado para a frente", falou.


Fonte: Assessoria 

Nenhum comentário: