sexta-feira, 18 de julho de 2014

Melhor estrutura elegerá cinco federais

Pelas contas do deputado federal Betinho Rosado (PP), que busca a reeleição, o agrupamento político ao qual faz parte deve eleger três deputados contra cinco da coligação que apoia a candidatura de Henrique Eduardo Alves (PMDB) ao Governo do Estado. Ele tem base na história política do Rio Grande do Norte e lembrou que é o que tem acontecido nas últimas eleições. "A nossa meta é fazer o que tem acontecido: um lado faz três e o outro, cinco."

Pela lógica exposta por Betinho Rosado, o lado que elege cinco deputados federais, necessariamente, não é o que ganha para o Governo do Estado. E frisou que, dependendo do grau de rejeição dos candidatos majoritários, o placar à Câmara Federal pode ficar empate: quatro a quatro.

"Quando Garibaldi venceu em 1994 fez três deputados federais. Lavô (Lavoisier Maia, que foi derrotado), fez cinco", disse. E acrescentou que na eleição seguinte, em 1998, quando Garibaldi se reelegeu, conseguiu cinco federais e a oposição, três.

Em 2002, quando Fernando Freire (então vice-governador e que ficou titular do cargo em virtude da saída de Garibaldi Filho, que se elegeu senador) disputou a reeleição conseguiu cinco deputados federais e não foi eleito. O grupo de Wilma de Faria, que foi eleita governadora, ficou com três.

Na eleição de 2010, quando o governador era Iberê Ferreira de Souza (PSB) buscou a reeleição, o seu agrupamento elegeu cinco deputados federais. A oposição, liderada por Rosalba Ciarlini (DEM), que se elegeu governadora, ficou com três deputados federais.

E é essa lógica que Betinho Rosado apresenta agora: o grupo que apresentar melhor estrutura elegerá cinco deputados federais. E ele afirmou que a melhor estrutura está com Henrique Alves

Nenhum comentário: