terça-feira, 17 de junho de 2014

Robinson Faria está na 'cola' de Rosalba e Fafá

A governadora Rosalba Ciarlini (DEM) paga caro pela centralização.  Mas não foi só isso que contribuiu pela rasteira que ela levou do senador José Agripino Maia, presidente nacional do Democratas. Evidentemente que Rosalba tinha percebido que algo não "cheirava bem" há algum tempo. Algo que só ela, obviamente, sabe. Daí ter tentado reagir a algo que culminaria com o que se viu.

Além disso, a história do PMDB dividido em 2010 era um indicativo claro de que os peemedebistas iriam se unir mais na frente. Não em torno do governo dela. Até porque é próprio do PMDB estar no poder, seja ao lado de quem estiver no topo. Foi assim com Wilma de Faria (PSB) e com Iberê Ferreira de Souza (PSB). E continuou até o ano passado.

Por sinal, foi em 2013 que os peemedebistas perceberam que poderiam aplicar a rasteira em Rosalba. E por meio de José Agripino. O tão sonhado, por Agripino, Conselho Político foi a gota d'água. A governadora, naquele momento, deve ter sentido que uma espécie de golpe estava sendo iniciado. Até porque não faz sentido algum qualquer gestor ter que pedir a benção a partidos políticos na hora de decisões.

Mas Rosalba foi inábil. Era para, naquele momento, ter tomado as rédeas da situação e colocado o "pingo nos is". Mas não: ela preferiu deixar a coisa acontecer. E foi engolindo sapo, cobra, gato, cachorro e até elefante. Na hora em que Rosalba quis digerir tudo, sofreu algo que se chama de "indigestão política".

Contudo, apesar de ter sofrido o golpe pelo próprio partido, Rosalba sabe perfeitamente que pode dar o troco. E este pode vir por meio da candidatura do vice-governador Robinson Faria (PSD) ao Governo do Estado.

Por sinal, Robinson ganhou visibilidade onde menos esperava: é que a vitória do prefeito Francisco José Júnior (PSD) nas eleições suplementares em Mossoró acendeu a esperança do vice-governador. Ele passou a contar com o reforço do prefeito da segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. E Silveira, que não é neófito em política, sabe perfeitamente que é a sua chance de se mostrar como liderança em ascensão: o futuro dele está ligado às eleições de outubro vindouro.

E é de conhecimento público que Rosalba, por mais que seu governo esteja "mal das pernas", ainda é forte em Mossoró. Daí que ela pode perfeitamente se aliar, indiretamente, a Silveira e dar a Robinson Faria o que ele precisa.

Além disso, tem o fato relacionado à ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB), que vem sendo sondada por Robinson. Ela também tem sido pressionada pelo deputado federal Henrique Eduardo Alves - presidente estadual do PMDB e que quer ser eleito governador do RN - a não "cair na tentação" de Robinson.

Caso faça a opção por Robinson Faria, Fafá Rosado dará ao vice-governador o fôlego que ele precisa. E mais: o fato novo que o pessedista necessita para abalar o projeto do PMDB.

Nenhum comentário: