quarta-feira, 30 de abril de 2014

PMDB perdeu chance de ser maior

O PMDB, ao ver do blog, deu tiro no pé ao optar pela composição com o PSB em Mossoró e indicar o candidato a vice da deputada estadual Larissa Rosado - que segue inelegível e sem registro de candidatura. Com isso, perdeu a oportunidade de tentar chegar ao ponto maior da política local: a Prefeitura de Mossoró. Percebia-se claramente que o presidente da Câmara em exercício, vereador Alex Moacir (PMDB), teria condições ir à disputa em "pé de igualdade" com os demais candidatos. Mas o PMDB fez o caminho inverso e praticamente anulou qualquer projeção na segunda maior cidade do Rio Grande do Norte.

E essa opção terá reflexo grande nas eleições de outubro próximo: o PMDB vai dividido. De um lado, a presidente local da legenda, vereadora Izabel Montenegro e Alex Moacir. Não que o blog queira reduzir a liderança deles e o potencial que ambos possuem, mas tais aspectos ficaram fragilizados em decorrência da divisão que houve agora.

E quem levará a vantagem será a ex-prefeita Fafá Rosado (PMDB). É que ela está apoiando o candidato Francisco José Silveira Júnior (PSD), que segue praticamente sozinho - já que não disputa com as maiores adversárias: Cláudia Regina (DEM) - que não fez campanha e não teve o registro deferido pela Justiça Eleitoral e aguarda posição do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) de um recurso que seus advogados entraram e pedem o deferimento de sua postulação. Bem como não conta com Larissa Rosado, que está na mesma peleja de Cláudia.

Assim sendo, Fafá Rosado acabará levando todo o êxito em caso de vitória de Francisco José Júnior. E alguém poderá perguntar: mas o PMDB dará legenda para Fafá ser candidata a deputada federal? Bom, isso é outra história. Ela e o marido, deputado estadual Leonardo Nogueira (DEM) passam a figurar em patamar confortável. Caso o PMDB não dê legenda, o plano "B" seria por meio do PV, já que o secretário municipal de Cultura, Gustavo Rosado, poderia ser opção viável. E tudo sob a bênção de Silveira, caso ele seja eleito.

Além disso, o deputado estadual Leonardo Nogueira poderia ir à disputa federal, somando assim reforço à reeleição do deputado federal Felipe Maia (DEM). Algo que o presidente estadual do Democratas, senador José Agripino Maia, referendaria.

Mas tudo o que foi escrito aqui é no campo da possibilidade. O melhor mesmo é esperar o resultado da eleição suplementar. Até porque o TSE deve se manifestar hoje, por meio de decisão monocrática da ministra Laurita Vaz.

Nenhum comentário: