sexta-feira, 7 de março de 2014

É hora de saber quem está com quem

Agora que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) publicou a tal resolução de eleições suplementares em Mossoró no Diário da Justiça Eletrônico, o blog pensa cá com seus botões: é hora de saber quem realmente está com quem. O prefeito em exercício Francisco José Silveira Júnior (PSD), diz-se por aí, tem o respaldo administrativo de 18 vereadores. Agora que, parece, a coisa vai, será que os vereadores toparão transformar o apoio administrativo em político?

Diz-se também que os vereadores do DEM, Manoel Bezerra de Maria e Flávio Tácito, estariam nesse arco. Mas será que o Democratas, tendo candidato ou candidata, eles ficariam contra? Como ficará o PMDB? Vai indicar o vice de Silveira Júnior ou do PSB? Alex Moacir é o nome à Prefeitura de Mossoró? Cláudia Regina será candidata? Larissa Rosado será candidata?

Como se vê, ainda existe dúvida. E muita. E muita coisa pode acontecer.

A assessoria jurídica de Cláudia Regina, conforme o blog foi informado dias passados, não recorrerá da resolução. Mas será que os advogados dela mudaram de ideia?

Tudo o que caminhava seguia a tendência, apontada como normal, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), seguindo a decisão da ministra Laurita Vaz, que não aceitou liminares pleiteadas por Cláudia Regina.

Mas eis que a mesma Laurita Vaz apresentou a dúvida ao decidir pelo retorno de Luizinho Cavalcante (PSB) à Prefeitura de Carnaubais recentemente. E pelo mesmo motivo que negou o retorno de Cláudia.

Com isso, vem mais uma dúvida: os advogados de Cláudia vão aproveitar a deixa para entrar com novo recurso, já que não se tem mais nenhuma ação pendente contra ela no Tribunal Regional Eleitoral? Já que a própria Laurita Vaz optou pelo retorno de Luizinho Cavalcante, o caminho estaria – em tese – aberto para novo recurso. Se os advogados de Cláudia vão por essa brecha, não se sabe.

O certo é que o calendário para novas eleições está em vigor. Passou a existir oficialmente a partir da publicação da resolução no Diário Eletrônico. Antes disso, era só conversa fiada. Agora é real. Ou quase, já que muita água ainda tende a rolar ladeira abaixo.

Nenhum comentário: