segunda-feira, 27 de janeiro de 2014

E todo mundo em movimento

E o assunto não poderia ser outro: nova eleição. Por mais segurança que a prefeita afastada Cláudia Regina (DEM) venha passando por onde tem circulado, de que retornará ao cargo, está todo mundo se movimentando. Até a própria Cláudia. Sim, pois se a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) tem afirmado que será candidata em caso de eleição suplementar, a prefeita afastada teria o mesmo direito. Ambas enfrentam dificuldades eleitorais. Mas se uma pode, a outra também pode.

Assim sendo, no poder ser, o prefeito em exercício Francisco José Silveira Júnior (PSD) tem levado vantagem. É que na incerteza do retorno de Cláudia Regina e na certeza de que Larissa Rosado não poderá disputar eleição até 2020, ele tem circulado. E bastante. 

Na realidade, Silveira ocupa uma lacuna existente no cenário político posto. Sem Cláudia, sem Larissa e sem nenhuma definição por parte do Democratas, o prefeito em exercício tem encontrado brechas onde menos se esperaria: no terreno comandado, até então, pela governadora Rosalba Ciarlini (DEM).

E o prefeito interino tem sido esperto nesse sentido: não faz alarde do que vem fazendo, dos apoios "conquistados" e dos alinhavos feitos. Apesar de contar com o apoio do PT, que passou a integrar o Conselho Político da Prefeitura de Mossoró - esse o blog não sabia de sua existência - o prefeito sabe perfeitamente que a sombra política do PT é pequena, que a árvore petista não é frondosa no município. Mas como só tem o PT, vai de PT mesmo. Por enquanto.

Havendo nova eleição, é certo que o PSB não apoiará Silveira. Nem a prefeita afastada Cláudia Regina. Sobraria o PMDB. Mas os peemedebistas não estariam de namorico com o PSB? Segundo disse o presidente estadual peemedebista, deputado federal Henrique Eduardo Alves, não existe nem paquera no plano municipal. No estadual, são outros quinhentos.

E essa pode ser a brecha para Silveira tentar atrair o PMDB. Pode ser que dê certo.

Contudo, pode ser também que o PMDB já tenha decidido que terá candidatura própria em caso de eleição suplementar. E o vereador Alex Moacir, presidente da Câmara Municipal, seria o nome. O fato é que Alex Moacir também tem se movimentado. Bem ao seu estilo, sem alardes. Mas tem.

Pode surgir, daí, as duas primeiras definições: PSD e PMDB. Ou não, pois as duas legendas poderiam se aliar. Ou não. Tudo depende de conversa, obviamente. Muita conversa.

Nenhum comentário: