quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Advogados de Cláudia buscarão os caminhos do Direito

O blog, por enes razões e basta refletir com o que se vê na cidade, entende que a cassação da prefeita Cláudia Regina (DEM) representa um desserviço à segunda maior cidade do Rio Grande do Norte. Explico: no momento em que o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) externava sua decisão, Cláudia Regina cumpria agenda em Brasília, para onde foi em busca de melhorias para Mossoró. Isso, por si só, representa que ela estava determinada a cumprir o que defendeu na campanha eleitoral: uma Mossoró mais justa e para todos.

Embora, à primeira análise, a decisão do TRE interrompa os projetos e as perspectivas da maioria da população mossoroense, isso não quer dizer que o sonho deve ser esquecido. Existem caminhos judiciais ainda a ser trilhados. E, obviamente, que os advogados de Cláudia Regina vão buscá-lo.

Mas, embora existam caminhos à efetivação da Justiça, isso não quer dizer que realmente existirá. E é aí que entra a questão: Mossoró voltará a se dividir por uma nova eleição? Até que ponto este fator poderia ser salutar para a cidade?

Tão logo a decisão do TRE foi anunciada, seguidores da candidata derrotada Larissa Rosado comemoraram. Mas não tem o que comemorar: Larissa também está em zona de perigo. E, por mais que ela queira, não poderá pensar em disputar novo pleito em Mossoró (se é que teremos), pois seria uma candidatura de risco e que será pega pela Justiça mais dia, menos dia. Ou não. Daí a dúvida.

O certo é que sonhos, projetos e uma gama de valores se perdem. Embora que temporariamente. Sim, porque a cidade apostou no nome de Cláudia Regina. O povo foi às ruas e fez valer o preceito mais alto da democracia, que se concretiza em uma eleição por meio do voto. E este voto foi substituído por outro voto: a dos juízes do Tribunal Regional Eleitoral, ao analisarem um dos processos que tramitam na Corte.

Nenhum comentário: