segunda-feira, 8 de abril de 2013

‘Nunca um governo investiu tanto em infraestrutura hospitalar’


A secretária estadual de Infraestrutura, engenheira Kátia Pinto, resolveu sair em defesa da governadora Rosalba Ciarlini (DEM), que enfrenta críticas sistemáticas da oposição no que diz respeito ao que os oposicionistas taxam de “inoperância do governo” em áreas estratégicas, dentre elas a saúde. Nesta entrevista, a secretária elenca uma série de obras que estão em andamento e referentes à infraestrutura da rede hospitalar estadual. “Na verdade, nunca um governo investiu tanto em infraestrutura hospitalar quanto o governo Rosalba Ciarlini. Só para você ter uma ideia, estão sendo investidos R$ 23,6 milhões em reforma e/ou ampliação em unidades hospitalares que não passavam por reforma havia décadas”, afirmou a secretária. Kátia Pinto detalhou as ações e disse que o Governo Estadual planeja construir o Hospital do Trauma. “Será construído na zona oeste da capital, está dentro do plano de governo, e será especializado em traumatologia adulta e infantil, ortopedia, neurologia e doenças vasculares”, disse. Na conversa, outros temas foram abordados. Confira, abaixo:

JORNAL DE FATO – A oposição tem criticado o setor de saúde com relação à questão da infraestrutura. Existem projetos em execução nos hospitais de referência do Estado?
KÁTIA PINTO – Na verdade, nunca um governo investiu tanto em infraestrutura hospitalar quanto o governo Rosalba Ciarlini. Só para você ter uma ideia, estão sendo investidos R$ 23,6 milhões em reforma e/ou ampliação em unidades hospitalares que não passavam por reforma havia décadas. São grandes obras em hospitais como o Santa Catarina, onde inclusive entregamos o pronto-socorro, uma obra que estava paralisada há cinco anos, mas que concluímos e entregamos. O Hospital Walfredo Gurgel também passa por toda a reestruturação do setor de politraumas, estamos deslocando o repouso médico para outra área, totalmente reformada, para que os pacientes possam ser mais bem acolhidos, e esvaziando, assim, os corredores. Com relação ao Walfredo Gurgel, podemos também citar os novos 33 leitos de retaguarda que serão instalados numa antiga ala que estamos reformando no Hospital João Machado. A obra está em fase final de acabamento, e logo estará à disposição do Walfredo Gurgel. Ainda em Natal, o Giselda Trigueiro passa pela maior reforma de sua história, onde também já entregamos a UTI. Mas não é só em Natal que hospitais estão sendo reformados. Podemos citar alguns como os regionais Alfredo Mesquita, em Macaíba, o de São Paulo de Potengi e o Tarcísio Maia, em Mossoró. O Rafael Fernandes também passa por reforma geral com modernização de vários setores, além da construção de uma nova fachada externa. Não podemos esquecer a Central de Regulação, que já foi entregue e funciona no prédio da Sesap.

FEITAS essas adequações e ampliações, é possível pensar em construção de novos hospitais?
SIM. O novo Hospital de Trauma, que será construído na zona oeste da capital, está dentro do plano de governo, e será especializado em traumatologia adulta e infantil, ortopedia, neurologia e doenças vasculares. Ele vai atuar em conjunto com o Walfredo Gurgel no atendimento de urgência e emergência, atendendo a demanda, não só da região metropolitana, mas de todo o Estado. Serão 222 leitos de internação, além de 60 leitos de UTI, que vem para suprir a falta de leitos nos hospitais públicos. Nós esperamos realizar, ainda neste semestre, a audiência publica para explicar à população todos os estudos e projetos relacionados à parceria público-privada deste empreendimento, e logo em seguida lançar e publicar o edital de licitação que vai definir a empresa que vai construir e operar administrativamente o hospital.

ANTERIORMENTE, a senhora falou no Hospital Regional Tarcísio Maia, em Mossoró, onde se tem carência de UTI pediátrica. O Governo pretende construir ou ampliar alguma ala para atender a demanda?
ESSE é mais um compromisso que consta no plano de governo, e um sonho pessoal da governadora Rosalba Ciarlini, que está se realizando em Mossoró. A obra no Tarcísio Maia inclui a construção de uma UTI neonatal com 6 leitos. Mas não é só isso. Estão sendo investidos R$ 4,3 milhões na reestruturação física e ampliação da UTI adulta, que passará de 9 para 20 leitos, 36 novos leitos de enfermaria, além de reforma nos setores de nutrição, serviços gerais e administrativo.

AS OBRAS do Complexo Viário da Abolição, também em Mossoró, estão dentro do prazo? Qual o cronograma atual dos serviços?
COM relação à duplicação e reestruturação da via, quase todos os 17km já estão implantados, restando apenas alguns trechos receberem a segunda camada de pavimentação asfáltica, bem como a implantação das alças dos viadutos. A obra também inclui a duplicação da ponte sobre o rio Mossoró, onde já concluímos as fundações. No momento, na ponte, está sendo executada a concretagem das vigas e pilares. A previsão é que até julho já esteja liberada para o tráfego. O viaduto 5, localizado na saída para Natal, é o mais adiantado até o momento, estando toda a base concluída e sendo executados os serviços de pavimentação. A previsão do Governo do Estado é entregar toda a obra ainda no segundo semestre deste ano.

A PREFEITURA de Mossoró assinou convênio recente com o Governo do Estado para serviço de asfalto. Como e onde o serviço será realizado? Qual o montante investido?
O GOVERNO do Estado está investindo, através de convênio com o Município, o montante de R$ 1,2 milhão, mais R$ 135 mil referentes à contrapartida da Prefeitura, em pavimentação asfáltica de importantes ruas, de grande movimento e fundamentais para a mobilidade urbana de Mossoró. São ruas que incluem a do Hospital da Mulher, a Rua César Leite, da Regional de Saúde, como também a Raimundo Leão de Moura, por trás do Sesc e que dá acesso ao Hiperbompreço, contribuindo para desafogar o trânsito na Dr. João Marcelino. Em todas elas a pavimentação já está concluída, restando apenas a implantação da sinalização.  Além dessas, as ruas Aproniano M. Oliveira, Manoel Cristino de Morais e Francisco Eudes da Costa também passam por melhorias.

UM DOS assuntos que mais preocupa o Nordeste é a seca. A Secretaria de Infraestrutura tem algum serviço em execução no que diz respeito às adutoras?
O GOVERNO vem trabalhando em várias obras de adutoras pelo Estado do Rio Grande do Norte. Podemos citar a Adutora Parelhas/Carnaúba dos Dantas, Lajinhas, Tenente Ananias, Santa Cruz/Mossoró e a ampliação do Sistema Adutor Monsenhor Expedito. No entanto, a SIN não tem a competência para executar esse tipo de obra. A lei complementar 163/99, que dispõe sobre a organização do Poder Executivo, diz que à Secretaria de Estado dos Recursos Hídricos compete o planejamento, execução e gerenciamento de projetos e obras relativas à oferta de água.

COM relação à habitação, existem projetos voltados para a construção de unidades habitacionais pelo Governo do Estado?
OS PROGRAMAS para construção de unidades habitacionais são de responsabilidade da Companhia Estadual de Habitação e Desenvolvimento Urbano (CEHAB). O que podemos dizer é que a SIN dá total apoio técnico a esses programas, como o Pró-Moradia, que vai construir 2.070 unidades, conseguidas através de uma operação de credito junto à Caixa Econômica Federal. Com relação ao Minha Casa Minha Vida 1, A Cehab está entregando 1.132 unidades habitacionais, e está para dar a ordem de serviço para a construção de mais 1.610 unidades do MCMV 2. Sem contar que mais de 80 municípios entregaram propostas para o cadastramento no programa MCMV 3.

QUAL será a participação da Secretaria de Infraestrutura no programa “RN Sustentável”, o qual prevê investimento de R$ 1 bilhão?
O PROGRAMA RN Sustentável visa o desenvolvimento regional sustentável do Rio Grande do Norte, e inclui vários projetos e obras em todo o Estado. Conforme nos foi passado pela Secretaria de Estado de Planejamento e Finanças, a responsabilidade da SIN consiste em dar apoio técnico e em fiscalizar várias dessas obras. Entre os projetos estão a construção de entreposto de mel, ampliação de laboratórios, construção de estação de piscicultura, construção de núcleo de reprodução e melhoramento genético, construção de escolas em Mossoró, Ceará-Mirim, Pedro Avelino, Caraúbas, Portalegre, João Câmara, Natal, Pau dos Ferros, Baía Formosa, além de recuperação de outras 60 escolas. Dentro do programa, o DER vai implantar, pavimentar ou restaurar trechos de RNs como a 402, 120, 221, 118, 313 e 064.

NO QUE diz respeito à parceria com os municípios, quantos projetos estão em andamento no Rio Grande do Norte?
O GOVERNO do Estado, através de convênios com as Prefeituras, vem investindo cerca de R$ 20 milhões num total de 81 convênios, beneficiando 51 municípios em todo o Estado do Rio Grande do Norte. São obras de pavimentação e drenagem de ruas, como também de construção e reforma de quadras esportivas e campos de futebol, muito importantes para o desenvolvimento dos municípios, já que as Prefeituras enfrentam várias dificuldades financeiras, e sem a ajuda do Governo do Estado não teriam condições de realizá-las. Mas, o maior beneficiário é o próprio cidadão, uma vez que essas obras ajudam na prevenção de doenças respiratórias causadas pela poeira, além de facilitar o tráfego de veículos.

Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: