segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Alguém tem 50 'centarro', 25 'centarro' ou 10 'centarro'?

Uêba!
Estamos, jornalistas, em êxtase com a notícia passada pelo Sindicato dos Jornalistas do Rio Grande do Norte (SINDJORN). Em e-mail enviado aos colegas, a presidência da entidade encheu os pulmões para exaltar ganho real com o reajuste de 8,1% para quem ganha até o piso (R$ 1.050,00) e 6% para quem ganha acima desse valor. No mesmo e-mail, vem a informação de que o índice de inflação foi 5,4%. Realmente, uma exaltação digna de ser comemorada, aplaudida. Louvada.

E olhe que o Sindjorn se antecipou às discussões que ocorreriam hoje (pois não faz mais sentido) na Assembleia Legislativa, quando uma audiência pública discutiria a situação salarial dos jornalistas potiguares, que tinham o menor piso do Brasil. 

Com o reajuste conquistado na sexta-feira passada pelo Sindjorn, saímos da lanterninha. Não ocupamos mais o último lugar. Somos o penúltimo.

Parafraseando com o linguajar do futebol, ganhamos uma partida, mas não avançamos. Continuamos rebaixados e ainda estamos longe de sair da zona de rebaixamento. Muito longe mesmo.

O ganho real propagado pelo Sindjorn é balela pura. Vejamos como se aplica a matemática anunciada: 8,1% de reajuste menos 5,4% do índice de inflação é igual a 2,7% de aumento para jornalistas que ganham até R$ 1.050,00. Aos que ganham acima do piso, o reajuste será 6% menos 5,4% de inflação, que fica em 0,6%.

Algo digno de uma comemoração. Vamos nos reunir, procurar o melhor restaurante. Comer o que tiver de mais caro e pedir a bebida mais requintada. Antes, porém, teremos que sair gritando nas ruas: "alguém tem 50 centarro, 25 centarro ou 10 centarrrrrrrrrooooooooooo?"

Nenhum comentário: