sábado, 20 de outubro de 2012

'Meu interesse é cumprir bem o mandato'


Ele tinha o projeto da disputa majoritária e lutou pelo espaço, mas as implicações assumidas no momento em que a administração municipal vivenciou momentos delicados em decorrência da crise econômica mundial afetaram esse projeto. É que coube ao então secretário da Cidadania, professor Francisco Carlos, ir para a linha de frente e defender o governo Fafá Rosado. Foi ele quem defendeu a prefeita de toda e qualquer crítica feita naquela época e esse fator pode ter, até certo ponto, influenciado negativamente no seu projeto político.

Contudo, como homem político e de grupo, Francisco Carlos não desanimou diante da constatação de que não teria viabilizado seu nome à disputa majoritária. Arregaçou as mangas e trabalhou projeto alternativo: o de chegar á Câmara Municipal de Mossoró. O resultado disso é que ele foi eleito com votação expressiva, ficando na segunda posição dos mais bem votados.

Passada a eleição de 7 de outubro, o nome de Francisco Carlos volta ao cenário das especulações. Agora com relação à presidência da Câmara Municipal. Nesta entrevista, ele fala sobre o tema e em quais circunstâncias poderia pensar em comandar o Legislativo mossoroense. Leia abaixo:

O PV tem interesse no comando da Câmara Municipal de Mossoró?
Enquanto partido, o PV tem interesse de ocupar espaços. O PV não é diferente dos outros, mas vamos aguardar e ouvir a nossa prefeita eleita sobre o que ela pensa ser melhor para a condução política do seu governo. Para isso, a Câmara é uma instituição importante para a futura gestão e vamos contribuir. Agora a maneira como vamos contribuir, isso se dará por meio de conversas e ouvindo o que a prefeita eleita tem de orientação.

Mas e do ponto de vista pessoal?
Digo que o vereador eleito Francisco Carlos não tem interesse na presidência da Câmara. Não tenho interesse na presidência da Câmara e nem de ser secretário. Meu interesse é cumprir bem meu mandato e honrar bem esse mandato, o que vou fazer com muita boa vontade, com toda energia e força.  Vou me dedicar também ao curso de doutorado, que é a minha vida na academia e o meu futuro. Não é fácil cursar doutorado e bem sei o custo que me traz. Mas essa é a minha vontade pessoal e outra coisa é a vontade do grupo político. Sou um homem de grupo, de missão, que gosta de trabalhar em grupo e de contribuir. Vamos aguardar.

Pelo seu perfil, mostrado enquanto secretário da Cidadania, o senhor se enquadraria do que se espera de um presidente do Legislativo. Se houver a convocação do grupo...
Não vou mover mundos e fundos para ser presidente da Câmara. Não vou entrar em disputas, em conflitos e não vou me indispor com ninguém. Até porque esse não é meu desejo pessoal. Agora, convocado, meu nome vai estar à disposição. É preciso analisar as circunstâncias e o desejo do grupo.

Chegando à Câmara Municipal, qual será a primeira ação?
Precisamos montar um gabinete e definir a nossa linha de atuação. Precisamos conhecer o trabalho legislativo e isso é necessário.  Tenho experiência administrativa extensa, mas não conheço o Legislativo, Precisamos assumir e conhecer o mundo. Temos algumas ideias e projetos, mas prefiro não declará-los porque ainda é cedo. Mas nos primeiros dias do nosso mandato, a comunidade vai ver o sentido e a orientação do nosso mandato.

O PV se igualou aos chamados grandes partidos ao eleger três vereadores, igual número obtido pelo PMDB. Qual a lição que se tira dessa realidade?
Muitas lições. A primeira diz respeito à força e o planejamento de um trabalho árduo. Assumi a presidência do PV em 2008 e durante este período trabalhamos para montar o partido para as eleições. Foi um trabalho perseverante e o resultado está aí. A outra lição é de que, quando se trabalha com lealdade e verdade, o reconhecimento aparece. Procuramos vários companheiros para participar da eleição do PV e assumimos alguns compromissos e cumprimos todos. Ao longo do processo eles sentiram que poderiam confiar no partido e terminamos o pleito unidos. A terceira lição que se pode tirar é de que o mandato da prefeita Fafá Rosado foi profícuo. Um mandato de realizações. Atrelei muito o meu nome à gestão da prefeita e obtive resultado muito satisfatório.

Nenhum comentário: