segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Larissa 'deletou' Casa de Saúde de sua vida

O marketing da candidata Larissa Rosado (PSB), definitivamente, tratou de fazer "lavagem cerebral" nela para que todo o seu passado fosse esquecido. No debate promovido pela TCM, domingo à noite, Larissa foi instigada pela sua adversária mais direta, a candidata democrata Cláudia Regina, acerca da maneira como ela trataria a Prefeitura Municipal e a cidade em si, com quase 300 mil habitantes, se os funcionários da Casa de Saúde Dix-sept Rosado enfrentavam problemas diversos, do atraso de pagamento à inadimplência de encargos sociais.

Larissa não respondeu e afirmou que a Casa de Saúde não pertencia à sua família.

Ora, isso é querer chamar o eleitor e a população de burros. Todo mundo sabe que a Casa de Saúde Dix-sept Rosado é controlada pela família de Larissa. Todo mundo sabe que Larissa foi diretora da Casa. Inclusive isso consta na home page de sua campanha (www.larissa40.com). A candidata do PSB também foi diretora do Jornal O Mossoroense. Também de sua família.

Se a Casa de Sáude Dix-sept Rosado não é controlada por sua família, significa que o complexo hospitalar mantido pela Apamim (controlada há décadas pelo sandrismo) foi vendida. Agora a pergunta: vendeu a quem? Por quanto? Por quê esconder o passado? Por quê insistir em algo que não é procedente?

Resposta simples e única para todas as perguntas: mexe no calo de Larissa.

O blog não queria enveredar por esse caminho, mas, diante da amnésia da candidata do PSB, é preciso relembrar o que ela esqueceu momentaneamente: a Casa de Saúde Dix-sept Rosado, há décadas, enfrenta problemas de ordem administrativa. O salário dos servidores está em dia somente devido à campanha. Quando o período eleitoral passar, será que eles manterão essa postura?

Por quê o INSS e o FGTS dos servidores não estão sendo recolhidos? Para se aposentar, o servidor deve procurar a Justiça.

É dessa comparação que a candidata da oposição deixa entender que teme. Que haja ligação entre o seu passado administrativo com o futuro que ela agora apregoa, de cuidar das pessoas. É justamente esse fator que impede que ela assuma a condição de proprietária da Casa de Saúde Dix-sept Rosado. É que o empreendimento de saúde pertence à sua família. Por via de regra e pela lógica, ela também é dona. Renegar é sem sentido. Ao menos que se tenha uma explicação para tanto. E existe: chegar à Prefeitura de Mossoró.

Em outro momento do debate, a candidata Larissa Rosado foi obrigada a "desdizer" o que vinha afirmando nos quatro cantos da cidade: que iria sanear Mossoró 100%. É impossível sanear uma cidade totalmente. A menos que não se queira o seu desenvolvimento. E foi nesse sentido que a candidata Cláudia Regina tratou de "matar" o discurso da sua adversária, obrigando Larissa a dizer que saneará "mais de 90%".

Diante disso, percebe-se que o discurso da candidata da oposição se molda devido às circunstâncias. Não se tem uma firmeza e continuidade nos seus projetos.

Questionada sobre projetos e ações do mandato de deputada estadual por Mossoró, Larissa Rosado citou apenas um: emenda para UTI's pediátricas. Ao longo de 12 anos como deputada estadual. a candidata "lembrou" só de uma ação concreta. Mas deve ter sido coisa do seu marketing. Afinal, quem deleta o passado não tem como projetar o futuro.

Nenhum comentário: