segunda-feira, 16 de julho de 2012

Desafios para o próximo prefeito de Grossos

O blog tem sido instigado a tecer comentários sobre as eleições municipais de Grossos. Algo que este espaço não vai fazer por dois motivos: o primeiro, seria equívoco, da parte do blog, comentar sobre o assunto, já que não estamos acompanhando a campanha. O que sabemos é pouco e não seria possível, com poucas informações, fazer uma análise. O segundo, é que seria uma espécie de direcionamento ao eleitor, de fazê-lo entender qual seria o melhor prefeito para o município. Em resumo, poderia parecer tendencioso.

O que o blog se propõe a discorrer é sobre metas e desafios. O próximo prefeito da cidade praiana terá que priorizar dois aspectos: a cidadania e o desenvolvimento.

Seja qual for o próximo administrador (João Dehon, Enilson Fernando ou Alexandre Santos), a questão da cidadania deve pautar as ações iniciais do governo. Isso no sentido de garantir a plena realização da família em sua mais ampla extensão.

O que o blog quer dizer é que o poder público municipal grossense precisa, e deve, direcionar atenção especial a um problema grave e que assola toda a cidade: as drogas. O próximo prefeito não deve esperar apenas por ações da polícia. É preciso mais e evitar que jovens sejam seduzidos por esse caminho que se apresenta como sem fim positivo.

É preciso ver onde existe combate às drogas e instituir projetos que possam sair em socorro das famílias que precisam de apoio e de ajuda. Uma das cidades que já trabalha com o Conselho de Entorpecentes é Mossoró.

No que diz respeito ao segundo ponto, o desenvolvimento, o próximo administrador precisa valer a vontade do eleitor e trabalhar a questão da geração de emprego e renda. Projetos para tal existem aos montes em Brasília ou em instituições nacionais e internacionais.

Grossos, há alguns anos, ocupava a 14ª posição estadual de cidades com potencial econômico considerável. A economia grossense, baseada no sal, precisa de outro suporte e poderia ser melhorada com outras fontes de renda.

Para tanto, uma palavra significa muito para o desenvolvimento: parceria.

Que João Dehon, Enilson e Alexandre assumam esse compromisso com a sociedade grossense. Um deles administrará o município e é preciso que o eleitor também faça sua parte: cobrando deles, enquanto candidatos, projetos nesse sentido.

Nenhum comentário: