quinta-feira, 21 de junho de 2012

PDT fecha com PT, PSB, PP e PPL e oficializará chapa no dia 30


Um dos motivos que levaram o ex-candidato a vice-prefeito Tércio Pereira (PT) desistir da candidatura ao Legislativo foi a formação da chapa proporcional definida pelo PSB. É que o PT, quando da discussão da aliança com o PDT, não queria fechar na proporcional com os pedetistas pelo fato do ex-vereador Tomaz Neto ter sido apontado como principal beneficiário da aliança.

Agora, com a desistência da candidatura própria e com a ida de Josivan Barbosa para a chapa majoritária na condição de candidato a vice de Larissa Rosado (PSB), o PT foi direcionado à formação da proporcional com o PSB, PDT, PP e PPL.

Apesar da desistência de Tércio Pereira, o PT continua na chapa proporcional, a qual será homologada no dia 29 próximo, por ocasião do ato político encabeçado pelo PSB, na Associação Atlética Banco do Brasil (AABB), a partir das 14h.

Para o presidente local do PDT, empresário Rútilo Coelho, a chapa deverá contar com os 42 nomes – limite máximo exigido pela Legislação Eleitoral. Disse que a chapa terá ainda o percentual exigido de mulheres. 

No caso específico do PDT, ele disse que a legenda sairá com quatro ou cinco candidatos à Câmara Municipal de Mossoró. “O PDT vai com quatro ou cinco nomes, para acomodar todo mundo”, disse.
Segundo Rútilo Coelho, cada partido da coligação proporcional quer eleger maior número de vereadores possível. Por baixo, e sendo pessimista, ele afirmou: “temos potencial para fazer três ou quatro. Estou sendo pessimista.”

Perguntado se o fato do PSB dispor de um vereador na Câmara não estaria sendo visto como impedimento à meta da coligação, o presidente do PDT disse que o vereador Lairinho Rosado, que é presidente local do PSB, tem “facilitado as coisas”.

“O objetivo da coligação é a eleição da prefeita. Os partidos ficaram abertos, e o PSB está facilitando as coligações. Temos ex-vereador, que é Tomaz Neto”, comentou.

Rútilo Coelho informou ainda que o presidente estadual do PDT, o ex-prefeito Carlos Eduardo Alves, não comparecerá à convenção que homologará o nome de Larissa Rosado à Prefeitura de Mossoró. “Está todo mundo envolvido com suas convenções. Carlos Eduardo não virá, mas na campanha ele vai estar em Mossoró. Até porque Wilma (ex-governadora Wilma de Faria e presidente estadual do PSB) vai ser a vice-prefeita de Carlos Eduardo. Foi o que ouvi falar”, disse.

Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: