segunda-feira, 28 de maio de 2012

Carlos Eduardo se diz vítima de golpe


O ex-prefeito de Natal e pré-candidato ao Palácio Felipe Camarão, presidente estadual do PDT Carlos Eduardo Alves, afirmou que a reprovação de suas contas do ano de 2008 foi um “golpe” da prefeita Micarla de Sousa (PV) para evitar que ele seja candidato e eleito na capital do Rio Grande do Norte. Carlos Eduardo refutou afirmações feitas pelo vereador Enildo Alves (DEM), que apontou a existência de mais de três mil irregularidades que teriam sido cometidas pelo ex-prefeito no último ano da segunda administração. “Ele não apontou uma irregularidade”, afirmou Eduardo. O pedetista disse ainda que o apoio da ex-governadora Wilma de Faria (PSB) ao seu projeto político reforça a pré-candidatura e que o PSB indicará o candidato a vice-prefeito. Leia abaixo a entrevista.

 

O senhor recebeu apoio do PSB. Esse apoio reforça a sua pré-candidatura?

Sem dúvida, a ex-governadora Wilma de Faria tem muita representatividade política e eleitoral. O apoio dela deu realmente um grande reforço para que a gente possa ganhar as eleições em Natal.

 

O PSB indicará o candidato a vice-prefeito?

SIM. Já é de acordo com todos os partidos que estão conosco e o PSB vai indicar o vice. Até pela representatividade política eleitoral que tem esse partido.

 

Depois que a Câmara reprovou suas contas de 2008, muito se especulou que o senhor estaria inelegível. O vereador Enildo Alves afirmou que o senhor teria cometido mais de três mil irregularidades...

Ele não apontou uma irregularidade. Ele disse que tem mais de três mil e poderia ter dito que tem mil, mil, umas oitocentas, quatro mil. Ele disse três mil, mas não apontou um só ato de ilegalidade. Na realidade, todo mundo já sabe que isso é uma grande politicagem. A Câmara votou motivada por conta das eleições de 2012. É uma tentativa apenas de golpe baseada no casuísmo. Acredito que a Justiça vai anular isso e tenho confiança de que a Justiça vai prevalecer e, dessa forma, vamos disputar as eleições, como é o desejo da grande maioria dos natalenses.

 

Ele falou que o relatório consta de jurisprudência.

Não existe jurisprudência no Brasil, ainda de que contas reprovadas na Câmara e embora tenha tido parecer técnico de um órgão técnico, que é o Tribunal de Contas do Estado, pela aprovação, candidato não tenha sido candidato e eleito nas eleições. Não existe jurisprudência, sobretudo num processo como foi em Natal, em ano eleitoral para atingir o líder em 22 pesquisas já divulgadas por quatro institutos do RN. Ganhamos, contadas nos dedos, todas as pesquisas, que foram 22, é somente uma tentativa da bancada da prefeita Micarla de Souza (PV) de me tirar do pleito. Mas será em vão, porque confiamos na Justiça do Rio Grande do Norte.

 

E qual é a sua meta?

Estamos com programa de governo, que está sendo elaborado e vamos apresentar as propostas para educação, saúde, para a mobilidade urbana, para os projetos da assistência social, geração de trabalho e renda, para as questões ambientais e educacionais. Temos proposta de governo que vamos apresentar e tenho certeza de que estamos com grande respaldo popular. Isso vai se manter e, com o apoio do povo, vamos resgatar Natal do caos administrativo que está lá. Natal está, realmente, uma cidade abandonada. Sem administração e baseada na incompetência e na irresponsabilidade. E foi isso que motivou a prefeita e a sua bancada na Câmara Municipal, a evitar que a gente possa ser candidato e possa ganhar essas eleições. Temos confiança, repito, que a Justiça vai reparar e que nós vamos ganhar essas eleições.


Nenhum comentário: