segunda-feira, 25 de abril de 2011

Possibilidades para o DEM de Mossoró

Com a decisão anunciada pela governadora Rosalba Ciarlini de que o Democratas de Mossoró terá candidato à Prefeitura no próximo ano, partidos que têm interesse na chapa majoritária devem, a partir de agora, se movimentar para buscar entendimento à formação de aliança. O presidente local do DEM, ex-deputado estadual Carlos Augusto Rosado, afirmou que a legenda ouvirá o povo. Isso no sentido de saber qual o melhor nome do grupo e quem tem maior chance de vitória.

Dessa forma, PV e PMDB, que se apresentam como alternativas para a sucessão da prefeita Fafá Rosado (DEM), devem repensar estratégias. O Partido Verde tem – no secretário municipal da Cidadania, Francisco Carlos – um nome em gestação para as eleições municipais de 2012. Já o PMDB aposta no secretário municipal de Serviços Públicos, Alex Moacir, como “nome novo” no cenário político municipal.

Diante desse quadro, novas especulações começam a surgir. A primeira possibilidade seria de uma chapa “puro sangue” do DEM, com a vereadora Cláudia Regina candidata à prefeita e a vice-prefeita Ruth Ciarlini na busca pela reeleição. Uma chapa até óbvia.

A segunda poderia ser com o vereador Chico da Prefeitura (DEM) também com a vice-prefeita Ruth Ciarlini. Apesar de seguir o modelo das últimas eleições, a composição teria obstáculo no temperamento do parlamentar.

A terceira opção envolveria DEM e PMDB. Nessa possibilidade, a cabeça de chapa poderia ser Cláudia Regina, compondo com Alex Moacir. O PMDB, apesar de trabalhar para ter candidato próprio à Prefeitura de Mossoró, sabe que é difícil concretizar esse projeto, pelo fato de o DEM ter apresentado nome ao Executivo nas quatro últimas eleições municipais, nas quais se saiu vitorioso.

Na quarta possibilidade, o DEM surge como aliado do PV na chapa majoritária, tendo Cláudia como candidata à prefeita e o secretário Francisco Carlos como vice. Além dessas possíveis composições, outras começam a ser ventiladas. Teria-se, com isso, mais um leque de variáveis, como o PV com DEM e PMDB/DEM.

O surgimento de um novo partido também pode influenciar na composição da chapa majoritária em Mossoró. O PSD, que será comandado pelo vice-governador Robinson Faria no Rio Grande do Norte, certamente terá interesse no assunto.

Com isso, surge mais uma vertente: do DEM se coligar com o PSD, que indicaria o vice. Nesse sentido, o fato de Robinson ser o vice da governadora Rosalba Ciarlini seria, em tese, um facilitador para um entendimento político.


Francisco Carlos tem a opção de
sair do PV para se filiar ao DEM

Não é novidade que o secretário Francisco Carlos (PV) trabalha para ter robustez política para as eleições de 2012. É um dos nomes tidos como preferenciais, ao lado da vereadora Cláudia Regina e do secretário Alex Moacir.

Ele tem evitado assumir um projeto político específico, mas suas movimentações pela cidade indicam que o secretário planeja consolidar seu nome como uma possibilidade para a Prefeitura de Mossoró.

O fato de ser filiado ao PV, a princípio, seria um obstáculo. Primeiro, devido às afirmações da governadora Rosalba Ciarlini de que o DEM terá candidato próprio. Em segundo lugar, a questão política de Natal, onde a prefeita Micarla de Sousa não passa por um bom momento político, poderia respingar na concretização de uma proposta pevista à Prefeitura de Mossoró.

O fator partidário, contudo, pode ser solucionado se Francisco Carlos migrar para o DEM. Em tese, estaria em pé de igualdade com os vereadores Cláudia Regina e Chico da Prefeitura.

Mas é preciso analisar, também, a questão popular. Como o presidente do DEM, Carlos Augusto Rosado, afirmou que a posição do Democratas mossoroense seguirá a voz do povo, o secretário Francisco Carlos teria que ser mais presente, principalmente, na periferia, onde seu nome ainda – em tese – seria pouco conhecido.

Aplicando esses fatores ao secretário Alex Moacir, a vantagem que ele tem sobre Francisco Carlos é a de estar mais próximo da população de baixa renda. É que Moacir lida diretamente com a limpeza pública de Mossoró, que é um dos serviços públicos com melhor avaliação em recentes pesquisas.

Francisco Carlos, contudo, se apresenta com maior poderio político pelo fato de ter saído em defesa da Prefeitura de Mossoró no ano passado, quando o Executivo vivenciou os reflexos da crise econômica mundial.



PMDB avaliza nome de Alex Moacir

A presidenta da Comissão Provisória do PMDB de Mossoró, ex-vereadora Izabel Montenegro, já conversou com o ministro da Previdência Social, senador licenciado Garibaldi Alves Filho, sobre a situação da legenda em Mossoró, que almeja espaço na chapa majoritária nas eleições do próximo ano. Falta apenas um encontro com o presidente estadual do partido, deputado federal Henrique Eduardo Alves.

A conversa com Garibaldi ocorreu recentemente em Brasília (DF). Izabel já havia se encontrado com o ministro em Mossoró, onde destacou que o PMDB estaria despontando com o secretário Alex Moacir como opção para 2012.


Presidente da Câmara tem interesse
em compor chapa com o Democratas

O presidente da Câmara Municipal de Mossoró, Francisco José Júnior (PMN), prepara-se para assumir o PSD em Mossoró. Ele aguarda apenas resultado de consulta jurídica com relação ao seu mandato, se poderá deixar o PMN sem perder o cargo de vereador. Apesar disso, ele já trabalha para estruturar o partido e afirmou que já dispõe de 13 nomes para a chapa proporcional.

Silveira sabe que o PSD é uma alternativa para compor chapa majoritária, seja na oposição ou no grupo governista. Segundo ele, pela ligação política do vice-governador Robinson Faria com a governadora Rosalba Ciarlini, a tendência é que o novo partido siga alinhado com o Democratas em Mossoró.

Contudo, ele afirmou que Robinson Faria nunca pressionou o grupo de Mossoró no sentido de indicar um caminho. “Ele sempre nos deixou à vontade, mas pela ligação dele com a governadora, é mais fácil com o DEM”, disse.

O presidente da Câmara de Mossoró não nega que, apesar de dizer que a prioridade do PSD é a chapa proporcional, tem interesse na chapa majoritária. “Qualquer partido tem interesse na chapa majoritária”, disse.
 
Fonte: Jornal de Fato

Nenhum comentário: