terça-feira, 1 de março de 2011

Presidente da FEMURN diz que Rosalba herdou Estado quebrado

O débito de R$ 8 milhões deixado pelo governo do Estado junto às Prefeituras referente aos programas pactuados de farmácia básica e atenção básica à saúde provocou a reação do presidente da Federação dos Municípios do Rio Grande do Norte (FEMURN), Benes Leocádio, nesta segunda-feira, (1°). Foi na reunião da governadora Rosalba Ciarlini com prefeitos e secretários municipais de saúde, promovida pela Secretaria Estadual de Saúde Pública, no Hotel Praia Mar, em Natal.

Depois de elogiar Rosalba pela equipe de auxiliares e pelo trabalho dela como prefeita três vezes de Mossoró e Senadora da República, Benes disse que os municípios e o povo potiguar confiam no novo governo, reconhecendo que Rosalba pegou o Estado com sérias dificuldades financeiras. “Com certeza isso vai melhorar. Sabemos dos problemas e da herança que a senhora recebeu”, afirmou.

Dizendo repetidas vezes que o governo atual não é culpado pela crise na saúde e em outros setores, Benes Leocádio reclamou do descaso com os municípios também na segurança pública. “Todos os prefeitos arcavam com as despesas de alimentação e combustíveis para garantir segurança ao cidadão”, desabafou. Ele reconheceu que errou ao depositar confiança e apoio político no governo anterior. “Estive defendendo a bandeira de quem não cumpriu a tempo o que prometeu. Se somos parte desses erros, é hora de corrigirmos”, sentenciou.

As dívidas deixadas pelo governo são muito mais graves do que se pensa, segundo o prefeito Benes. Elas não estão apenas impedindo ações administrativas. Cerca de 140 prefeitos correm o risco de perder o CPF porque são co-responsáveis na formação do consórcio para a implantação do SAMU. “O Governo deixou o Estado quebrado e esses prefeitos na iminência de perder o CPF”, reafirmou Benes, calculando esse débito em torno de meio milhão de reais.

Ao abrir o discurso, a governadora Rosalba afirmou que as declarações do presidente da FEMURN confirmam o quadro de calamidade do Estado que havia denunciado. “Me deparei com a confirmação do que Benes disse, mas não vou desanimar e nem ficar apenas falando dos problemas. Tenho a consciência das dificuldades que herdei, mas quero chegar ao fim do meu mandato de cabeça erguida, correspondendo a confiança do povo do RN”, concluiu.

Nenhum comentário: