sexta-feira, 4 de fevereiro de 2011

Rosadismo adota moderação como estratégia

A moderação adotada pelo rosadismo com relação à governadora Rosalba Ciarlini (DEM) tem um prazo de validade. É lógico que nestes primeiros meses a deputada federal Sandra Rosado (PSB) e a deputada estadual Larissa Rosado (PSB) queiram passar a imagem de que não são adversárias políticas de Rosalba. Está na cara que querem uma aproximação. Até por uma questão óbvia: espaços no governo. Manter pessoas em cargos. Se vão conseguir o objetivo, isso é uma incógnita.

Contudo, o tal prazo de validade vai até junho de 2012, mês em que as convenções partidárias homologarão seus candidatos a prefeito, vice-prefeito e a vereadores. O rosadismo deve cumprir seu velho e bom ritual verbal: atirar contra o grupo governista. Coisa que ocorre sistematicamente, embora tenham deixado de lado, circunstancialmente e estrategicamente, a governadora Rosalba e focalizam apenas a prefeita Fafá Rosado. O que também é natural.

O blog não crê em uma aproximação política entre os dois grupos. Seria o mesmo que tentar unir água e óleo. São dois modelos diferentes do fazer política.

Como passar a campanha eleitoral sem criticar o grupo governista municipal? Dificilmente, e seja lá quem for o candidato do rosadismo, seja Larissa Rosado ou o vereador Lairinho Rosado (PSB), o postulante ao Palácio da Resistência da oposição silenciará sobre esse aspecto. É natural que continue com a mesma estratégia de anos: meter o sarrafo sem piedade e sem falar em conquistas alcançadas pela cidade.

Não dá para enveredar ao exame da futorologia. Portanto, resta esperar para saber como será o comportamento do rosadismo de agora em diante, apesar de alguns recados já terem sido dados.

Nenhum comentário: