quarta-feira, 19 de janeiro de 2011

Governo anuncia compra de 26 mil carteiras

Em reunião ocorrida nesta terça-feira, 18, entre o Ministério Público Estadual, Procuradoria Geral do Estado e Secretaria de Estado da Educação e Cultura foi fechada com êxito a licitação para a compra de 26 mil novas carteiras para o ano letivo 2011. A ação se deu graças a um convênio entre governo do Rio Grande do Norte e Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação – FNDE.
“Diante da iminência do início do ano escolar tivemos de ser rápidos para que não fosse perdida essa verba de convênio” Disse o Procurador Geral do Estado, Miguel Josino.
Esta foi a terceira de uma série de reuniões realizadas entre a Procuradoria e a Secretaria de Educação e Ministério Público, e começaram a partir da iniciativa do Ministério Público em entregar para a então governadora eleita, Rosalba Ciarlini, um documento que continha uma pauta de sugestões para vários setores do governo, entre eles, a educação. A idéia é continuar com reuniões mensais entre os três órgãos.
“Estamos mapeando a secretaria, começando com ações ligadas a equipamentos, estrutura e transporte, precisamos dar funcionalidade e recuperar as ações da secretaria, temos que definir uma a ser cumprida” Disse a secretária Betânia Ramalho.
De acordo com Miguel Josino, o Ministério Público, através da promotora Carla Campos Amico,e o Procurador Geral de Justiça, Manoel Onofre Neto, está assessorando juridicamente a secretária Betânia Ramalho para auxiliar nas medidas administrativas a serem tomadas para dinamizar as ações dentro da Secretaria de Educação.
Outro ponto que está sendo debatido é a reposição de aulas, a preocupação é que não repostas apenas o número de aulas, mas que também o conteúdo seja alcançado. “Essas ações estão sendo feitas para garantir o início do ano letivo sem prejuízo para os alunos, queremos combater a evasão escolar e colocar o professor de volta para a sala de aula”, disse o Procurador. Também está havendo uma checagem no quadro de professores para averiguar o acúmulo indevido de cargos.
A secretária Betânia Ramalho revela: “o levantamento não é só dos professores que não estão em sala de aula, mas de todos os servidores. Queremos saber quem é quem, onde estão e o que fazem.” E completou: “a partir disso queremos adotar um plano que mostre resultados na qualidade da educação que é entregue à sociedade do Rio Grande do Norte.”
Fonte: Assessoria

Nenhum comentário: