quinta-feira, 4 de março de 2010

Iberê herdará 'abacaxi' de Wilma



De louco todo mundo tem um pouco, já diz o ditado. O vice-governador Iberê Ferreira de Souza (PSB), por exemplo, tem seus momentos de loucura, mas no seu caso, está é doido para assumir o cargo. Falta um mês para ele sentar na giroflex e sentir o peso da caneta governamental. A governadora Wilma de Faria (PSB) sai de cena e deixa um problemão nas mãos do seu sucessor: a greve.

Cá de minha parte, a greve anunciada na saúde e na educação são estratégicas. Wilma não tem sido boa aliada das duas áreas. Educação e saúde apresentam rendimentos pífios, e isso é fato. Quem duvidar, basta ir em alguma escola ou unidade hospitalar mantida pelo Governo do Estado para constatar essa afirmação.

Não creio que a governadora vá resolver a questão da greve das categorias. Não há tempo para tal. A menos que ela resolva abrir o cofre, mas já se disse que o Governo ultrapassou os percentuais permitidos pela Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) e se fala também em limite prudencial. Portanto, não há como reajustar salários.

O que isso implica? Ora, em ano eleitoral, qualquer "pum" pode ser usado contra quem o liberou. Nesse caso, quem perderia, em tese, seria Iberê. Ele assumirá o Governo com um baita problema para resolver. Onde achar dinheiro para equiparar salários? Só se ele sonhar com uma botija...

Uma greve era tudo que o governo não queria agora. Passa a imagem de desgaste. Claro que, depois de oito anos, o Governo Wilma está meio desgastado e ela terá que se desdobrar para apagar essa página este ano, já que se candidatará ao Senado. Nada que uma bom marketing não resolva. Iberê que resolva os pepinos, pois Wilma já demonstrou que, nesta eleição, será cada um por si e só.

Nenhum comentário: